O que eu faço para aguentar longas horas de voo?

Processed with VSCO with hb1 preset

Você comprou a passagem, planejou toda viagem, montou aquele roteiro supimpa, arrumou a mala e só o que está te separando daquele destino dos sonhos são as longas horas de voo espremido na poltroninha do avião.

Se você, assim como eu, faz parte do time viajantes que não consegue nem cochilar no avião, sabe que não existe sistema de entretenimento que dê conta de uma viagem com mais de 10 horas de duração.

Qualquer viagem do Brasil para os Estados Unidos dura lá suas 8 horas para cima ou passa facilmente das 9 ou 10 horas de voo do Brasil até a Europa. O que já é um sofrimento para aqueles insones e que não se dão muito bem com o que as empresas oferecem de entretenimento.

Imagina então um voo com suas 15 horas de duração? Uma viagem de São Paulo a Dubai tem lá suas 14 horas, mas se você considerar o tempo de espera dentro da aeronave na partida e chegada, passa das 15 horas facilmente.

Quando eu fui para Bangkok no ano passado via Dubai com a Emirates, do momento em que eu entrei no avião até a hora que eu saí dele nos Emirados Árabes, foram 15h23. Por mais que a empresa tenha várias regalias a bordo, comidas ótimas e um sistema de entretenimento que a gente precisaria de meses para explorar continuamente, essas longas horas são um teste para a sanidade de qualquer um.


Então, o que eu faço para aguentar longas horas de voo?


1 ) A minha primeira hora de voo eu fico ali, ouvindo uma música e folheando a revista de bordo da empresa, adoro olhar o catálogo do free shop só para ter certeza que os preços são mais caros do que no aeroporto.

2 ) Na segunda hora, em geral, é servida uma refeição. Como com calma e sem pressa (pelo menos tento), até porque, a gente não vai a lugar nenhum dentro do avião, né?

3 ) Depois vem aquela fila para usar o banheiro depois do jantar, o que eu nem reclamo pois é um bom momento para dar uma esticada nas pernas. Aqui já se passaram uns 20 a 30 minutos facilmente.

4 ) De volta a poltrona, aí sim eu vou começar a explorar o sistema de entretenimento. Dou uma zapeada pelo catálogo, escolho os prováveis filmes ou séries que eu vou assistir. Dou aquela olhada no mapa de navegação para saber onde estamos. Mas uma regra é tentar ficar olhando esse mapinha, ele me deixa ainda mais ansioso. Depois vou para o primeiro filme.

5 ) Ao final do primeiro filme, já se foram quase 4 horas de voo. Eu costumo ver dois filmes em sequência e após o segundo filme eu gosto de ler um pouco, assim, a gente vai desacelerando nossos estímulos visuais que ficaram eufóricos olhando a telinha da TV e quem sabe, conseguir dormir um pouco.

Trabalhando com conforto

Trabalhando a 11 mil metros

6 ) Tento ler por mais ou menos 1 hora, faço algumas pausas para fazer anotações de assuntos e pautas pro blog, e assim, já se foram quase 8 horas de viagem e se fosse um voo do Brasil para a Europa, seria aquele momento em que a tripulação acende as luzes e começa a servir o café da manhã ou a última refeição da viagem.

7 ) Se o voo for mais longo, depois de ler e escrever um pouco, é hora de tentar dormir. Se eu dormir por 1 hora, já considero uma vitória. Se você estiver indo para a Europa ou Estados Unidos, nesse momento seu voo já estaria chegando e você teria vencido as 9 ou 10 horas de viagem.

8 ) Mas se a sua viagem for mais longa, é bom arrumar mais alguma coisa pra fazer e é nesse momento eu começo a organizar os arquivos no meu computador, sabe, as fotos de viagem e os textos do blog.

9 ) Ficar olhando para a tela acesa do computador deixa a retina loucona, talvez seja o momento para mais um filme, mais uma hora de leitura, mais comida e… já estamos chegando.

10 ) Gosto de aproveitar a última hora para dar uma arrumada na mochila, guardar o travesseiro de pescoço, os equipamentos, conferir os documentos da imigração e me certificar de que não estou me esquecendo de nada no bolsão da poltrona a frente.

Como viram, por mais longo que seja o voo, você vai chegar e vai dar tudo certo, aqui no blog tem um post com dicas para ter mais conforto na classe econômica, dá uma olhada:

Como ter mais conforto na classe econômica


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar