Como usar o celular no exterior sem gastar uma fortuna

celular no exterior

Se você é, assim como eu, aquele tipo de pessoa que não consegue se desgrudar do seu smartphone por muito tempo, sabe o tormento que é em viagens internacionais não poder usar a internet à vontade com os altos custos do roaming internacional. Se estamos no meio daquela viagem incrível, a melhor coisa a fazer é aproveitar cada segundo, mas postar uma foto ou mandar um “oi” para a família, também é importante.

Em uma viagem que eu fiz para a Europa em 2013, eu resolvi comprar um chip pré pago e me libertar do roaming internacional.

Máquina de venda de SIM Cards no Aeroporto de Heathrow

Máquina de venda de SIM Cards no Aeroporto de Heathrow

Chegando no aeroporto de Heathrow, em Londres, ainda no desembarque eu encontrei uma daquelas vending machines, aquelas máquinas semelhantes as que vendem Coca-Cola. Eram mais de 10 opções de chips e operadoras, lá chamados de SIM Cards. Cada um parecia mais vantajoso que o outro e confesso que fiquei uns 5 minutos ali lendo atentamente até decidir qual SIM Card comprar.

Depois de escolher, basta inserir o dinheiro ou cartão de crédito e pronto, você está com seu chip local na mão.

Eu escolhi o SIM Card da Lebara (http://www.lebara.co.uk/), e paguei 20 libras (aproximadamente R$92,00 no câmbio da época) e ele veio com 10 libras de crédito para voz e dados. O custo, tanto do minuto para o Brasil quanto do MB de dados foi de 0,30 pences (aproximadamente R$1,40), e honestamente, valeu muito a pena. Sem contar que o 3G deles é mais rápido que o nosso 4G aqui no Brasil.

Para habilitar o SIM Card é muito simples, quando você insere o chip no seu telefone, automaticamente a rede é detectada e você recebe um sms de instruções para ativar os serviços. O sms vem com um link para uma página, onde você insere o número da sua linha e pronto. Nada de cadastros enormes, com números de documentos ou coisas do tipo.

O que eu achei mais legal no Lebara, é que serviço funciona no mundo inteiro, até no Brasil. Eles usam as redes das operadoras locais com custos locais. Outra vantagem é que você pode fazer a recarga, lá na europa chamado de “top-up”, pelo site ou em uma infinidade de lojas e quiosques espalhados por todos os cantos.


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar