O que eu achei de Ciudad del Este no Paraguai

Ciudad del Este

Na minha segunda viagem a Foz do Iguaçu, eu e dois amigos queríamos visitar a famigerada Ciudad del Este (ou Cidade do Leste) no Paraguai. A gente não queria comprar nada, só visitar o lugar mesmo e trazer um carimbo novo no passaporte. Mesmo sabendo que não seria o passeio mais agradável do mundo, a gente queria ir.

Em Foz, você precisa pegar a BR-277, que vai direto até a Ponte da Amizade. Nós estávamos de carro e sabíamos que não era nada seguro entrar com o carro no Paraguai, assim, deixaríamos o carro em um dos muitos estacionamentos próximos e atravessaríamos a pé e foi aqui que cometemos o primeiro erro.

Ao longo da BR-277, vários funcionários do estacionamento Sony oferecem o serviço e quando você concorda, eles vão escoltando o carro até o tal estacionamento, o que é uma boa, pois como as pistas estavam abarrotadas de carros e a gente nunca conseguiria sair para a pista local para entrar em um dos estacionamentos. Mas estava na cara que esse “serviço” custaria caro e quando chegamos lá, a primeira surpresa: R$70,00 para deixar o carro nesse estacionamento improvisado nos fundos de uma casa. Eles tem um esquema com uma loja de Ciudad del Este onde reembolsam o valor do estacionamento se você fizer compras nessa loja, mas não era o nosso caso.

Se poderíamos desistir do estacionamento e procurar outro? Os caras eram bem mal encarados e ficamos com medo de recusar e “algo” acontecer. Aqui, já deu para sentir como seria o clima da visita ao Paraguai.

Fomos caminhando pela calçada ao lado da BR e 100 metros depois encontramos um estacionamento por R$15,00 e aquele momento que você foi feito de bobo fica claro. Então, a dica aqui é: Se você vai de carro até a Ponte da Amizade, saia da BR o quanto antes, pegue a local e entre na Rua Carlos Souto Maior, o final dela tem esse estacionamento de 15 reais.

Atravessando a ponte

Atravessando a ponte

Passamos pela Aduana Brasileira e pela Policia Federal direto, cruzamos a ponte e entramos o Paraguai. Na Aduana paraguaia não existe controle de pedestres, entra e sai quem quiser. Se você quiser um carimbo no passaporte, do lado direito em um prédio envidraçado ficam os oficiais de imigração que carimbam o passaporte sem nenhuma cerimônia.

Ciudad del Este é extremamente suja, caótica, quente e feia. Eu sabia que esse pedacinho do Paraguai não seria bonito, mas quando a gente cruza a ponte, essa realidade choca.  Se do lado Brasileiro é tudo certinho, do outro lado é o oposto. Mas o que mais incomodou foi o assédio de paraguaios e brasileiros abordando a gente a cada 10 metros oferecendo coisas como eletrônicos, perfumes, todos os tipos de drogas, armas e prostitutas. E quando você recusa, eles te seguem e insistem até o fim.

Caos em todas as direções

Caos em todas as direções

As armas são vendidas livremente, um senhor na porta de uma galeria oferecia um Taser, aquelas armas de choque que derrubam qualquer um. Entramos em duas galerias e o assédio continuava, olhamos até alguns preços e honestamente, tudo bem caro.

Uma infinidade de ambulantes vendendo de tudo, espalhados pelas poucas calçadas, se metendo no meio daquele trânsito insano no meio de gente carregando sacolas e caixas na cabeça, camelôs e lojas de tudo que você possa imaginar.

A gente deve ter ficado menos de 1 hora no Paraguai e só queríamos sair correndo dali e não voltar nunca mais. Visitar Ciudad del Este foi uma das experiências mais bizarras que já tivemos na vida.

Tem que ter disposição, sangue frio e saber exatamente o que quer e onde encontrar. Perder tempo perambulando por lá não é nada seguro, é uma terra sem regras, sem lei, onde tudo é possível.


Dica: Se você tem a intenção se ir fazer compras no Paraguai, o blog Aprontando as malas tem um post que é praticamente um guia (clique aqui)


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

13 Comentários

  • Responder dezembro 27, 2015

    Maria

    Fui a Ciudad Del Este para conhecer. O City Tour te leva a duas igrejas, represa da República e ao Salto Del Monday. Esta parte eu amei. O Centro de compras eu achei terrível. Concordo com você. É o tipo de lugar que a gente vai, conhece e não volta…

  • Responder dezembro 27, 2015

    Marcelo Lemos

    Sou dos que acham que o mundo (ainda) é grande demais para conhecer o Paraguai.

    • mm
      Responder dezembro 28, 2015

      Fabricio Moura

      Concordo, mas eu estava ali do lado.

  • Responder dezembro 28, 2015

    Adriana

    Estive lá duas vezes e voltaria para comprar. Há boas lojas, com bons preços, às quais fui por indicação. Mas a cidade é, de fato, bem assim como você falou: terra sem lei mesmo.

  • Responder dezembro 28, 2015

    MUCIO BRETAS

    Sujo, feio, carestia, roubalheira não vale mais a pena ir ao Paraguai.

  • Responder novembro 10, 2016

    lIZ

    PARAGUAI É MUITO MAIS DO QUE CIUDAD DEL ESTE…. QUEM FOI SOMENTE A CDE NÃO CONHECE O PARAGUAI… 😉

    • mm
      Responder novembro 11, 2016

      Fabricio Moura

      Concordo com você

  • Responder fevereiro 16, 2017

    Ives

    Cidade do Leste nâo possuí a fama de ser careiro, senão os estrangeiros nâo sairiam dos seus confortáveis preços citadinos pra vir pra cá, o teu erro é querer ir lá achando que ali se pode fazer mais coisas que compras, hoje o centro do CDE esta melhor eu posso lhe garantir mas ainda assim se quizer fazer uma visita a este lugar meu filho eu lhe sugiro escolher um ponto turístico fora do centro por que no centro nâo é lugar de olhar e nâo comprar.

  • Responder fevereiro 16, 2017

    .

    Ciudad del Este ja foi e continuaria sendo mais limpa se o brasileiro não continuasse com o pensamento de ¨Vou jogar o lixo na rua pra garantir o emprego do gari”, a cidade começa a ficar limpa depois q as lojas fecham e os turistas vão embora, a parte comercial de ciudad del este é sempre lotada de turistas, e o objetivo dos comerciantes nunca foi transformar o lugar em uma área q agrade os olhos das pessoas, com pássaros, arvores, uma massagem e um drink, se vc busca comodidade e higiene, comece sendo menos brasileiro e tentando conhecer o paraguay de verdade, país que vai alem da muamba, dos vendedores ambulantes e da sujeira deixada por turistas.

  • Responder agosto 10, 2017

    Leônidas

    Visitei Ciudad de Leste no mês de julho/17, o objetivo inicial era ter o passaporte carimbado. Ia ser uma visita de bate e volta, mas resolvi arriscar e adentrar por aquela muvuca, é mais ou menos o que o amigo relatou, tirando as prostitutas que não vi nenhuma, rsrs, gostei tanto que resolvi voltar no dia seguinte, sacrificando um dos meus passeios, visto que a agenda estava bastante corrida. Um único dia apenas um agente da imigração ficou bastante irritado com minha presença, pois como ninguém que entrava fazia a imigração e este oficial por alguns instantes teve que parar de bater papo no whatsapp e nos atender. Foi uma experiência incrível e achei os preços bastante em conta, pretendo voltar um dia sim….

    • mm
      Responder agosto 10, 2017

      Fabricio Moura

      Eu fiz questão de pegar o carimbo também, mas realmente ninguém faz imigração, todo mundo passa direto. hahaha

  • Responder setembro 3, 2017

    Regis

    Fabricio,
    Muito grato pela honestidade!!
    Vamos com duas crianças a Foz do Iguaçu e decididamente Ciudad Del Este não fará parte de nosso roteiro.

    • mm
      Responder setembro 4, 2017

      Fabricio Moura

      Não vale a pena! Tem blog que gosta de “glamourizar”, a verdade não doi. Boa viagem!

Deixe uma resposta