Como é voar com a Malaysia Airlines pelo sudeste asiático

Malaysia Airlines

A Malaysia Airlines ficou conhecida no Brasil de uma forma muito triste, primeiro com o desaparecimento de um Boeing 777 que ia de Kuala Lumpur para Pequim, que nunca foi encontrado e depois pela explosão de outro Boeing que ia de Amsterdã para a capital da Malásia. A linha aérea já foi uma das mais importantes do sudeste asiático, por longas rotas, aeronaves modernas e serviço de bordo impecável. Mas depois dessas crises a empresa encolheu, hoje a única rota para o ocidente é Londres com os Airbus A380. Mas a Malaysia vem trabalhando para melhorar a sua imagem, como substituir aeronaves mais antigas Boeing 777 por Airbus A330 novinhos. Eu viajei com eles de Phuket na Tailândia para Kuala Lumpur e de lá para Bangkok e falo nesse post como é voar com a Malaysia Airlines.

Como é voar com a Malaysia Airlines: Boeing 737-800 no KLIA

Como é voar com a Malaysia Airlines: Boeing 737-800 no KLIA


Como é voar com a Malaysia Airlines


Como ambos os voos que eu fiz foram bem semelhantes, nesse post vou falar do trecho entre Kuala Lumpur e Bangkok. Os voos da Malaysia partem do Kuala Lumpur International Airport, mas que todo mundo conhece como KLIA, não confunda com o KLIA2 que é outro aeroporto que atende às companhias aéreas low-cost e um fica ao lado do outro.

Eu cheguei no aeroporto com 3 horas de antecedência, foi tempo de sobra. Apesar dos vários tótens da Malaysia, o checkin teve que ser feito no balcão, que é uma regra de segurança para quem viaja para Bangkok, me explicou a atendente.

A empresa ocupa duas ilhas no KLIA e como eles encolheram nos últimos anos, reduzindo a oferta de voos, estava completamente vazio por volta das 12h quando eu fiz o checkin.

 Corredores do KLIA

Corredores do KLIA

Os procedimentos de segurança do aeroporto são ligeiramente diferentes dos outros, a gente passa pelo raio-x antes de entrar na sala de embarque e novamente antes de entrar na aeronave, mas nada que deixe o processo demorado.

O voo MH782 estava programado para partir às 15h15 e às 14h50 foi aberto o segundo raio-x e encaminhamos para uma pequena sala de embarque com ligação direta com o avião.

A aeronave

A aeronave que opera os voos de curta e média distância da Malaysia são os Boeings 737-800. O modelo é o mesmo usado aqui no Brasil pela Gol, mas as semelhanças param por aqui. O layout interno é dividido em duas classes, business e econômica. As poltronas na econômica são de couro e tem um bom espaço entre elas e todas são equipadas com telas touchscreen com sistema de entretenimento on-demand.

Os comissários são muito simpáticos e as moças usam um vestido com tecido típico malaio, muito diferente dos uniformes das empresas ocidentais.

Boeing 737 taxiando próximo a um Boeing 777 já aposentado

Boeing 737 taxiando próximo a um Boeing 777 já aposentado

Voo e serviço de bordo

O voo partiu com 10 minutos de atraso, o que foi perfeitamente contornado durante o trajeto. Logo após a decolagem e estabilização da aeronave, a tripulação começou a preparar o serviços de bordo.

Em todos os voos da Malaysia com mais de 1 hora de duração é servido uma refeição quente. Tinham duas opções, uma que não me lembro agora o que era e a segunda que foi um cozido de carne de cordeiro no molho e panquecas de queijo. Junto veio um amendoim e para beber, nada de bebidas alcóolicas, somente sucos, refrigerantes, chá, café e água, a Malásia é um país predominantemente muçulmano. A comida estava ótima, mas muito picante como a maioria dos pratos asiáticos.

Serviço de bordo de Phuket para Kuala Lumpur

Serviço de bordo de Phuket para Kuala Lumpur

Após recolherem o lixo, a tripulação serviu um potinho de sorvete Ben & Jerry´s. Não bastava ter um serviço de bordo decente, ainda teve sorvete de boa qualidade. Muitos pontos para a Malaysia.

A viagem até Bangkok tinha pouco mais de 2 horas de duração e depois do almoço deu para dar uma navegada no sistema de entretenimento. Eles tem uma boa quantidade de filmes, séries e programas de TV, a maioria com legenda em inglês. Como se trata de uma empresa asiática e que quase todas as rotas são pela Ásia, o sistema tem muito conteúdo malaio e chinês, todos sem legenda. Mas dá para se virar com o que tem. Além disso, o sistema vem com os tradicionais mapas de navegação e canais de música.

Cabine do 737

Cabine do 737

O voo voo bem tranquilo e pousamos no Aeroporto Suvarnabhumi em Bangkok pontualmente às 16h20, por se tratar de um dos aeroportos mais movimentados do sudeste asiático, o caminho até o gate foi longo, o desembarque também foi demorado e só consegui sair do aeroporto lá pelas 17h30. Não que seja culpa da Malaysia, mas do movimento do aeroporto mesmo.

Voo sobre o mar da Tailândia

Voo sobre o mar da Tailândia

Voar pela Malaysia Airlines foi uma ótima surpresa, eu tinha como opção fazer esses trechos pela Air Asia, a diferença de preço entre elas foi de cerca de 100 reais, e na Air Asia não tem serviço de bordo e eu teria que pagar mais do que isso para despachar a minha mala nos dois trechos. Mas nem sempre a Malaysia tem tarifas tão atraentes, para quem for para Kuala Lumpur, vale checar os preços deles antes de comprar na Air Asia ou em qualquer outra empresa.

Imagem de capa: divulgação

Leia mais:
Resenhas de viagens em outras companhias aéreas





Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar