Imigração na Europa: como funciona o Espaço Schengen

Espaço Schengen

Provavelmente você já ouviu falar do Espaço Schengen em algum momento quando planejava a sua viagem para a Europa, não é mesmo? Mas o que é esse Espaço Schengen e como ele funciona?

***

Antes de explicar o que é o Espaço Schengen e como ele funciona, eu vou deixar aqui embaixo alguns links importantes sobre a imigração na Europa. Se você não sabe onde vai fazer a sua imigração, ou não sabe quais documentos levar, recomendo ler estes posts aqui embaixo.

Dicas para passar pela imigração na Europa sem medo
Como ficar mais de 90 dias na Europa sem ser deportado
Onde vou fazer a imigração na Europa?


O que é o Espaço Schengen


A Zona ou Espaço Schengen é um conjunto de países europeus que aboliram o controle de fronteira entre si. Dessa forma, as habitantes e visitantes conseguem transitar entre os países sem precisar se submeter ao controle de documentos nas fronteiras. Na real, as fronteiras nem existem.

Para os locais, não é necessário apresentar qualquer documento para ir de um país para o outro e para os visitantes o controle de passaporte não é necessário.

O Espaço Schengen surgiu de um tratado assinado em 1985 na pequena vila de Schengen em Luxemburgo na esteira da criação da União Europeia. Na época, 5 países assinaram o tratado que só passou a valer de fato em 1995. 

Com o passar dos anos, mais países foram aderindo ao tratado e abrindo as suas fronteiras para os países membros. Atualmente 26 países fazem parte do acordo que inclui quase todos os países membros da União Europeia e alguns países associados.

Estes são os países membros:

Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Islândia, Itália, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polônia, Portugal, República Tcheca, Suécia, e Suíça.

Espaço Schengen
Como o Espaço Schengen funciona?

Como o Espaço Schengen funciona?


Como eu disse acima, o Espaço Schengen permite a livre circulação entre os seus países membros. Para quem nunca esteve na Europa, é como atravessar de um estado para o outro aqui no Brasil, onde não acontece qualquer tipo de controle fronteiriço.

Quando viajamos para a Europa e desembarcamos em um país membro do Espaço Schengen, o controle de imigração de entrada é feito no primeiro país em que chegamos. Assim como o controle de saída será feito no último país do Espaço Schengen no qual iremos transitar, mesmo que seja apenas uma conexão no aeroporto.

Depois de passar pela imigração uma vez, todos os trechos seguintes nos outros países membros são considerados trechos domésticos.

Um exemplo: você vai viajar para a França com a TAP Portugal. Depois de Paris, você ainda vai fazer Holanda e Alemanha antes de voltar para o Brasil. Dessa forma, a sua imigração será em Lisboa, pois esta será a sua primeira parada na Europa dentro do Espaço Schengen. Tanto o trecho de Portugal para a França e depois para Holanda e Alemanha serão considerados trechos domésticos, sem a necessidade do controle de passaporte.

Eu já escrevi um post onde dou vários exemplos práticos voando com as companhias aéreas que operam no Brasil. Dá uma olhadinha.

Espaço Schengen
O tratado facilita a locomoção entre os países membros

Algumas coisas que você precisa saber:


  • Brasileiros não precisam de visto para entrar na Europa, independente do país e se ele faz parte ou não do Espaço Schengen.
  • Ao passar pela imigração desses países, recebemos um visto válido por 90 dias de permanência a cada 6 meses de visita.
  • O visto de permanência para os países europeus que não são membros do Espaço Schengen varia. Por exemplo, brasileiros recebem um visto para até 6 meses de permanência no Reino Unido.
  • O seguro viagem é obrigatório para visitar a Europa, faça aqui o seu seguro com descontos especiais. Use o cupom de desconto de 5% para os leitores: VOUNAJANELA5.
  • A lista completa de documentos para passar pela imigração na Europa você confere neste post.

***










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.