Chegando em Buenos Aires: imigração, freeshop e transporte

Buenos Aires, ao lado de Santiago, é um dos destinos mais procurados por brasileiros quando pensam em fazer sua primeira viagem internacional. E as razões são muitas: a facilidade de acesso (não precisamos de passaporte), a grande oferta de vôos entre os dois países e o câmbio, que mesmo com a desvalorização do Real e a inflação galopante na Argentina, ainda é vantajoso e barato viajar pelo país.

Buenos Aires é atendida por dois aeroportos, o Aeroporto Jorge Newberry, também conhecido como Aeroparque e o Aeroporto Internacional Ministro Pistarini, o Ezeiza.

A grande maioria dos vôos que saem do Brasil com destino a Buenos Aires chegam em Ezeiza, que fica distante 22km do centro da cidade. É um grande aeroporto, o principal do país e por conta disso, é bem comum ter longas filas nos horários de pico, tanto para o embarque, quanto para o desembarque.


Imigração


Os procedimentos de imigração em Buenos Aires são bem simples, a área é moderna e funcional. Muito diferente do controle de passaportes no aeroporto de Guarulhos, até mesmo no novíssimo Terminal 3 de GRU.

Nas duas vezes em que eu estive em Buenos Aires, o pessoal de imigração fez mais perguntas do que a imigração britânica, mas nada além do normal. Quantos dias eu ficaria, onde ficaria, pediu para ver para ver a reserva do hotel, etc.

Uma dica: fale em espanhol. Eles entendem perfeitamente nosso português, mas faça um esforço e tente falar em espanhol. Eles gostam e sempre serão muito simpáticos e atenciosos.

Leia mais: Como é passar pela imigração em Buenos Aires


Freshop


Ezeiza tem um freeshop bem básico no desembarque e um ótimo no embarque. Os preço são bons, sempre com ótimas promoções de marcas bem famosinhas. Alguns blogs sempre citam como lugar para compra a Galerias Pacífico, mas honestamente, os preços do freeshop são bem melhores. A minha dica é: reserve dinheiro, vale a pena.


Transporte


Ezeiza não é servido por trens ou metrô, as únicas maneiras de sair e chegar no aeroporto são de taxi ou ônibus. Se você está em um grupo de 3 pessoas, vale a pena pegar um taxi. Dentro da área de desembarque, logo após a restituição de bagagens existem alguns balcões de cooperativas de taxi. Nunca pegue um dos muitos taxi que ficam na frente do aeroporto, ou um dos vários taxistas que ficam assediando os turistas no desembarque.

Para mim, a melhor maneira de ir do aeroporto para o centro da cidade e vice-versa é de ônibus, com a empresa Manoel Tienda León. O serviço deles é bem semelhante ao Airport Bus Service que funciona aqui em São Paulo, mas a diferença é que eles tem um terminal próprio perto de Puerto Madero e pagando uma tarifa muito pequena, eles te levam de carro do terminal até a porta do seu hotel.

O serviço de Ezeiza ao Terminal Madero custa 145 pesos, uns R$50,00. Um pouco mais caro que o equivalente aqui em São Paulo, mas ainda assim é a melhor opção.

Os ônibus saem a cada 30 minutos da área externa do aeroporto. A plataforma de embarque fica até meio escondida, tanto que o pessoal que vende as passagens entregam junto um mapa para ajudar a localizar o lugar.

Mas não é tão complicado assim, saindo no desembarque no Terminal A, basta seguir por uma passarela coberta e no fim dela, virar a esquerda. O ponto de ônibus fica em frente ao Terminal B. Na volta, o ônibus param na entrada do Terminal A, o que facilita bastante a nossa vida.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

7 Comentários

  • Responder julho 2, 2015

    Verônica Dantas

    Super útil esse artigo mas fica aqui a minha contribuição : guarde o papel que eles te entregam depois de passar pela imigração! Ninguém te avisa pra guardar e você acha que é só um recibo com um carimbo, totalmente descartável mas aquele é o equivalente ao “visto” já que não precisamos apresentar necessariamente o passaporte. Não façam como eu e guardem o papel! Hahaha, beijos! 🙂

  • Responder outubro 3, 2017

    SAMUEL BAUER

    Uma pergunta Fabricio: Se eu vier dos EUA com destino ao Brasil, passando por Buenos Aires, eu tenho que passar pela alfândega deles? Posso ser taxado lá e depois de novo no Brasil? Sabes alguma coisa sobre isso?

    • mm
      Responder outubro 4, 2017

      Fabricio Moura

      Se tiver troca de aeroporto, sim. Se forem passagens no mesmo localizador e você for fazer apenas conexão, não passa pela alfândega.

  • Responder outubro 19, 2017

    Alvaro

    Ola, poderia me tirar uma dúvida ? Meu filho tem uma passagem de Curitiba a Santiago com conexão no Aeroparque (aerolineas).
    Como ele vai fazer o tramite de imigração em Curitiba na saída, gostaria de saber se terá que fazer de novo no Aeroparque já que estara mudando de novo de pais (Chile). E também se terá que redespachar as malas no Aeroparque. Ressalto que ele não vai sair do Aeroporto.
    Grato por qualquer ajuda.

    • mm
      Responder outubro 19, 2017

      Fabricio Moura

      Oi Alvaro, tudo bem? É bem provável que não, ele só faria e imigração na Argentina em duas condições: 1) troca de aeroporto e permanência no país ou 2) ter que retirar a mala e despachar novamente.

  • Responder outubro 19, 2017

    Alvaro

    Obrigado, então pelo visto se só sair do Aeroporto dar uma volta já teria que fazer todo o procedimento.
    Quanto às malas não sei, tb não encontro essa informação se vai direto ou tem que redespachar.
    Pelo visto teremos que ligar na Companhia e ver o que dizem.

    • mm
      Responder outubro 19, 2017

      Fabricio Moura

      Normalmente as malas seguem direto, mas neste caso, certeza mesmo vocês só terão na hora e despachar as malas aqui no Brasil antes do voo.

Deixe uma resposta