Como é passar pela imigração em Buenos Aires, na Argentina

imigração em Buenos Aires

A Argentina é um dos destinos mais procurados por brasileiros para viagens no exterior, tanto para quem pensa em fazer uma primeira viagem ou para quem já viaja com regularidade e busca destinos mais próximos do Brasil. Uma das perguntas que eu sempre recebo aqui no blog é a respeito da imigração em Buenos Aires para quem vai fazer a primeira viagem a Argentina.

Buenos Aires é a cidade que mais recebe voos do Brasil, só de São Paulo são seis companhias aéreas que voam diariamente entre as duas cidades: Latam, Gol, Aerolineas Argentinas, Austral, Turkish Airlines e Qatar Airways. Além disso, o Rio de Janeiro, Florianópolis, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte, Natal, Recife, Salvador e Fortaleza tem voos diretos para Buenos Aires. Além disso, brasileiros podem entrar na Argentina só com o RG, assim como nos demais países do Mercosul.

A cidade tem dois aeroportos, o Aeroporto Internacional Ministro Pistarini, mais conhecido como Ezeiza e que recebe a maioria dos voos vindos do Brasil e o Aeroparque Jorge Newbery, que também é mais conhecido apenas como Aeroparque. Independente de qual aeroporto, os procedimentos de imigração são exatamente os mesmos.


Como é a imigração em Buenos Aires


Ezeiza

Ezeiza

Apesar de ser um lugar muito visitado por brasileiros, as regras de entrada e permanência no país são as mesmas que em outros lugares, mesmo assim, a imigração em Buenos Aires é bem tranquila.

A área de controle de passaportes de Ezeiza é bem moderna e o procedimento é rápido, no Aeroparque é um pouco mais lento, em razão do tamanho do aeroporto e da área destinada para o procedimento.

Na minha primeira viagem, o oficial de imigração fez as perguntas de praxe: qual o motivo da viagem, quantos dias eu ficaria na Argentina e onde eu me hospedaria. Na segunda viagem eles me fizeram exatamente as mesmas perguntas, mas pediram para ver o meu comprovante de hospedagem. Em todas as viagens o procedimento foi praticamente o mesmo.

Os oficiais de imigração falam espanhol, mas entendem o português perfeitamente. Se você não fala espanhol, vale fazer um esforço ou você pode falar em inglês, os caras são bilingues. O visto de permanência para turistas brasileiros na Argentina é de 90 dias.

Aqui no blog tem um post com mais dicas de freeshop e transporte para quem está desembarcado em Buenos Aires. (clique aqui).

Leia mais:

Guia de viagens de Buenos Aires
O que fazer em Buenos Aires para quem nunca esteve lá
Buenos Aires: 10 dicas que não custam nada
Chegando em Buenos Aires: dicas de transporte


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

2 Comentários

  • Responder abril 6, 2017

    Aldrey Villaça

    Fabricio estou adorando o blog, praticamente devorando todos os posts e resolvi deixar minha opinião da imigração em Buenos Aires.
    Fui com meu marido em 2014, minha primeira viagem internacional e “guaipeca” que sou nem tive a curiosidade de me informar como era a imigração por lá.
    Fui de Tam, saindo de Guarulhos para o Aeroparque. Voo tranquilo, direto e na janelinha….rsrsrs
    Chegando lá, pegamos uma pequena fila (nem sabia que era da imigração). Me chamaram numa cabine, pediram pra tirar os óculos, bateram uma foto, pediram o documento (entreguei o RG pois nem tinha passaporte), me deram uma fita impressa, iguais eram as que tinham em banco antigamente, e só. Super tranquilo.
    Ficamos 1 semana lá, troquei o dinheiro direto no hotel em que fiquei hospedada e acho que acertamos na época pois, a cotação era de 5 pra 1.

    Obrigada por compartilhar conosco as suas experiências.
    Esse ano se Deus quiser e se a passagem baixar irei pra Portugal e aí sim, já to preocupada com a imigração em Porto…

    • mm
      Responder abril 12, 2017

      Fabricio Moura

      Oi Aldrey, tudo bem? Muito tranquilo na Argentina né? Mas Portugal, o Porto é complicado mesmo pq dizem que é rota de tráfico internacional, por isso são mais severos. Em Lisboa é bemmmm mais tranquilo, se puder, entre por Lisboa.

Deixe uma resposta