Feira de San Telmo: a mais tradicional de Buenos Aires

Feira de San Telmo

Sempre que alguém me pede dicas do que fazer em Buenos Aires, um dos primeiros lugares que eu sugiro é da Feira de San Telmo. A feirinha de antiguidades que surgiu na Plaza Dorrego no coração do tradicionalíssimo Bairro de San Telmo é hoje uma das principais atrações da cidade.

A feira de antiguidades surgiu nos anos 70 e uma das regras era só vender objetos com mais de 70 anos de idade. Essa regra é mantida até hoje pelos mesmos expositores que ajudaram a fundar a feira.

Com o passar dos anos e a popularização da feira, ela foi crescendo e saindo dos domínios da Plaza Dorrego e se espalhando pela Calle Defensa em direção a Plaza de Mayo, onde fica a Casa Rosada, sede do governo argentino.

Nove quarteirões de feira

Ao longo de nada menos que 9 quarteirões, centenas de expositores vende de tudo um pouco: placas antigas, pinturas, artigos de couro, brinquedos, imãs de geladeira, móveis, lustres, LPs, todo tipo de buginganga e claro, muitas antiguidades.

Fico apaixonado pelas latas antigas de produtos que existem até hoje, ou pelas sobremesas típicas carregadas de muito doce de leite. Depois de comer um alfajor caseiro você nunca mais vai querer comer o Havanna.

Latas antigas no Mercado San Telmo

Ao longo das ruas existem alguns mercados antigos, como o Mercado San Telmo, que foi aberto em 1860 e poucas modificações foram feitas até hoje. Além de muitas antiguidades, o lugar é excelente para comprar posters de filmes antigos e LPs, em nenhum lugar você vai achar mais discos de tango do que nesse mercado e lá dentro os preços são ligeiramente melhores do que na rua.

O mercado também é um ótimo lugar para comer, na barrada da Tucumana, perto do Posto 43 você vai encontrar uma das melhores empanadas de Buenos Aires e os melhores doces tradicionais, além de uma Quilmes geladona.

Ainda falando em comida, é em San Telmo que fica a hamburgueria Perez-H, a melhor de Buenos Aires e com o preço mais honesto. Tem um post aqui no blog só sobre ela, dá uma olhada.

San Telmo também está repleta de bons restaurantes, cafés e muitas barraquinhas de comida de rua. O Café del Arbol em frente a Plaza Dorrego é um dos meus favoritos. O lugar parece que parou no tempo, é tudo antigo mesmo, tem um palquinho onde um casal dança tango enquanto você come, é sensacional!

Cantinhos de San Telmo

É também na Feira de San Telmo que fica a famosa estátua da Mafalda, a personagem criada pelo cartunista argentino Quino, fica sentadinha num banco de praça na esquina da Calle Defensa com Chile, pertinho de onde ela foi criada em 1964. A fila para sentar no banquinho e tirar uma foto com ela é longa.

Para quem gosta de turismo religioso, na Calle Defensa tem duas igrejas que merecem a visita. Um delas é a Igreja de Santo Domingo, que fica na esquina da Defensa com a Belgrano. A outra igreja é a de São Pedro, pertinho da Plaza Dorrego, no coração da Feira de San Telmo.

Mas uma das coisas que mais encantam na feira não são as antiguidades ou as comidas, mas as manifestações artísticas. São dezenas de músicos de rua, bandas, dançarinos de tango e até orquestras em cada esquina. Como esse senhor que encarnou o personagem do Carlos Gardel e toca suas músicas todos os domingos na Feira de San Telmo. Falando em ritmos, tem para todos os gostos: do tradicional tango até os “bate-estaca” dos DJs portenhos.

Gardel Vive na Feira de San Telmo

A Feira de San Telmo é um caldeirão de latinidade no coração de Buenos Aires, uma cidade que tem seu lado europeu, seu lado americanizado, mas que tem essa efervescência latina pulsando bem naquele bairro cheio de casarões antigos e ruas de pedras.


Galeria de fotos



Como chegar a Feira de San Telmo


A melhor maneira de chegar até lá é pelo metrô, descendo na estação Plaza de Mayo em frente a Casa Rosada e seguindo pela Calle Defensa. Quando você sair da estação já vai ver o comecinho da feira, não tem erro. A Feira de San Telmo acontece todos os domingos das 10h às 17h.


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar