Como é voar com a Air Asia de Bali para a Tailândia

Como é voar com a Air Asia de Bali para a Tailândia

Na minha segunda viagem pela Ásia eu fiz vários voos com a Air Asia, a maior companhia aérea do segmento low-cost da Ásia e que oferece as melhores tarifas para voar pela região. Nesse post eu vou falar como é voar com a Air Asia de Bali para a Tailândia.

No ano passado eu já tinha voado com eles de Bangkok a Siem Reap no Camboja (leia o review aqui) e esse ano a Air Asia foi a companhia que ofereceu as melhores tarifas e nos horários e destinos que eu precisava.

Os voos foram de Singapura a Yogyakarta na Indonésia; de Yogyakarta até Denpasar em Bali e de Denpasar até Bangkok. Nesse post eu vou falar justamente desse último trecho, que foi o mais longo.


Como é voar com a Air Asia de Bali para a Tailândia


Eu tenho um limite 1h30 para aguentar um voo a bordo das aeronaves de empresas aéreas low-cost, a razão? O aperto absurdo das poltronas. Eu não me considero um cara alto, eu tenho 1.77cm e mesmo assim, aquele aperto é um sofrimento. Fico imaginando quem tem mais de 1.80cm.

Agora, imagina um voo de pouco mais de 4h de duração nesse aperto? Bom, vou dizer o que eu fiz para aguentar essas horas dentro de um Airbus apertado da Air Asia. Tudo começou na compra da passagem.

Compra da passagem

Eu não sei o que acontece quando tento comprar passagens pela Air Asia, às vezes eles aceitam meu cartão de crédito, outras vezes não. O banco não sabe dizer o que acontece e nem a Air Asia.

Já me falaram para fazer a operação em dólar, também disseram para fazer a operação sempre escolhendo a moeda local na hora de fechar a compra, fato é que, depois de 4 trechos comprados (três esse ano e um ano passado), ainda não decifrei o mistério da Air Asia. O jeito é ir tentando até dar certo.

A medida que você vai avançando na compra, eles começam a oferecer produtos, como marcação de poltrona e despacho de bagagens.

Vale lembrar que na tarifa padrão da Air Asia o despacho de bagagem não está incluso e recomendo que faça a compra desse adicional quando for comprar a passagem, se deixar para pagar no check-in, irão te cobrar uma pequena fortuna.

Eu tinha uma mala para despachar e comprei o pacote com despacho de uma mala de até 20 quilos, marcação de poltrona e ainda vinha um sanduíche de lanche.

Como era um voo de pouco mais de 4 horas até Bangkok, eu optei em comprar uma poltrona na saída de emergência e foi a melhor coisa que eu fiz.

No fim das contas, o despacho da mala, lanche e a poltrona na saída de emergência me custou 100 reais e ainda assim, a passagem ficou 200 reais mais barata que na Thai, que oferecia o mesmo trecho, mas claro, com um serviço bem diferenciado com refeição completa a bordo, sistema de entretenimento, marcação de poltrona e despacho de bagagem.

Achei uma boa economia, se fosse um voo mais longo, optaria pela Thai sem dúvidas.

Aeroporto de Denpasar

Embarque

O embarque começou 20 minutos depois do previsto, mas tudo muito organizado por zonas de embarque.

A tripulação da Air Asia é bem jovem, mas muito descontraída e cordial. Sempre muito bem vestidos e atenciosos.

A aeronave

A Air Asia opera uma frota formada por aeronaves Airbus A320 e o braço de longa distância, a Air Asia X, voa com aeronaves wide-body Airbus A330-300.

Os aviões são todos novos, uma característica desse tipo de empresa, justamente para não terem gastos com manutenção.

Interior do A320

Os A320 da Air Asia vem na configuração padrão de layout 3-3 com 180 poltronas. A Air Asia chama as 5 primeiras fileiras de “Hot Seat” e são vendidas separadamente, mas elas são exatamente como as demais poltronas, a diferença é que quem senta ali embarca primeiro e desembarca antes da multidão.

ítens de conforto? Não tem! Sistema de entretenimento? Nadinha! A não ser a revista de bordo da Air Asia, que é bem feita por sinal.

Espaço da saída de emergência

Note que o avião não estava muito limpo

Alta densidade de assentos

Voo e serviço de bordo

Apesar do atraso para começar o embarque, o voo saiu no horário, uma característica bem positiva que eu notei em todos os voos internos que eu fiz nessa última viagem pela Ásia.

Logo após a decolagem, a tripulação começou o serviço de bordo, que é pago. Eles tem uma boa variedade de opções e os preços são honestos. Nem a água é de graça!

Como eu tinha comprado o pacote com despacho de bagagem, eu recebi um sanduíche bem modesto e um copinho de água.

Se você for voar de Air Asia e não quiser pagar pelo serviço de bordo, leve algo para comer na bolsa, mas nada de frutas ou alimentos crus, eles não são permitidos na maioria dos países, a não ser que você consuma tudo antes do desembarque. Após o serviço de bordo eles distribuíram o formulário de imigração na Tailândia.

O tal lanche

Mesmo tendo encerrado o serviço, a qualquer momento os passageiros podem fazer pedidos. Eles aceitam o pagamento em cartões e moeda local, tanto da origem, quanto do destino do voo.

O voo foi super tranquilo e pousamos no Aeroporto Dom Mueang em Bangkok, que é o antigo aeroporto internacional de Bangkok e hoje é usado pelas low-costs.

Vale dizer que eu odeio aquele aeroporto, ele é antigo e ultrapassado, a fila da imigração estava lotada e eu demorei mais de uma hora para ser atendido. Depois veio o trânsito de Bangkok e demoramos mais de 2 horas até o hotel. Socorro!

Sobrevoando a Indonésia

Conclusão

Vale a pena voar pela Air Asia se for uma boa economia, pois as aeronaves são apertadas, desconfortáveis, sem sistema de entretenimento e serviço de bordo. Honestamente, acho que não voltaria a voar com eles se for uma diferença pequena de preço.

Postado em
11 de agosto de 2017
Imagem de capa: Pixabay


 

Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar