Pelas vielas de Lisboa e Castelo de São Jorge

Lisboa e Castelo de São Jorge

Era fim de inverno na Europa, mas em Portugal já estava começando a ficar quente. O céu estava incrivelmente azul e temperatura batendo os 25 graus, era o meu primeiro final de semana em Lisboa e eu sabia exatamente o que fazer: me perder nas vielas medievais do bairro de Alfama até encontrar o Castelo de São Jorge.

O tal castelo, é o ponto mais alto da parte histórica de Lisboa e com a vista mais bonita da cidade e do Rio Tejo, mas chegar até ele não é nada fácil.

Para o alto e avante

Para o alto e avante

Não existe um caminho exato para chegar até lá e eu acho que é nessa imprecisão que está o melhor do passeio. Você pode até contratar um guia para te levar de carro pelas vielas, mas qual a graça?

Detalhes

Detalhes

O ponto de partida foi a Rua da Madalena, dela começam várias pequenas vielas, uma mais bonita, colorida e até misteriosa que a outra. Mas não tem muito mistério, para o alto e sempre. Se você pegar uma caminho mais longo, não tem problema. Esse é o lugar perfeito para passar o tempo e descobrindo coisas novas a cada esquina, como o Claras do Castelo (Rua Bartolomeu de Gusmão 31), um restaurante que ocupa um casarão com fachada rosa, atendimento impecável e serve um bacalhau com natas dos deuses por apenas 10,50 euros.

O restaurante Claras do Castelo

O restaurante Claras do Castelo

Assim como o Claras do Castelo, essas vielas estão cheias de bons lugares. Seja tomar um café Delta, uma cerveja Sagres ou um Vinho do Porto. Quem sabe comer um pastel de nata (pastel de Belém, só em Belém) no descolado Nata Lisboa (Rua de Sta. Cruz do Castelo, 5 a 11), nas encostas do castelo?

Mais becos

Mais becos

Se perder por essas vielas também é um encontro com o passado, andar por ruas mais antigas que o descobrimento do Brasil, se deslumbrar com os azulejos que cobrem todas as fachadas e ser observado o tempo inteiro pelas senhorinhas nas suas janelas.

Como todo ponto turístico, o lugar está tomado por lojinhas vendendo os mais variados souvenirs de Portugal. Quer saber? Eu até gosto dessas quase inofensivas “armadilhas de turistas” e sempre levo um novo imã pra minha geladeira.

A mais bela vista de Lisboa

A mais bela vista de Lisboa

Entre uma ladeira e outra, a gente chega ao Castelo de São Jorge (entrada a 8,50 euros). O lugar é realmente gigante, dá para passar todo dia ali explorando cada canto. O primeiro ponto depois de entrar é um enorme mirante emoldurado por muralhas e a vista é sim, a mais bonita da cidade.

O Castelo de São Jorge

O Castelo de São Jorge

São vários caminhos, muralhas, platôs e um núcleo arqueológico. No centrão do castelo, um grupo de atores encenam uma batalha medieval, todos vestidos a caráter, claro. O passeio pelas muralhas é o ponto alto da visita e em cada canto uma vista mais legal, entre as frestas de pedra que já foram alvos de ataques muçulmanos que devastaram Lisboa entre 1179 e 1183, muito antes dos portugueses se lançarem ao mar e descobrirem o Brasil.

O caminho pelas muralhas

O caminho pelas muralhas

E essa vista?

E essa vista?

Se bater uma fome, dentro das muralhas do castelo tem um ótimo restaurante, o Casa do Leão, a comida é boa e os drinks são melhores ainda. O preço? Bom, como de se esperar, mais salgado que bacalhau! Vale pela experiência de jantar dentro de um castelo já que a comida das várias tascas viela abaixo são bem melhores.

Terminei o passeio descendo até a Rua Augusta, tome um café e veja o por do sol no Rio Tejo lá na Praça do Comércio.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar