2015: esse ano foi louco!

2015

Eu realmente não tenho o que reclamar de 2015, foi um ano louco? Sim! Foi um ano ruim? Não foi dos melhores, mas foi um ano que eu nunca vou me esquecer. Foi quando eu fiz nascer um projeto que estava maturando desde outubro de 2012 e que projeto é esse? Esse blog aqui. <3

Foi o ano que eu me encontrei de vez nesse mundão lindo, descobri que dá para viver mais leve e simples, deixei o emprego que me consumia para fazer do Vou na Janela o melhor emprego do mundo.

Foi o ano que eu coloquei meu coração nos textos, ajudei muita gente a realizar o sonho de viajar, motivei pessoas a economizar para poder viajar mais e não tem preço que pague as mensagens carinhosas que eu recebi de todos vocês. Conheci pessoas incríveis, fiz novos amigos, colecionei histórias que vou levar comigo para sempre.

Aprendi que viajar leve é viajar melhor! Deixei a mala tamanho G em casa e simplifiquei a minha vida com uma malinha de bordo e nunca fui tão feliz. Obrigado Gaia Passareli pelo incentivo!

Descobri Sarajevo, uma cidade linda e destruída por uma guerra insana e falando em insanidades, chorei como nunca no antigo campo de concentração nazista de Dachau, na Alemanha. Atravessei o país de trem de ponta a ponta, me apaixonei por Berlim mesmo tendo tomado uma dura da polícia alemã sem a menor razão. Andei pela Berlim do Terceiro Reich, a Berlim soviética de bike, tomei as melhores cervejas e tive certeza de que é lá que eu quero viver.

Descobri Portugal de cima a baixo, me encantei pela simplicidade do Porto e o dinamismo de Lisboa. Subi a Serra de Sintra a pé atrás das raízes portuguesas do meu pai. Voltei mais uma vez em Londres (virei freguês) e vi o dia amanhecer em Stonehenge e não tem dinheiro que pague. Bati ponto mais uma vez em Buenos Aires e Santiago, com direito a casamento em vinícola, foi demais!

Descobri que aqui tem muita coisa linda a ser descoberta, amei conhecer as Cataratas do Iguaçu (fui e voltei), explorei os Cânions de Aparados da Serra, ganhei até uma cicatriz que vai me lembrar que sempre precisamos ser mais cuidadosos quando pisamos em ovos. Andei de trem em Minas Gerais, sim, tem trem no Brasil e foi sensa!

Esse ano foi louco mesmo, foi um sobe e desce interminável. Quando 2015 virar a esquina terão sido 23 vôos (11 domésticos e 12 internacionais); eu terei percorrido nada menos que 52.637km e terei ficado 77h03 minutos preso dentro de um avião, obrigado ao maravilhoso Flight Dairy por fazer essa conta absurda pra mim. Além disso foram 3.318 quilômetros de carro, busão e trem, ufa! É muito 2015!

O que eu quero para 2016? O que todos nós queremos sempre: saúde e felicidade. Também não custa pedir uma melhora da economia e muitas e muitas viagens mais.

Que venha 2016, seu lindo!


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram.


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar