Passo a passo: como montar o um roteiro de viagem

Stopover para a Europa

Eu resolvi fazer esse super post para te ajudar a planejar a sua viagem, parte desse material está no meu ebook: Como planejar a viagem perfeita e você pode baixar aqui. Nesse post eu vou te dar dicas de como escolher seu destino perfeito, dicas para estudar o destino e no fim como montar o roteiro de viagem.

Vamos lá!

Pode parecer um pouco óbvio, mas nem sempre quem quer viajar já sabe exatamente para onde ir, principalmente quem está planejando a sua primeira viagem, é natural que existam dúvidas.

Às vezes, bate aquela vontade de conhecer o mundo todo de uma só vez, tentar incluir o máximo de cidades em poucos dias. Mas vamos com calma! Paris, Nova York, Budapeste e Berlim continuarão lá, te esperando para uma próxima viagem. Quer motivo melhor para voltar?


Escolhendo seu destino


Se você já sabe para onde ir, pode pular para o próximo assunto, ou continue lendo para te ajudar a escolher o seu próximo destino.

Existem alguns fatores que devemos levar em consideração na hora de escolher um destino:

Qual é o seu perfil?

Fatores a considerar antes de escolher seu destino e montar o roteiro de viagem.

O seu perfil é o primeiro ponto que você precisa levar em consideração. Se você gosta mais de lugares frios, não vai escolher um lugar de calor excessivo e vice-versa. Você gosta mais de cidades ou de natureza? Praia ou montanha? Prefere lugares no Brasil ou exterior?

Alguns lugares podem ser visitados o ano inteiro, outros não. No inverno do hemisfério norte (dezembro, janeiro e fevereiro) o frio é mais intenso. Procure saber como é o clima e a melhor época do ano para visitar os lugares que você tem em mente.

Um ponto importante também é o idioma do destino, nem todo mundo domina o inglês ou se sente confortável em um país de idioma diferente do nosso. O que não é problema para viagens domésticas ou para Portugal, por exemplo, onde não existe a barreira do idioma.

Pode parecer simples, mas é quase um jogo de quebra-cabeça quando temos que planejar uma viagem. Tente montar o seguinte quebra-cabeças: destino + melhor época para viajar + nossas férias + orçamento = viagem dos sonhos.

Às vezes, você pode pensar que é mais caro ir para Madri do que para a Cidade do México. Já temos aquela ideia formada de que Europa é mais cara do que América Latina. Mas Madri tem uma grande oferta de voos e uma rede hoteleira maior que a mexicana, e quando a gente faz os cálculos, nos deparamos com uma surpresa como esta: sim, é mais barato ir para Madri do que para a Cidade do México.

Assim como é mais barato ir para a Europa ou Estados Unidos do que alguns lugares aqui na América do Sul mesmo. Por exemplo, você sabia que o Equador é um país caríssimo?

Mas antes de bater o martelo sobre o destino da sua viagem, tenha em mente qual orçamento disponível você tem. Pode parecer óbvio, mas não adianta você sonhar com uma viagem para Nova York se o seu orçamento só permite que você vá até Buenos Aires.

Como sempre, e com quase tudo na vida, é preciso ter bom senso e tomar decisões conscientes, evitar longos parcelamentos que poderão comprometer uma viagem no futuro, ou pior, ficar devendo no cartão por uma viagem que saiu do controle.

Leia mais: Quantos dias ficar em cada cidade?


Estude o seu destino


Agora que você já sabe para onde e quando ir, é importante estudar o seu destino. Tem lugares que a gente já sabe de A a Z todos os pontos turísticos e já sabe o que visitar, mas sempre tem algo novo para descobrir.

Por outro lado, tem lugares sobre os quais sabemos pouco e para ambos os casos, é super importante estudar bem o seu destino.

Mas como assim, estudar o destino? Por exemplo, saber como ir do aeroporto até o seu hotel e entender como funciona o transporte público da sua cidade de destino é um bom começo.

Mas dá para ir mais além e pesquisar sobre restaurantes, passeios, atrações poucos conhecidas mas que sejam do seu interesse, os horários de visitação de museus, parques e monumentos, etc.

Comece pelos guias e posts em blogs de viagens. Só quem já esteve nesses lugares pode dizer realmente como é. Use e abuse das resenhas publicadas no Tripadvisor, em grupos de Facebook e siga perfis das cidades no Instagram.

Planejamento é a plavra chave

Não se esqueça de pesquisar sobre os costumes locais, principalmente em países muito religiosos e de cultura muito diferente da nossa e em outros até mais comuns para nós.

Você sabia que em Londres e Nova York é proibido ingerir bebidas alcoólicas na rua? Que em Santiago muitos restaurantes não vendem bebidas alcóolicas durante o dia? Que em Singapura é proibido mascar chiclete na rua? Que em Bangkok se come usando garfo e colher, nada de garfo e faca? Como assim? Isso mesmo! Eu demorei dias para entender.

Entenda o seu destino, e evite com isso passar por situações complicadas e até embaraçosas, como alguns brasileiros que eu vi sendo barrados no metrô de Dubai por não estarem vestidos apropriadamente, e isso se resume a braços à mostra e uma calça com rasgos na altura do joelho. Cada lugar tem as suas regras e não é nada legal quebrá-las.


Como montar o roteiro de viagem


Agora que você já conhece o seu destino e sabe quanto tempo vai ficar em cada cidade, está na hora de montar o seu roteiro. Eu costumo deixar os dias da chegada e saída de fora dos meus roteiros, pois a gente costuma chegar cansado de uma longa viagem e às vezes só quer comer e dormir.

Se o seu voo chegar cedo, dá para descansar e aproveitar uma parte do dia, mas deixe esse dia livre de compromissos “oficiais” e use o resto do dia para explorar novos lugares, restaurantes e cafés. Eu gosto de procurar mercadinhos e padarias próximas, para fazer uma comprinha para deixar no hotel e dar uma economizada no lanchinho fora de hora.

Cada pessoa tem um jeito de viajar e eu gosto de fazer as coisas no meu tempo e aproveitar ao máximo. Como a visita a um grande museu, não adianta reservar só uma horinha, o que você vai ver em sessenta minutos no British Museum, por exemplo? Dentro de um roteiro eu também acho importante ter um dia “livre” para descobrir novidades.

Eu não sou o tipo de pessoa que leva um roteiro super detalhado e organizado com as horas contadas, eu gosto de fazer as coisas no meu tempo, também gosto de me perder e descobrir coisas novas, daquelas que não aparecem nos guias de viagens. Mas é legal ter uma listinha básica de atrações para visitar, para ser praticamente um lembrete do que fazer.

Para não perder o foco e evitar que no fim da viagem você tenha deixado de lado aquele lugar sensacional por puro esquecimento. Eu também procuro visitar num mesmo dia as atrações que são próximas uma das outras, assim a gente ganha tempo e se cansa menos.

E para finalizar, nunca tente encaixar no seu roteiro dezenas de passeios no mesmo dia. Você não vai aproveitar nada.

Um fluxograma para te ajudar

Um fluxograma para te ajudar a montar o roteiro de viagem

Lá no blog tem uma categoria inteira cheia de artigos para te ajudar a planejar a sua viagem, dá uma olhada: Clique aqui.

Também temos um ebook que você pode baixar: Como planejar a viagem perfeita


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar