Tudo que você precisa saber para viajar com crianças

viajar com crianças

Uma vez um casal me procurou pelo contato do blog perguntando o que eu achava deles viajarem para o exterior com o filho de pouco menos de três anos de idade. Para onde eles deveriam ir, se poderia ser perigoso para a criança. Dúvidas normais de quem tem filhos e não gostaria de abrir mão do desejo de viajar por conta dos pequenos, não é mesmo? Viajar com crianças é sempre uma crise?

Eu respondi que ter filhos não significa que eles devem abrir mão de viajar até que a criança cresça. De fato, nas minhas andanças mundo afora, já vi casais viajando com criança de colo por todos os lugares. Mas viajar com o crianças requer uma dose extra de cuidados, mas pode ser um momento pra lá de especial que você passarão juntos.

Claro, existem alguns tipos de viagem que o casal terá de deixar de fora, como um mochilão ou tomar um trem enferrujado pelo sudeste asiático, mas nada que o bom senso não responda automaticamente.

Alguns detalhes que para os adultos são mais adaptáveis com crianças acabam sendo um pouco mais difíceis, como a rotina diária alterada, comidas diferentes e até uma cama mais ou menos macia da que a criança está acostumada certamente a deixará mais agitada. Fusos horários distintos, então, nem se fale. Se você nunca viajou com a família para destinos mais distantes, saiba que quem domina a agenda agora serão os pequenos. Certifique-se disso e já terá meio caminho andado para uma viagem sem percalços.

Crianças não tem muita noção de tempo, quanto mais longa a viagem, mais chances de ficarem irritadas e até de rolar uma pirraça. Quando a viagem é de carro, fica mais fácil administrar com paradas ao longo do caminho. Mas se a viagem for aérea, já fica um pouco mais difícil. A dica é manter o filhote ocupado, com brinquedos, livros de atividades e lanchinhos. A maioria dos sistemas de entretenimento de bordo das companhias aéreas oferecem diversos canais de vídeo com conteúdo infantil, e muitas empresas ainda tem o cuidado de oferecer kits educacionais e refeições especiais para as crianças durante os voos de longa duração.

Também, evite reservar voos com longas escalas e dê preferência por viagens noturnas, as chances da criança dormir a viagem toda são maiores. Imagina um voo lotado voltado de Orlando no meio do dia com todos os pequenos enlouquecidos por conta dos dias que passaram na Disney?

Informe a empresa que você estará viajando com crianças e eles oferecerão os primeiros assentos das fileiras com mais espaço se disponível. Você também pode pedir acompanhamento especial, embarque prioritário, berço dentro do avião, e até mesmo carrinho de bebê para circular pela sala de embarque.

Um item que é obrigatório para quem vai fazer viagens ao exterior é o seguro de viagem. Jamais faça uma viagem sem ele, é o mínimo para garantir uma boa assistência médica. Também tenha marcado no seu check-list uma farmacinha com indicações de seu pediatra além de protetor solar, repelente de insetos, pomada para picadas, gel antisséptico.

Claro, levar em conta o tipo do destino, se ele é tropical, muito frio ou com altitude elevada. Em todas as situações, seja precavido e não abuse da resistência física da criança. Outro ponto importante é se inteirar sobre que marcas estão disponíveis no destino e onde adquirir itens básicos como fraldas, pomada para assadura e leite em pó. Ah, e nunca se esqueça das vacinas necessárias e de levar a carteirinha de vacinação com você.

Mesmo viajando com crianças, não exagere na mala, até mesmo para facilitar a sua locomoção. Deixe de lado os zilhões de brinquedos, livros e acessórios. Leve o necessário para o dia a dia com a criança. Lembre-se de que quase tudo pode ser comprado no exterior. Pode até não ser da mesma marca, mas dá para se virar, como as fraldas, papinhas e leite em pó, por exemplo.


Documentos necessários para viajar com crianças


Para viagens domésticas

Para viajar com uma criança menor de 12 anos você deve apresentar um documento de identificação do pequeno, sendo original ou cópia autenticada, que pode ser:

• Passaporte;
• Carteira de Identidade ( RG) expedida pela Secretaria de Segurança Pública de um dos estados da Federação ou Distrito Federal;
• Cartão de Identidade expedido por ministério ou órgão subordinado à Presidência da República, incluindo o Ministério da Defesa e os Comandos da Aeronáutica, da Marinha e do Exército;
• Certidão de Nascimento.

Como diz no Estatuto da Criança e do Adolescente, é imprescindível que o documento de identificação da criança comprove a filiação ou parentesco com o responsável, que também deverá apresentar um documento de identificação válido. O menor pode viajar com parente de até o terceiro grau, desde que o parentesco seja comprovado com um dos documentos abaixo:

• RG;
• Certidão de Nascimento;
• Passaporte (somente o antigo de capa verde, com informação de filiação).

Para uma criança viajando com os avós ou tios, a apresentação da Certidão de Nascimento é aceita. Agora, se a criança for viajar com qualquer outro maior que não se classifique como parente de até terceiro grau, deverá ser apresentada autorização expressa do pai, mãe ou responsável com firma reconhecida em cartório, além de cópia autenticada de todos os documentos dos pais ou responsáveis.

Para viagens internacionais

Em viagens internacionais as regras mudam um pouco, para embarcar com uma criança ou adolescente menor de 18 anos, deve apresentar um documento de identificação original, que pode ser:

• Passaporte válido;
• Carteira de identidade (RG) expedida pela Secretaria de Segurança Pública de um dos estados da Federação ou Distrito Federal (Somente para viagens pelos países do Mercosul).

Existem alguns casos em que a autorização dos pais é necessária, para criança ou adolescente viajando acompanhado de apenas um dos pais, é imprescindível a autorização judicial ou autorização do outro genitor com firma reconhecida por autenticidade ou semelhança. A autorização também deve ser apresentada em 2 vias originais.

Para criança ou adolescente viajando acompanhado de terceiros maiores também é preciso a autorização judicial ou autorização de ambos os pais. A autorização dos pais deve ter firma reconhecida por autenticidade ou semelhança e deve ser apresentada em 2 vias originais.

Para todos os casos acima, os documentos precisam estar em bom estado de conservação, ou seja, o documento não pode estar com partes faltantes, borrados, rasgados, etc. Além disso, a foto do documento deve estar em condições de identificar o portador no momento do atendimento.

A recomendação é que a foto seja a mais recente possível, com no máximo 10 anos desde a emissão. Para viajar com crianças desacompanhadas, as regras variam de empresa para empresa, algumas inclusive cobram um valor para permitir que a criança viaje sozinha, por conta do atendimento diferenciado que a tripulação e equipe de terra darão a ele. Vale checar com a empresa sobre as regras, procedimentos e documentos necessários tanto para viagens domésticas, como para viagens internacionais.


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar