O que fazer em Macapá, uma das capitais mais ao norte do Brasil

O que fazer em Macapá

O que fazer em Macapá? Foi exatamente esta pergunta que eu fiz quando incluí a cidade no roteiro que eu fiz na região norte do Brasil. Uma das capitais mais ao norte do país e também uma das menos visitadas, mas que guarda um enorme potencial turístico.

***

O estado do Amapá é um dos mais jovens do Brasil, até 1943 fazia parte do Pará. Entretanto, a história do estado e da capital Macapá começou muito, mas muito antes. Os primeiros habitantes do Amapá eram indígenas das etnias waiãpi, palikur, maracá-cunani e tucuju. Contudo, existem vestígios da ocupação humana que datam pelo menos 2000 anos.

E um dado que pouca gente sabe é que os primeiros europeus a colocarem os pés no Amapá foram os Espanhóis em 1499, sim, um ano antes dos portugueses “descobrirem” o Brasil. Na ocasião, o espanhol Vicente Yáñez Pinzón foi o primeiro europeu a subir o Rio Amazonas com quatro caravelas naquele ano.

E Macapá – que surgiu e se desenvolveu no entorno da Fortaleza de São José de Macapá – é uma das capitais mais peculiares da região norte. Além do Amapá ser o estado mais preservado, Macapá é a única capital banhada pelo Rio Amazonas e também a única capital brasileira cortada pela Linha do Equador.


Onde ficar em Macapá


Eu me hospedei no Hotel do Forte, é um dos melhores hotéis da cidade, com uma boa estrutura e excelente localização. O Hotel do Forte fica de frente para o Rio Amazonas e a uma curta caminhada da Fortaleza de São José de Macapá, principal atração turística da cidade.

Outra ótima opção é o Amapá Hotel, que é o antigo Ibis da cidade. Por tanto, ele tem aquele padrão Ibis que a gente já conhece e não tem como errar. E a localização dele é boa, no centro da cidade e a cerca de 1km da Fortaleza de São José de Macapá.


O que fazer em Macapá


  1. Passear pela orla do Rio Amazonas
  2. Visitar o Parque do Forte
  3. Fortaleza de São José de Macapá
  4. Trapiche Eliezer Levy
  5. Mercado Central de Macapá
  6. Monumento do Marco Zero da Linha do Equador
  7. Museu Sacaca
  8. Conhecer a Ilha de Santana

Orla do Rio Amazonas

Comece o seu dia cedo, já que o calor de Macapá é implacável e por volta do meio dia fica insuportável passear pela cidade. O calçadão na orla do Rio Amazonas é o começo perfeito. Um dos maiores rios do mundo, o Amazonas nasce no Peru e percorre 6.858km até desaguar no Oceano Atlântico no estado do Amapá.

O que fazer em Macapá
Orla do Rio Amazonas

Em Macapá o Amazonas é como uma grande rodovia, nele navegam barcos para diversas cidades do estado e também da região amazônica. Do píer nas proximidades da Fortaleza de São José de Macapá partem barcos para diversas cidades do Amapá. Os barcos para Belém parte do município de Santana, mais ao sul.

E é curioso observar o vai e vem dos barcos amazônicos levando de tudo: gente, comida, carros, caminhões e até ônibus. O Amapá é o estado mais isolado do Brasil, onde só é possível chegar de barco ou de avião. E curiosamente, o estado está mais perto da “europa” do que do Brasil, já que cerca de 500 km ao norte já fica a fronteira com a Guiana Francesa, na região do Oiapoque, um território francês na América do Sul.


Parque do Forte

Do lado da Fortaleza de São José de Macapá fica o Parque do Forte, um parque bonito que circunda a fortaleza. O lugar é muito frequentado pela população, especialmente nos fins de tarde quando o calor dá uma trégua e o povo sai para passear e correr no calçadão da orla do Rio Amazonas.

O que fazer em Macapá
Parque do Forte

Fortaleza de São José de Macapá

A Fortaleza de São José de Macapá foi construída muito antes do estado do Amapá existir. Na época, o território às margens do Rio Amazonas pertencia ao estado do Pará. E por conta de sua posição estratégica e às margens do Rio Amazonas, os portugueses temendo por uma possível invasão francesa, decidiram construir ali uma fortaleza.

O que fazer em Macapá
Fortaleza de São José de Macapá

A parte interna da fortaleza ficou pronta em 1771 e todo o projeto foi finalizado em 1782. Com muralhas de 8 metros de altura, a fortaleza era uma verdadeira máquina de guerra, podendo disparar balas de canhão em qualquer direção, fazendo uma cobertura do terreno em 360 graus.

O que fazer em Macapá
Fortaleza de São José de Macapá

E depois de pronta, os portugueses se armaram até os dentes esperando os franceses, que nunca vieram. Ou seja, a temida invasão francesa nunca aconteceu e a Fortaleza de São José de Macapá nunca foi usada. Exceto por eventuais treinamentos, ela nunca disparou um tiro de canhão contra os inimigos.

O que fazer em Macapá
Parte interna da Fortaleza de São José de Macapá

Mas hoje, uma das maiores construções portuguesas do gênero no mundo está abandonada. No canal do Vou na Janela no Youtube eu mostro em detalhes o abandono no entorno da fortaleza.

Atualmente a Fortaleza de São José de Macapá está fechada por conta da pandemia, ou ainda usam a pandemia como desculpa para manter o local fechado já que os investimentos em conservação e manutenção estão passando bem longe do local.

Leia o post completo sobre a fortaleza


Trapiche Eliezer Levy

O Trapiche Eliezer Levy começou a ser construído nos anos 30, quando o Amapá ainda fazia parte do Pará. A função dele era substituir a Pedra do Guindaste, um atracadouro rudimentar que era usado para os barcos que chegavam ao Amapá.

O que fazer em Macapá
Trapiche Eliezer Levy

Anos depois o trapiche foi remodelado para se transformar em uma atração turística de Macapá. Com quase 400 metros de extensão, ele se projeta pelo Rio Amazonas. Na sua extremidade existe um restaurante. Tem até um bondinho elétrico que percorre o trajeto com os visitantes.

O que fazer em Macapá
Trapiche Eliezer Levy

Mas o lugar está fechado desde antes da pandemia. Existe um projeto de ampliação e reabertura, entretanto, sem qualquer previsão.


Mercado Central de Macapá

O Mercado fica em frente a Fortaleza de São José de Macapá. Ele foi aberto nos anos 50, recentemente passou por uma reforma e foi reaberto ao público. Mas diferente de outros mercados ele funciona como uma grande praça de alimentação, com muitos stands de restaurantes e algumas barraquinhas de artesanato e venda de plantas. É um bom lugar para comer barato e provar os sucos de frutos amazônicos.

O que fazer em Macapá
Mercado Central de Macapá
O que fazer em Macapá
Interior do Mercado Central de Macapá

Monumento do Marco Zero da Linha do Equador

Macapá tem um grande monumento que marca o local da passagem da linha do Equador. Eu já vivi essa experiência no Equador, mas você pode ter a mesma experiência em Macapá. A Linha do Equador é uma linha imaginária de 40 mil km que dá a volta ao redor do globo terrestre, cruzando oceanos e 13 países.

O que fazer em Macapá
Monumento do Marco Zero da Linha do Equador

É legal ter a sensação de estar em dois lugares ao mesmo tempo. A metade do corpo no hemisfério norte e a outra no hemisfério sul. A metade no verão e a outra parte do corpo no inverno, mesmo que em Macapá seja verão o ano inteiro.

O que fazer em Macapá
Monumento do Marco Zero da Linha do Equador

E atrás do monumento fica o Estádio Milton de Souza Corrêa, o popular “Zerão”, que foi construído de modo que a linha do Equador dividisse o estádio, sendo assim, durante as partidas, um time faz gols no hemisfério norte e o outro no hemisfério sul.


Museu Sacaca

O Museu Sacaca foi inaugurado em 1997, fica dentro da cidade em uma área de mata. No museu conseguimos ter uma imersão na floresta e nos hábitos locais. Mas eu não consegui visitar pois o local estava fechado sem razão aparente.


Ilha de Santana

Outro passeio bem bacana é até a Ilha de Santana. O tour sai de Macapá e tem duração média de 4h (8h às 12h ou de 14h às 18h). A primeira parte é de carro até o Igarapé da Fortaleza, cerca de 16 km de distância de Macapá. Lá pegamos um barco para atravessar o Rio Amazonas, a travessia leva cerca de 45 minutos. Na ilha fazemos uma caminhada pela floresta e o passeio termina com banho de rio. Quem faz o passeio é a Cunani Turismo.

O que fazer em Macapá
O que fazer em Macapá

O que eu achei de Macapá


Macapá tem um grande potencial turístico, entretanto esse potencial não é explorado e a cidade recebe poucos visitantes. Prova disso é quando eu dizia que estava na cidade a turismo e as pessoas se espantavam.

A impressão que temos é que tudo está abandonado ou com aspecto de abandono. A região ao redor da Fortaleza de São José de Macapá está com o mato tomando conta da fortaleza. O Trapiche Eliezer Levy está fechado há anos e se deteriorando. 

Até mesmo o Monumento do Marco Zero da Linha do Equador está com aspecto de abandono, inclusive não é recomendada a visita perto do fim do dia ou à noite.

Agendar um passeio até a Ilha de Santana foi difícil pois depende de lotação mínima (e o preço varia de acordo com a lotação) e não existem tantos visitantes para fazer o passeio. Então, não tem como garantir que durante a sua visita você vá fazer o passeio.

***










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.

mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.