Como está sendo voar pelo Brasil com a Gol Linhas Aéreas

Como está sendo voar pelo Brasil

Nós sabemos que a pandemia do Covid-19 não acabou, entretanto as viagens aéreas estão se tornando necessárias. Recentemente eu fiz três trechos em uma semana de viagem e neste post eu conto como está sendo voar pelo Brasil com a Gol durante a pandemia.

O voo em questão que eu vou relatar neste post partiu de São Paulo (Guarulhos) com destino a Salvador. Uma viagem de pouco mais de 2 horas. Eu fiz também os voos de Salvador até Recife e posteriormente de Recife até São Paulo.

Além de compartilhar com vocês como está sendo voar pelo Brasil com a Gol, vou falar também da experiência no aeroporto, dentro do avião e claro, compartilhar algumas dicas de segurança.

Contudo, antes de entrar neste assunto, recomendo ler o post onde eu explico se é seguro voar durante a pandemia.


Como está sendo voar pelo Brasil com a Gol


Primeiramente, vamos entender que muita coisa mudou, mas que todas estas mudanças são perfeitamente adaptáveis na maioria dos casos e muito necessárias.  


Seu voo pode ser cancelado ou alterado

Como as empresas estão fazendo uma série de adequações nas suas malhas, esteja preparado para cancelamentos e mudanças. Os meus três voos com a Gol foram cancelados cerca de um mês antes das viagens. Por sorte eu consegui fazer a remarcação através do site. 

Também tive a sorte de conseguir horários próximos. Tenha em mente esta informação na hora de comprar as suas passagens, especialmente se o seu voo envolver alguma conexão com a Gol ou com outra empresa fora do mesmo código localizador. 


Checkin

As empresas estão incentivando o check-in online, para evitar filas e aglomerações nos balcões dos aeroportos. A não ser que você tenha malas para despachar, aí não tem jeito. Por conta do tempo mais lento para realizar os procedimentos nos aeroportos, as empresas estão recomendando chegar com 3 horas de antecedência.

Eu fiz o meu check-in pelo app da Gol, que estava apresentando uma série de erros durante o procedimento. Ao todo, eu demorei cerca de 4 horas para conseguir completar o procedimento. 


No aeroporto

Eu cheguei ao Aeroporto Internacional de Guarulhos aproximadamente 2 horas antes do meu voo. Como não tinha bagagem para despachar, segui direto para o controle de segurança e raio-x.

Lá dentro, as pessoas respeitavam bem as regras de distanciamento social e apesar do aeroporto estar bem cheio, não demorei mais do que 5 minutos para fazer os procedimentos.

Depois de entrar na sala de embarque do Terminal 2 do Aeroporto de Guarulhos, notei bastante aglomeração. Realmente as pessoas não estavam respeitando as regras mínimas de distanciamento social.

Pelo aeroporto eu vi poucos lugares com álcool em gel para os passageiros, algo que em comparação com outros aeroportos por onde eu passei nesta mesma viagem me chamou muita atenção.


Embarque

O embarque da Gol começou pontualmente, primeiro chamaram os passageiros prioridades por lei e não havia ninguém. Seguido dos clientes membros Gold e Diamante do programa Smiles da Gol e por fim os demais passageiros.

Eu fui o primeiro a entrar no avião, estava aparentemente tudo limpo. Não vi se houve aglomeração nas filas de embarque, mas notei que o embarque está mais lento. O desembarque também mudou e eu falo disso mais adiante.


Limpeza

A Gol tem reforçado que as cabines estão sendo limpas antes de cada viagem. Eu preferi limpar a minha poltrona, apoio de braços, mesinha, cinto de segurança e até a janela com lenços antissépticos e com álcool em gel. Uma dica simples e que me deu um pouco mais de segurança. O ar da cabine em tese não seria uma preocupação, já que ele é renovado a cada 3 minutos e que os filtros HEPA removem 99,9% das bactérias e vírus no ar.

Falando em álcool em gel, ele pode ser levado a bordo conforme algumas regras da Anac, eu já expliquei no blog como funciona. Entretanto, o álcool líquido é proibido.


Mudanças dentro do avião

As máscaras também não devem ser retiradas dentro do avião e a tripulação pede para que não formem filas nos banheiros. Na verdade, em todos os voos que fiz, notei que as pessoas não estavam indo aos banheiros.

Para evitar que os passageiros retirem as máscaras durante o voo, o serviço de bordo mudou, o lanchinho/snack é distribuído na porta das aeronaves durante o desembarque e agora só para voos com mais de 3 horas de duração. O passageiro pode pedir água a qualquer momento. Minha dica é forrar bem o estômago antes de voar, já que por mais que você leve algo para comer na bolsa, não dá para arriscar e ficar sem máscara no avião.

A Gol diz que disponibiliza álcool em gel nas galleys, eu não vi. Seria mais eficiente se sachês com o produto fossem distribuídos, mas sabemos que isso envolve mais gastos. Por tanto, leve o seu.


Desembarque

Para a minha grande surpresa o desembarque está sendo realizado por fileiras e está sendo respeitado. Pelo menos nos 3 voos que eu fiz, ninguém levantou antes da hora. Entretanto, um comissário vem controlando os passageiros e abrindo os bagageiros das fileiras que estão desembarcando.

Tal prática é bem vinda para evitar aglomerações nos corredores, mas em se tratando de uma aeronave narrow-body, isto é, de corredor único como o Boeing 737, não tem como não aglomerar um pouco.

Outro ponto importante a sinalizar é que o desembarque está bem demorado, eu estava na poltrona 31A, quase no fim do avião e demorei entre 25 e 30 minutos para sair da aeronave.


Reserve um hotel


Booking.com










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.