Como é voar com a Interjet, uma low-cost do México

Como é voar com a Interjet

Como é voar com a Interjet, uma das companhias aéreas mexicanas do segmento low-cost? A Interjet, ao lado das concorrentes Volaris e Viva Aerobus, tem mudado completamente a forma dos mexicanos viajarem. Saem os ônibus precários e entram os Airbus, modelo padrão das frotas dessas companhias, saem as longas horas de estrada e entram a agilidade das viagens aéreas.

De fato, voar por essas companhias é muito barato, prova disso é a quantidade absurda de mexicanos que vem descobrindo o país.

A malha da Interjet cobre todo o território mexicano, mas ela também voa para a Guatemala, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Peru, Canadá e Estados Unidos. Operando uma frota de aeronaves Airbus A320 e A321 e o Sukhoi Superjet 100-95, de fabricação russa.

Eu voei com a Interjet da Cidade do México até Guadalajara, ida e volta. Um trajeto de 1h no voo 2209 e nesse post vou explicar como é voar com a Interjet.

Como é voar com a Interjet: A320


Como é voar com a Interjet


Compra da passagem

Eu comprei a passagem do Brasil até o México com a Latam, os trechos eram São Paulo x Cidade do México com a Latam e Cidade do México x Guadalajara com a Interjet. Eu comprei tudo pelo site da Latam Brasil, que tem parceria com a Interjet para voos domésticos no México.

Check-in

Depois de desembarcar na Cidade do México, os passageiros precisam retirar as malas e fazer todo o procedimento imigratório e alfandegário, independente se a sua mala estiver etiquetada até o destino final em território mexicano.

Leia mais aqui como é passar pela imigração no México

O check-in da Interjet só abre 3 horas antes do voo, eu tentei fazer o check-in antes mas não consegui, nem nas máquinas que ficam disponíveis na área de check-in’s da companhia no Terminal 1 do Aeroporto Internacional Benito Juarez na Cidade do México.

Tive que esperar aproximadamente 2 horas antes de fazer o procedimento e despachar a mala. A espera foi péssima, pois o terminal 1 não tem onde sentar. Pensa no caos de pessoas sentadas e deitadas no chão?

Check-in

Quando fui fazer meu check-in, tive um problema. Como a passagem foi comprada com a Latam, eu tinha direito a mala despachada até Guadalajara e lembrando que a Interjet é uma low-cost e essas empresas por regra cobram pela mala despachada. A Latam não tinha passado essa informação para a Interjet, que tinha permissão para cobrar a minha mala despachada.

Como a moça do check-in sabia que como eu vinha do Brasil e neste caso a franquia de bagagem já estava incluída, ela chamou a supervisora para resolver a questão. Imagino que eu não tenha sido o primeiro passageiro a ter esse problema, tanto que eu nem precisei pedir ou argumentar nada, ela identificou o erro da Latam e foi resolver. A supervisora atravessou o Terminal 1 até o escritório da Latam para pegar a autorização. A proatividade deles foi algo sensacional. Se fosse o contrário, eu estaria f**** pois a Latam jamais teria essa proatividade toda.

Embarque

O embarque foi organizado por prioridades e seguido de grupos, os passageiros do fundo da aeronave embarcaram antes dos passageiros que se sentaria mais a frente. O embarque foi bem tumultuado pois a área destinada aos passageiros junto aos portões do Terminal 1 da Cidade do México é super apertada. Imagina se fosse um embarque em um Boeing 747 ou no Airbus A380 da Air France que opera neste mesmo terminal?

A aeronave

Tanto o voo da ida quanto o da volta foram operados pelo Airbus A320 e vocês sabem, é aquele layout clássico de poltronas no formato 3-3. Agora aqui vem uma excelente surpresa, é que apesar da Interjet ser uma low-cost e essas empresas terem fama de poltronas apertadas, os assentos da Interjet são mais largos, revestidos em couro e com um excelente espaço para as pernas.

Como é voar com a Interjet

Só para servir de comparação, eles colocam 26 fileiras de poltronas totalizando 150 lugares. Já a Latam coloca 29 fileiras com um total de 174 lugares, são 24 poltronas a menos, o que garante um excelente conforto para os passageiros. O avião tinha pouco mais de 7 anos de uso e estava bem conservado e limpo.

Espaço na saída de emergência

A Interjet não oferece nenhum item de conforto e também não tem sistema de entretenimento de bordo, apenas a revista da empresa, que é bem mediana. Mas sendo um voo curto, dá pra levar de boa. Se fosse um voo até Nova York, de onde essa mesma aeronave tinha acabado de chegar, seria complicado.

Espaço para as pernas no assento normal

Voo e serviço de bordo

O avião deixou o gate no horário, mas devido ao tráfego intenso do aeroporto da Cidade do México, a gente demorou um pouco para decolar. Logo após a decolagem a tripulação começou o serviço de bordo de cortesia e pago.

Mas como assim serviço de bordo de cortesia em uma low-cost? Sim, meus amigos, a Interjet cobra pelo despacho da mala, pela marcação da poltrona, mas oferece um lanchinho. Como opção tinha batata ou Doritos e para beber tinham refrigerantes (garrafa de 600ml), água, sucos, café e até cerveja e tequila. Um serviço muito superior as companhias brasileiras e mais uma vez eu digo, a Interjet é uma low-cost.

Serviço de bordo gratuito

Até bebidas alcóolicas

Logo após recolherem o lixo a gente já começava os procedimentos de descida até Guadalajara, onde chegamos alguns minutos antes do previsto, mesmo com aquele atraso lá na Cidade do México.

Vale dizer que no voo e volta, onde eu faria a conexão para o Brasil, a funcionária do Check-in em Guadalajara conseguiu despachar a minha mala direto para o Brasil e ainda me deu um upgrade para poltrona na saída de emergência, que é vendida pela Interjet.

Voo tranquilo

Conclusão

Voar pela Interjet foi ótimo, o atendimento impecável e só  a proatividade para resolver problemas causados pela Latam já me fariam querer viajar novamente com eles. O belo espaço entre as poltronas e o lanchinho de cortesia somam pontos significativos na avaliação da Interjet. Super recomendada.


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar