Viagens de avião durante a gravidez: cuidados e dicas

Viagens de avião durante a gravidez

Como dizem, gravidez não é doença, por tanto, nunca seria motivo para a futura mamãe deixar de viajar. Viagens de avião durante a gravidez são normais, mas se em condições comuns uma viagem longa já é cansativa, para as gestantes é muito pior.

Com aquelas longas horas sentada na poltrona apertada é muito sofrimento. As viagens de avião durante a gestação são seguras, a menos que você tenha complicações como sangramento, diabete, pressão alta, ou já tenha tido um bebê prematuro. Nesses casos, é melhor conversar com o obstetra antes de partir.

O início da gravidez é marcado pelos enjoos e os obstetras recomendam o segundo trimestre, da 14ª a 27ª semana, como o período ideal para viajar, já que os enjoos ficaram para trás, a energia é maior e os riscos de aborto espontâneo são menores.

Após a 28ª semana é preciso ter mais cuidado, e viagens só em casos inevitáveis, tanto que algumas companhias aéreas tem restrições a viagens para mulheres grávidas de mais de 28 semanas devido ao risco de parto prematuro.

Não que alguém vá perguntar se você está grávida na hora de vender o bilhete, mas você poderá ser questionada bem no portão de embarque. Em todo caso, peça um atestado para seu médico antes.

Para tentar amenizar o desconforto, informe a companhia aérea que você está grávida, e peça com antecedência um assento no meio do avião, local em que há maior estabilidade durante o voo, ou na primeira fileira, onde há maior espaço para as pernas.

Reserve um lugar no corredor para facilitar as frequentes idas ao banheiro e para que possa caminhar sem ter que incomodar ninguém. Ficar sentada por muito tempo pode provocar inchaço dos pés e tornozelos e cãibra nas pernas, por isso estimule a circulação sanguínea andando o mais que puder pelo avião, mais ou menos a cada hora, menos quando houver turbulência.

Todas as companhias aéreas são obrigadas a oferecer acompanhamento especial para gestantes, como o embarque prioritário e reacomodação em um melhor assento quando disponível, basta avisar a empresa durante o check-in.

Existem algumas regrinhas para gestantes poderem embarcar em voos comerciais, são elas abaixo:

  • Gestantes com até 27 semanas (para gravidez simples) ou 25 semanas (no caso de gêmeos), não é necessário apresentar nenhum atestado médico para viajar.
  • De 28 a 35 semanas para gravidez simples ou de 26 a 31 semanas no caso de gêmeos, a gestante deverá preencher a “Declaração de Responsabilidade”, fornecida pela companhia aérea durante o check-in. Algumas empresas disponibilizam esse formulário nos seus sites, para facilitar a vida e já levar preenchido de casa, mas atenção, tem que ser em duas vias.
  • Início da 36ª semana até o término da 37ª semana para gravidez simples ou início da 32ª semana até o término da 37ª semana no caso de gêmeos, a gestante deverá apresentar atestado médico assinado com validade de 30 dias.
  • A partir de 38 semanas para ambos os tipos de gravidez, é permitido o embarque de gestante apenas em situação de extrema necessidade e acompanhada por um médico obstetra.

Sobre o atestado médico, ele deve conter o nome do médico, registro dele no conselho profissional ou de especialista, endereço do consultório, telefones para contato e autorização para viagem aérea.

O atestado médico deve ser emitido até uma semana antes do embarque, com validade de 30 dias. Mas mesmo com autorização médica, não é recomendável a viagem sete dias antes ou sete dias depois do parto e recém-nascidos com menos de uma semana desde o parto também não é recomendado.


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar