Como é o Memorial do Holocausto em Berlim, Alemanha

Memorial do Holocausto em Berlim

Eu preciso confessar para vocês que só tomei conhecimento da existência do Memorial do Holocausto em Berlim depois dele servir de locação para a maravilhosa série do Netflix, Sense8.

O Memorial do Holocausto em Berlim é formado por 2.711 blocos de concreto de diferentes tamanhos para representar os 6 milhões de judeus mortos pelos nazistas entre 1933 e 1945 durante o Terceiro Reich de Adolf Hitler.

berlim1

Sense8 (Netflix)

berlim2

Sense8 (Netflix)

Leia também: Roteiro do Terceiro Reich em Berlim

Os blocos tem alturas diferentes, e variam de poucos centímetros a até mais de 2 metros de altura e formam um gigantesco labirinto que ocupa uma área enorme entre o Portão de Brandemburgo e a Potsdamer Platz.

Além da diferente altura dos blocos, o piso é irregular, com subidas e descidas. A sensação de andar ali não é das melhores, eu tive uma sensação claustrofóbica. Além de parecer que eu estava me afundando no meio de um cemitério, já que os blocos lembram jazigos.

O bunker do Hitler ficaca em frente a esse prédio lá no fundo

O bunker do Hitler ficaca em frente a esse prédio lá no fundo

Talvez, tenha sido exatamente essa a sensação que o autor da obra, o arquiteto norte-americano Peter Eisemann quis passar.

Eu já disse em outros posts que andar por Berlim é caminhar pela história e o que pouca gente sabe é que exatamente atrás do memorial, fica o lugar onde existiu o bunker onde Hitler teria morrido, anexo a Chancelaria do Reich.

O Bunker do Hitler ficava lá no fundo, em frente a aqueles prédios

O Bunker do Hitler ficava lá no fundo, em frente a aqueles prédios

O Führerbunker ficava onde hoje existe o estacionamento do conjunto de prédios logo atrás do Memorial. O que justifica muito a escolha desse lugar para a construção do memorial.

No exato lugar onde existia o bunker só tem uma placa que foi colocada por moradores, o governo alemão não faz questão de divulgar amplamente a localização do lugar temendo que a área vire um lugar de adoração de neonazistas.

Um enorme labirinto

Um enorme labirinto


Como chegar ao Memorial do Holocausto em Berlim


Muito fácil, ele fica ao lado do Portão de Brandemburgo e também pertinho da Potsdamer Platz.


Reserve um passeio em Berlim



Chegando em Berlim pelo Aeroporto Shonefeld
Como usar o metrô de Berlim
Qual é a melhor época para visitar Berlim
Quantos dias ficar em Berlim
Onde ficar em Berlim


O que fazer em Berlim (roteiro de 3 ou 4 dias)
A Ilha dos Museus em Berlim
Como visitar o Muro de Berlim
Como é a visita ao Check Point Charlie
Roteiro do Terceiro Reich e Segunda Guerra Mundial
Roteiro em Berlim Oriental
Muro de Berlim e a East Side Gallery
Tempelhof: o aeroporto de Hitler que virou parque
Tiergarten: uma ilha verde no coração de Berlim


Escolher uma boa localização para se hospedar é um ponto essencial para garantir uma boa experiência em qualquer cidade. Quer mais dicas de hospedagem? Confira a nossa nosso post com todas as dicas.

Algumas dicas:

Como eu chegaria a Berlim e também partiria por essa estação, eu me hospedei no Meininger Hotel Berlin Hauptbahnhof, do lado da estação e pertinho do Portão de Brandemburgo e do Reichstag. O quarto não muito grande, mas era super confortável, com um bom banheiro e um excelente café da manhã.

Nessa mesma região, tem outros bons hotéis que eu conheço e recomendo. E todos são muito bem localizados:

Meliá Berlin
Arte Luise Kunsthotel
Hotel Augustinenhof

Veja mais hotéis nessa região

Outros bairros bacanas e que tem hotéis mais baratos são Prenzauler Berg (veja a lista de hotéis aqui) e Charllottenburg (veja a lista de hotéis aqui). Prenzauler Berg tem muitos bares, restaurantes e fácil acesso ao metrô, assim como Charllottenburg.

Ambos não ficam longe das áreas turísticas e tem opções mais econômicas de hospedagem.

Veja mais opções de hospedagem em Berlim










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

2 Comentários

  • Dia desses escrevi um post sobre esse lugar. Um dos que mais impressionantes em Berlim simplesmente pelo sentimento de silêncio e solidão que me passou… Não dá para ir até lá e não visitar.

    • mm
      Responder outubro 31, 2016

      Fabricio Moura

      Sabe que outro lugar que me tocou demais foi Dachau, mas aí nem tem como né?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.