Como é viajar de ônibus pela Europa com a Flixbus

Flixbus

Nas minhas últimas viagens para a Europa eu optei por fazer meus trechos internos de ônibus. Mesmo amando viajar de trem, o ônibus tem se mostrado vantajoso especialmente pelo custo.

Eu já viajei com a Lux Express, com a RegioJet e recentemente com a Flixbus. A gente pode classificar a Flixbus como uma espécie de empresa de ônibus low-cost. A empresa atende cerca de 2000 destinos em 29 países na Europa.

Acho que não existe uma cidade que não tenha um ônibus da Flixbus, o veículo de pintura verde é quase onipresente em qualquer canto da Europa, de Portugal a Rússia, da Dinamarca a Espanha.

Eu fiz três trechos com a Flixbus: de Cracóvia para Wroclaw, Poznan e por fim, até Varsóvia.

Leia mais: Vale a pena viajar de ônibus na Europa?

Como é viajar com a Flixbus (imagem: divulgação)


Como é viajar com a Flixbus


Eu comprei as passagens pelo site da Flixbus, que tem uma versão em português de Portugal. O processo é muito simples e intuitivo. Por ser uma espécie de low-cost, alguns serviços básicos são vendidos, como a marcação de poltronas e bagagem adicional. Nas tarifas mais básicas é permitido levar uma bagagem de mão de até 7 quilos e uma mala no bagageiro de até 20 quilos.

Site da Flixbus

O preço da bagagem adicional é calculado de acordo com a distância percorrida, mas custa em média de 3 a 5 Euros para mais uma mala de até 20 quilos.

A marcação de poltronas não está disponível para todas as linhas, neste caso é assento livre. Quando disponível, a marcação custa em média 2 euros. Mesmo com serviços cobrados separadamente, o valor é baixo. Vale a pena pagar o adicional por uma poltrona e garantir um lugar melhor no ônibus.

Ao finalizar a compra, recebemos um email com o voucher da passagem e a etiqueta de despacho da mala. Eles recomendam imprimir a etiqueta e colar na mala, já o voucher pode ser apresentado na tela do celular na hora do embarque. Na dúvida eu acabei imprimindo tudo.

Como são poucas as cidades européias que têm rodoviária, no voucher da passagem vai um mapa com a localização de onde o embarque será feito. No caso da Polônia, todas as cidades tinham rodoviárias, em geral, um anexo das estações de trem.

O acesso em Cracóvia por dentro da estação de trens

Ônibus da Flixbus na rodoviária de Wroclaw

Eu paguei em média 5 euros por cada trecho, que variavam de 3h30 a 4h, na viagem mais longa de Poznan até Varsóvia. Eu achei muito interessante já que o trem custava mais e exigia alguma conexões ao longo do caminho.

Os ônibus são básicos, as poltronas não tem muito espaço entre elas e pelo menos nos três trechos que eu fiz, achei as poltronas bem duras. Os ônibus tem ar condicionado ou aquecimento. Em quase todos os veículos têm portas USB e internet grátis por wi-fi com acesso a sistema de entretenimento on-demand da Flixbus. O sinal da internet era bem ruim, mas o sistema de entretenimento funciona.

Alguns ônibus são novinhos

Outros são bem antigos

Pensa em uma poltrona dura

Sistema de entretenimento

O bacana de empresas como a Lux Express e a Regiojet é que as poltronas dessas empresas são equipadas com telinhas individuais do sistema de entretenimento e o preço é basicamente o mesmo da Flixbus.

Em todas as viagens o ônibus saiu e chegou ao destino nos horários corretos, a pontualidade deles foi um ponto muito positivo da experiência de viajar com a Flixbus.


Vale a pena viajar com a Flixbus?


Sim! Principalmente em relação ao preço das passagens que é infinitamente mais barato que o avião e em muitos casos é inferior ao trem.

Mas eu não recomendo viagens com tempo superior a 4 horas, pois os ônibus não são lá muito confortáveis. Neste caso vale avaliar o trem ou outra empresa de ônibus. Recomendo ler este post onde eu falo melhor das vantagens e desvantagens de viajar de ônibus na Europa.

Imagem de capa: Fixbus


Encontre hospedagem econômica na Europa




Booking.com


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

2 Comentários

  • Responder agosto 14, 2019

    Marcia Picorallo

    Oi, Fabrício, seu post ajudou minha decisão. Estou pesquisando para meus pais de 80 anos, no trecho Lisboa-Porto, acho que não vai ser legal com a Flixbus, mais de 3 horas em bancos duros pra eles não vinga, né? Na Rede Expressos eles nao vendem sem o NIF (CPF português). Alguma dica? Descartei avião pois não achei bilhetes a bom preço (a Ryanair não voa no dia de retorno a Lisboa) e trem não é opção porque eles precisam de ajuda com as malas. Abraços

    • mm
      Responder agosto 14, 2019

      Fabricio Moura

      Oi Márcia, tudo bem? Eu já comprei passagem na Rede Expressos pelo busbud.com, o site só pede o número do passaporte. E a Rede é bemmmm melhor que a Flixbus. Veja se funciona.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.