Visto americano: foi tranquilo, fácil e rápido

Visto americano

Dias atrás eu tirei o meu visto americano e ao contrário do que muitas pessoas dizem ou espalham o terror, foi um procedimento muito simples e tranquilo e eu vou contar nesse post como foi a minha experiência.

A ideia aqui não é fazer um tutorial com o passo a passo, tem ótimos posts na internet explicando detalhadamente, mas vou falar brevemente do que precisa ser feito para ter o visto americano e digo como foi comigo.

São 4 passos para o visto americano

1 ) você precisa preencher o formulário DS-160, que você acessa nesse link. Aqui você vai gastar umas 2 horas, sim, o formulário é enorme. Mas você pode anotar o número gerado pela aplicação e voltar nele depois para completar o preenchimento. Meu conselho: reserve um tempo e faça tudo de uma vez.

O formulário é todo em inglês, mas boa parte dele é traduzida, basta colocar o cursor em cima da pergunta para abrir uma caixa com a tradução. Nesse site tem um tutorial com um passo a passo. Imprima a confirmação e leve com você nos dias das visitas.

2 ) Após preencher o formulário, vem a parte que dói no bolso. Precisamos pagar uma tarifa de 160 dólares (R$688,00 no dia em que eu paguei) para dar andamento no visto americano. Você vai receber no seu email o link de uma outra página para fazer um cadastro e o pagamento, que deve ser feito por cartão de crédito. Após o pagamento, você poderá agendar as duas visitas que você precisa fazer nos órgãos americanos que cuidam disso no Brasil. A primeira para tirar foto e digitais e a segunda para a entrevista do visto. Tudo é feito no mesmo site e o procedimento é simples. Você também precisa levar a confirmação de pagamento nos dias das visitas.

3 ) O terceiro passo é ir ao posto de atendimento CASV para colher digitais e tirar a foto do passaporte.

4 ) O quarto e último passo é a entrevista no consulado.

Como foi comigo

Eu fiz todo o procedimento aqui em São Paulo, primeiro fui no CASV deixar as digitais e tirar a foto, todos agendamentos são com hora marcada, então, não adianta chegar muito cedo e muito menos se atrasar. Os caras são bem rígidos. Também não pode entrar com bolsa e aqui, o celular precisa estar desligado.

Na recepção do CASV uma atendente me disse que eu precisaria levar duas fotos no dia da entrevista para ficar no processo, chegando lá, nem pediram. O procedimento para tirar a foto e as digitais foi muito rápido, demorei no máximo uns 20 minutos e já tinha concluído tudo.

Dois dias depois eu fui na entrevista no consulado geral dos EUA, para entrar lá, as regras são ainda mais rígidas. Telefone celular e bolsas não entram, em frente ao portão principal funcionam dois lockers que te cobram R$12,00 para deixar os telefones no armário ou R$14,00 para deixar a bolsa.

A fila estava bem longa mas o processo foi muito rápido. Primeiro passamos pelo portão onde um funcionário já faz a leitura do código de barras da papelada para saber se você está dentro do horário ou não.

Em seguida somos encaminhados para um balcão onde um segundo funcionário confere o a confirmação do formulário DS-160. Daqui passamos pelo raio-x e seguimos por uma linha verde pintada no chão até o local das entrevistas. Outro funcionário confere o DS-160 e agora sim, entramos na fila das entrevistas.

São vários balcões, mais de 15 e no dia em que eu fui, estava andando muito rápido. Eu sabia que não teria grandes problemas para obter o visto americano, mas deu um frio na barriga quando duas pessoas na minha frente tiveram seus vistos negados. Um deles, um rapaz de uns 18 anos que estava sozinho e aparentemente não tinha como comprovar os vínculos empregatícios no Brasil. A segunda pessoa era uma moça que já teve um visto negado anteriormente e morou de forma irregular na Irlanda e os caras sabiam de tudo isso. Natural eles saberem de tudo, estamos falando dos Estados Unidos, não é mesmo?

Chegando na minha vez o funcionário me fez exatamente 4 perguntas:

  • Motivo da viagem
  • Minha profissão
  • Se eu já tinha saído do Brasil alguma vez
  • Se eu declarava o Imposto de Renda

Tudo isso durou menos de 1 minuto e a resposta foi: “visto aprovado”. Direto e objetivo.

Até aqui, eu já tinha achado tudo muito rápido, mas a minha surpresa maior foi ter recebido meu passaporte de volta em casa, com o visto, apenas 2 dias depois da entrevista.

Todo o procedimento desde o dia em que preenchi o formulário até o dia em que o passaporte chegou demorou 9 dias. Não sei se foi em razão da época do ano, mas fui como eu disse lá no título do post: foi tranquilo, fácil e rápido.


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram.


 

mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

5 Comentários

  • Responder março 14, 2017

    Erica

    Qual foi a época do ano que você solicitou o visto americano?

    • mm
      Responder março 14, 2017

      Fabricio Moura

      Fevereiro de 2016

  • Responder novembro 5, 2018

    Júlia

    Fabrício, boa tarde.
    Parabéns pelo blog. Conheci a pouco e já adoro!
    Em relação aos trâmites referentes à solicitação do visto americano, vc acha necessário contratação de assessoria especializada?
    Na entrevista, as perguntas são feitas em inglês ou português?

    • mm
      Responder novembro 7, 2018

      Fabricio Moura

      Oi Júlia, tudo bem? Não precisa contratar assessoria não, é um procedimento simples. As perguntas podem ser em inglês ou português, o pessoal é bilíngue.

  • Responder março 18, 2019

    maxon robert

    boa noite ,por favor eu quero pergunta uma imformaçoes sobre visto americano
    como pode me ajudar pra visitar estas unidos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.