Visto americano: foi tranquilo, fácil e rápido

Visto americano

Dias atrás eu tirei o meu visto americano e ao contrário do que muitas pessoas dizem ou espalham o terror, foi um procedimento muito simples e tranquilo e eu vou contar nesse post como foi a minha experiência.

A ideia aqui não é fazer um tutorial com o passo a passo, tem ótimos posts na internet explicando detalhadamente, mas vou falar brevemente do que precisa ser feito para ter o visto americano e digo como foi comigo.

São 4 passos para o visto americano

1 ) você precisa preencher o formulário DS-160, que você acessa nesse link. Aqui você vai gastar umas 2 horas, sim, o formulário é enorme. Mas você pode anotar o número gerado pela aplicação e voltar nele depois para completar o preenchimento. Meu conselho: reserve um tempo e faça tudo de uma vez.

O formulário é todo em inglês, mas boa parte dele é traduzida, basta colocar o cursor em cima da pergunta para abrir uma caixa com a tradução. Nesse site tem um tutorial com um passo a passo. Imprima a confirmação e leve com você nos dias das visitas.

2 ) Após preencher o formulário, vem a parte que dói no bolso. Precisamos pagar uma tarifa de 160 dólares (R$688,00 no dia em que eu paguei) para dar andamento no visto americano. Você vai receber no seu email o link de uma outra página para fazer um cadastro e o pagamento, que deve ser feito por cartão de crédito. Após o pagamento, você poderá agendar as duas visitas que você precisa fazer nos órgãos americanos que cuidam disso no Brasil. A primeira para tirar foto e digitais e a segunda para a entrevista do visto. Tudo é feito no mesmo site e o procedimento é simples. Você também precisa levar a confirmação de pagamento nos dias das visitas.

3 ) O terceiro passo é ir ao posto de atendimento CASV para colher digitais e tirar a foto do passaporte.

4 ) O quarto e último passo é a entrevista no consulado.

Como foi comigo

Eu fiz todo o procedimento aqui em São Paulo, primeiro fui no CASV deixar as digitais e tirar a foto, todos agendamentos são com hora marcada, então, não adianta chegar muito cedo e muito menos se atrasar. Os caras são bem rígidos. Também não pode entrar com bolsa e aqui, o celular precisa estar desligado.

Na recepção do CASV uma atendente me disse que eu precisaria levar duas fotos no dia da entrevista para ficar no processo, chegando lá, nem pediram. O procedimento para tirar a foto e as digitais foi muito rápido, demorei no máximo uns 20 minutos e já tinha concluído tudo.

Dois dias depois eu fui na entrevista no consulado geral dos EUA, para entrar lá, as regras são ainda mais rígidas. Telefone celular e bolsas não entram, em frente ao portão principal funcionam dois lockers que te cobram R$12,00 para deixar os telefones no armário ou R$14,00 para deixar a bolsa.

A fila estava bem longa mas o processo foi muito rápido. Primeiro passamos pelo portão onde um funcionário já faz a leitura do código de barras da papelada para saber se você está dentro do horário ou não.

Em seguida somos encaminhados para um balcão onde um segundo funcionário confere o a confirmação do formulário DS-160. Daqui passamos pelo raio-x e seguimos por uma linha verde pintada no chão até o local das entrevistas. Outro funcionário confere o DS-160 e agora sim, entramos na fila das entrevistas.

São vários balcões, mais de 15 e no dia em que eu fui, estava andando muito rápido. Eu sabia que não teria grandes problemas para obter o visto americano, mas deu um frio na barriga quando duas pessoas na minha frente tiveram seus vistos negados. Um deles, um rapaz de uns 18 anos que estava sozinho e aparentemente não tinha como comprovar os vínculos empregatícios no Brasil. A segunda pessoa era uma moça que já teve um visto negado anteriormente e morou de forma irregular na Irlanda e os caras sabiam de tudo isso. Natural eles saberem de tudo, estamos falando dos Estados Unidos, não é mesmo?

Chegando na minha vez o funcionário me fez exatamente 4 perguntas:

  • Motivo da viagem
  • Minha profissão
  • Se eu já tinha saído do Brasil alguma vez
  • Se eu declarava o Imposto de Renda

Tudo isso durou menos de 1 minuto e a resposta foi: “visto aprovado”. Direto e objetivo.

Até aqui, eu já tinha achado tudo muito rápido, mas a minha surpresa maior foi ter recebido meu passaporte de volta em casa, com o visto, apenas 2 dias depois da entrevista.

Todo o procedimento desde o dia em que preenchi o formulário até o dia em que o passaporte chegou demorou 9 dias. Não sei se foi em razão da época do ano, mas fui como eu disse lá no título do post: foi tranquilo, fácil e rápido.


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram.


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

2 Comentários

  • Responder março 14, 2017

    Erica

    Qual foi a época do ano que você solicitou o visto americano?

    • mm
      Responder março 14, 2017

      Fabricio Moura

      Fevereiro de 2016

Deixe uma resposta