Cânions de Aparados da Serra: como chegar e o que fazer

Lar de famosos cânions como o Itaimbezinho, o Parque Nacional Aparados da é uma excelente opção de viagem na região sul do Brasil. Sobretudo em momentos de pós pandemia, quando viagens a destinos de natureza e longe de aglomerações serão opções mais recomendadas. Neste post eu vou trazer todas as dicas dos cânions de Aparados da Serra, como chegar até lá, onde ficar e o que fazer.

***


Onde ficam os cânions de Aparados da Serra


Os cânions de Aparados da Serra ficam na divisa entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, toda a parte superior do parque pertence ao Rio Grande do Sul e um metro abaixo da borda dos cânions já pertencem a Santa Catarina. Os cânions formam a fronteira natural entre os dois estados.

Para quem pretende visitar a parte superior, onde fica a sede do Parque Nacional, a cidade mais próxima é Cambará do Sul. De lá, são aproximadamente 20 quilômetros de estrada de terra, podendo ser bem ruim em alguns trechos.

Para quem pretende visitar o interior dos cânions, a cidade mais próxima é Praia Grande, em Santa Catarina e de lá, o acesso é fácil para as trilhas do Rio Malacara, Rio do Boi, Itaimbezinho e Cânion Fortaleza.


Como chegar aos cânions de Aparados da Serra via Praia Grande


Apesar da cidade de Cambará do Sul no Rio Grande do Sul ser a mais famosa, Praia Grande é a melhor opção, pois o acesso é bem fácil para quem vem de Porto Alegre (pista dupla), e de Florianópolis (pista simples na maior parte do trecho), pela BR-101 e depois um trecho de 29 quilômetros pela SC-450 em pista simples, mas com ótimo asfalto.

Além do fácil acesso, a maior vantagem para começar por Praia Grande é que como a cidade está na base dos cânions, você consegue fazer a maioria das trilhas sem ter que fazer grandes deslocamentos. E para fazer o passeio na parte superior, onde fica a sede do Parque Nacional, basta subir a serra por uma estrada a uma distância de 17 quilômetros.


De Porto Alegre até Praia Grande-SC

Praia Grande em Santa Catarina fica distante 245 km de Porto Alegre no Rio Grande do Sul. Eu aluguei um carro no Aeroporto de Porto Alegre e segui pela BR-290 (Freeway) e BR-101 até o trevo da rodovia SC-450 e de lá até a cidade de Praia Grande, em Santa Catarina, na base dos cânions de Aparados da Serra. A estrada é ótima, no Rio Grande do Sul, no trecho conhecido como Freeway, existem dois pedágios na ida (R$12,60 cada) e um na volta (R$6,30).

Caso você queira ir de ônibus, a Unesul tem um serviço que sai de Porto Alegre até Praia Grande (via Torres), no site da empresa não aparece a cidade, mas eu vi esse ônibus parado no ponto em frente a um supermercado de Praia Grande. Site: http://www.unesul.com.br/

Cânions de Aparados da Serra
SC-450

De Florianópolis até Praia Grande

De Floripa até Praia Grande não tem ônibus direto, o melhor meio é ir até a cidade de Criciúma pela empresa União, eles possuem vários horários por dia. De Criciúma até Praia Grande a mesma empresa tem algumas frequências diárias e a viagem dura pouco mais de 2 horas. Site: www.empresauniao.com.br


De Criciúma até Praia Grande

Criciúma recebe vôos regulares desde Campinas operados pela Azul, pode ser uma boa opção dependendo do preço da passagem que costuma ser um pouco salgado. E de Criciúma até Praia Grande, como eu comentei no tópico acima, tem ônibus direto até Praia Grande, pela empresa União.


Onde ficar nos cânions de Aparados da Serra


Eu me hospedei no Hotel Morada dos Canyons, bem no meio dos cânions entre a cidade de Praia Grande e o topo da serra, o que faz do hotel um lugar com visual muito bacana.

O Hotel fica uns 7 quilômetros de Praia Grande, subindo a Serra do Faxinal, a estrada intercala trechos de asfalto com trechos de terra. O Morada dos Canyons tem somente 8 chalés, o que faz com que o lugar seja bem exclusivo. Todos os chalés tem uma ótima vista e são super confortáveis.

Se você busca acomodações tão confortáveis quanto o Morada dos Canyons, recomendo o Caminho dos Canyons, que tem preços bem mais em conta, localização excelente, além de super confortáveis.

A Pousada Flor de Lótus tem chalés confortáveis, com bom preço e uma vista extraordinária do interior dos cânions. É também uma excelente opção de hospedagem nos cânions de Aparados da Serra.

Outra boa opção com bons preços é a Pousada Aracema, que tem acomodações simples, mas confortáveis e fica no meio de uma das áreas mais lindas de Aparados da Serra.


Dica para fazer os passeios


Para quem vai visitar a região, é indispensável contratar um guia, eu fiz todos os passeios com o pessoal da Verdes Canyons, os caras são realmente ótimos. Nunca faça qualquer trilha sem um guia, pode ser bem perigoso. Os guias sabem quando uma trilha pode ou não ser feita, se tiver risco de chuva forte, as trilhas são suspensas por risco de enxurrada.

Além disso, as estradas que dão acesso aos cânions e ao topo do parque não são asfaltadas e fazendo o passeio com os guias, eles nos levam nos carros deles, veículos mais adequados para esse tipo de terreno.

Cânions de Aparados da Serra
Travessia de ponte suspensa em um dos passeios no parque

Outra coisa que você precisa saber, é que o tempo na região muda constantemente. Às vezes os cânions podem ficar encobertos por dias seguidos. De maio a agosto, nos dias frios, o tempo fica mais aberto e sem neblina, o que possibilita uma visão melhor dos cânions. No restante do ano a neblina cobre a região, mas ainda assim é uma experiência interessante.

Quando eu fui, a neblina estava desacreditando o passeio, mas mesmo assim o tempo abriu e conseguimos ter uma visão legal do cânion Itaimbezinho.


O que fazer em Aparados da Serra


Parque Nacional e cânion de Itaimbezinho

Parque Nacional de Aparados da Serra ocupa uma área de 10 mil hectares e fica dentro de outro parque nacional, o da Serra Geral, este com seus 17 mil hectares que abrange vários outros cânions. Ambos os parques pertencem a Cambará do Sul e são administrados pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Cânions de Aparados da Serra
Itaimbezinho

O Cânion Itaimbezinho, provavelmente o mais famoso de todos eles fica dentro do Parque Nacional de Aparados da Serra, que tem esse nome pois seus paredões parecerem ter sido talhados à faca. A região é coberta por uma exuberante vegetação de Mata Atlântica, florestas de araucária e pinheiros.

A altura dos paredões impressiona bastante, o tapete verde da Mata Atlântica e cachoeira despencando no vale é uma visão impressionante e inesquecível. Outra coisa que chama a nossa atenção é a vegetação rasteira. Plantas e flores únicas daquele tipo de ecossistema.

Veja neste post como é a visita

Cânions de Aparados da Serra
Cânions de Aparados da Serra
Cânions de Aparados da Serra
Cânions de Aparados da Serra

Trilhas

Uma trilha bem legal que a gente pode fazer lá na região, é a trilha do Rio Malacara. A trilha dura umas 4 horas fazendo com calma e percorre o leito rochoso do Rio Malacara por dentro da Serra Geral. Nós fizemos esse passeio com o Paulo, da Verdes Canyons e como eu disse, nunca faça esse tipo de trilha sem um guia. Você pode se perder, se machucar ou coisa pior poderá acontecer.

Cânions de Aparados da Serra
Trilha do Rio Malacara

O leito do rio é tipico de regiões serranas, com muitas pedras e água incrivelmente cristalina. Como durante a trilha a gente caminha bastante pelo leito do rio, é recomendado usar calçados apropriados. Sabe aqueles tênis Timberland que aguentam até uma bomba atômica, então, é o tipo de calçado ideal.

O guia também providencia umas caneleiras que protege as pernas das pedras e cobras. E se não fossem essas caneleiras eu teria me machucado feio, depois de tomar um belo tombo em uma pedra coberta de lodo. A cicatriz está aqui para contar a história.

Cânions de Aparados da Serra
Trilha do Rio Malacara

A trilha passa por dentro da mata, um misto de restos de mata atlântica com florestas de eucalipto. Essa região já foi fonte de extração de madeira, felizmente aqui não mais.

No fim da trilha, a melhor surpresa de todas, um enorme conjunto de piscinas naturais que nem a água super gelada me afastou de dar um mergulho. Foi para lavar a alma.

Veja o post completo sobre esse passeio

Cânions de Aparados da Serra
Natureza exuberante

Cachoeira dos Borges

Essa foi a primeira que nós visitamos com o pessoal da Verdes Canyons, ela fica na cidade de Mampituba no RS, distante 20 quilômetros da cidade de Praia Grande em Santa Catarina, onde ficamos hospedados. No lugar funciona um camping e pousada com cabanas de madeira super charmosas. 

Cânions de Aparados da Serra
Cachoeira dos Borges

Cascata dos Venâncios

A cascata ou cachoeira dos Venâncios fica na zona rural da cidade de Jaquirana, próximo a Cambará do Sul, também no Rio Grande do Sul. De Cambará até lá são 21 quilômetros, sendo 8 em estrada asfaltada e 13 em estrada de terra.

Cascata dos Venâncios

Para chegar até lá, pegue a rodovia estadual RS-020 sentido sul até a estrada que dá acesso a Jaquirana. Neste lugar tem um placa indicando a Cascata dos Venâncios, dali, basta seguir as placas ao longo do caminho.

Ao todo são 4 quedas d’água e se você pensa em tomar banho, só na primeira delas que é recomendado, já que nas demais a correnteza fica bem forte.

Cascata dos Venâncios


Parque Nacional de Aparados da Serra e Itambezinho
Trilha do Rio Malacara
Duas cachoeiras para visitar no Rio Grande do Sul










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.