Quando será seguro viajar? Quando planejar uma viagem?

Quando será seguro viajar? Essa é uma das perguntas que mais me fizeram ultimamente e que eu também tenho feito. Quando voltaremos a fazer os nossos planos de viagem?

Honestamente, é uma pergunta que não existe resposta, pelo menos por enquanto. E mesmo quando a pandemia acabar, a indústria do turismo estará muito afetada. Companhias aéreas estão reduzindo de tamanho ou até mesmo fechando as portas. Rede de hotéis fechando unidades, enquanto pequenos hotéis seguem o mesmo caminho. O Real segue desvalorizado, o que joga ainda mais incertezas no futuro a médio e a longo prazo.

Por outro lado, o medo estará presente até que uma vacina esteja liberada. Com isso, países podem continuar fechando suas fronteiras à medida que novos surtos aconteçam, o que de acordo com especialistas, é um cenário perfeitamente possível.

Uma coisa é certa: não é o momento de viajar. Mas vamos nos aprofundar um pouco mais para vocês visualizarem o cenário de uma forma mais abrangente.

Leia mais: O que muda nas viagens aéreas depois do Coronavírus


Quando será seguro viajar?


Menos voos

A consultoria Cirium e International Air Transport Association (IATA) divulgaram na semana passada (18/04) que chegamos a 3,5 milhões de voos cancelados em todo o mundo. Existem hoje 17 mil aviões parados em todos os continentes. Essa soma corresponde a 64% da frota global. Estima-se que cerca da metade desses aviões não voltem a voar em pelo menos 1 ano. Alguns devem ser aposentados de vez, é o caso de parte da frota mais antiga de algumas empresas com a American Airlines, United Airlines, British Airways e Air France.

Frota da Delta Airlines groundeada

Rotas foram canceladas e centenas de países estão isolados ou mantendo um número mínimo de voos. Quando a pandemia do Covid-19 começar a recuar, ainda será necessário anos para que o tráfego volte aos padrões de antes da pandemia. Jerome Cadier, presidente da Latam Airlines Brasil, disse que o crescimento será lento e a retomada da Latam aos patamares de antes da crise levará de 2 a 3 anos. Um cenário mais favorável apenas em 2023.

Na Europa, companhias como a Air Italy, Germanwings, Atlas Global e FlyBe já fecharam as portas. A Norwegian Air está a beira do colapso, sem dinheiro para pagar os salários de abril. O mesmo caminho sombrio a ser trilhado pela South African Airways que deve fechar as portas até o fim deste mês. A Alitalia, que já vinha em uma situação gravíssima há décadas, vai ser estatizada para tentar a salvação. O mesmo pode acontecer com a TAP Portugal. Hoje (20/04), a Virgin Atlantic disse que vai precisar de ajuda estatal para sobreviver. O braço australiano, a Virgin Australia segue o mesmo curso. Lembrando que a companhia tinha anunciado voos de Londres para São Paulo este ano e tais planos já foram cancelados por tempo indeterminado.

E cito esses exemplos para dizer que com companhias aéreas encolhendo ou desaparecendo, a oferta de voos vai diminuir consideravelmente. Com isso, a concorrência entre elas também encolhe e assim, podemos ter passagens mais caras do que encontrávamos antes da crise. Salvo alguma promoção eventual. Não se esqueça também que a desvalorização da nossa moeda é um fator importantíssimo nessa conta. 

64% da frota global está parada (imagem: Maxar Technologies)

Fronteiras fechadas

Com a pandemia do Covid-19, a maioria dos países fecharam as suas fronteiras para estrangeiros e não residentes. E essas fronteiras ainda devem permanecer fechadas por um bom tempo.

Para ilustrar melhor, um exemplo bem recente veio da França. O presidente Emmanuel Macron anunciou no último dia 13 de abril que as fronteiras do país permanecerão fechadas para estrangeiros e não residentes por tempo indeterminado. E a União Europeia estuda manter fechadas as fronteiras dos países que fazem parte do acordo de Schengen até setembro. Entretanto, alguns países defendem que esse prazo seja estendido pelo menos até outubro.

Quando essas fronteiras serão reabertas? Não sabemos. E mesmo quando a pandemia mostrar sinais de recuo, ainda poderemos ter a entrada e saída limitada em alguns países. Cidadãos vindo de regiões com grandes casos de Coronavírus podem ser barrados ou postos em quarentena antes de ter a permissão para adentrar as fronteiras. E claramente o Brasil estará nesta lista, somos hoje (20/04) o décimo primeiro país do mundo com o maior número de casos testados e ainda não atingimos o pico da pandemia. 

Quando será seguro viajar?

Oscilação nos casos

Recentemente eu li em um grande jornal que “a esperança vinha da China”, onde o número de novos casos do Codiv-19 diminuiu chegando a zero na província de Hubei, onde a pandemia começou. Inclusive, com a retomada da economia na cidade de Wuhan e reabertura do seu aeroporto. Alguns analistas dizem que a medida foi precipitada, já que novo surtos poderiam surgir, e que ainda estamos em um momento de muita fragilidade. Neste fim de semana novos casos surgiram em algumas regiões da China. O país já registrou um total de 81.669 casos e para 3.329 mortos até hoje (20/04). 

O que isso quer dizer? Que enquanto a gente não tiver uma vacina, ainda viveremos pequenos surtos localizados. E para que esses surtos não tomem proporções de uma nova pandemia, é provável que a gente tenha que conviver com períodos de quarentena e lockdown mundo afora. E isso impacta diretamente o tópico anterior, o de fechamento das fronteiras. 

Observe que vamos viver na corda bamba ainda por algum tempo, lidando com períodos de instabilidade e fragilidade. É como um grande terremoto, primeiro ele vem com toda força e dias depois ainda podemos sentir as réplicas. Mas no caso do Coronavírus, as réplicas poderão durar meses e até anos.


E quando isso tudo vai acabar?

Enquanto a gente não tiver uma vacina para o Covid-19, ainda viveremos períodos instáveis e de incertezas. Tedros Adhanom, Diretor-Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), disse que a previsão para o aparecimento de uma vacina para o Coronavírus é em até 18 meses. Existem dezenas de pesquisas sendo feitas nesse sentido e certamente teremos uma vacina, que é do interesse das grande potências. Diferente da vacina experimental contra o Ebola, que levou mais de 10 anos de desenvolvimento e ainda não está disponível em larga escala, observe que essas pesquisas começaram nos anos 80.

E quando a vacina estiver pronta, ainda vai levar um tempo enorme para que toda a população seja imunizada. Estima-se que a população global chegou a 7,7 bilhões de pessoas em abril do ano passado, imagine o tempo necessário para imunizar toda população global?

Existe uma linha de esperança para quem já contraiu o Covid-19 e que pode estar imune, mas ainda não existe nenhum dado científico que comprove essa tese. Mas não vou me aprofundar nesse tema pois o objetivo desse post não é trazer dados científicos. Para isso, recomendo muito acompanhar as informações da OMS, da imprensa especializada e uma boa dica é o canal do Átila Iamarino no Youtube.

Quando será seguro viajar?

E quando será seguro viajar?


Esqueçam o ano de 2020, este ano já acabou! Talvez tenhamos algum cenário mais positivo no fim do ano, sendo bem otimista. Entretanto, não há nenhuma garantia nenhuma para isso. Quando as coisas se controlarem, é provável que as pessoas comecem a viajar pelo Brasil e em seguida pela América Latina.  Aproveite esse tempo para pesquisar, se planejar e economizar dentro do possível. Pense em 2021 e talvez em 2022. 

Cuidado com ofertas espetaculares de pacotes de viagens a preços irrisórios. Essas empresas estão precisando fazer caixa, não há nenhuma garantia de que você vá viajar naquela data. Eu vi pacotes para a Tailândia incluindo passagem aérea e hotel por R$ 1.999. Isso é surreal, não paga nem a passagem de ida.

***

Bom, espero ter jogado um pouco de luz nas suas dúvidas. Eu preciso ser honesto com vocês, o melhor agora é adiar qualquer plano. Esse é o meu trabalho, eu dependo das viagens para pagar os boletos, mas preciso ter a responsabilidade que eu sempre tive com todos vocês. Portanto, fiquem em casa e que dias melhores virão.

***


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

13 Comentários

  • Responder abril 22, 2020

    Mariana

    Interessantes reflexões sobre o cenário da pandemia e viagens. Concordo com você sobre esquecermos viagens nesse ano. Realmente só teremos mais segurança para isso quando houver uma vacina.
    Muito triste e preocupante.

    • mm
      Responder abril 23, 2020

      Fabricio Moura

      Triste e muito preocupante, mas vamos superar. Talvez demore, mas superaremos!

  • Responder abril 23, 2020

    Claudio

    Adorei o tom ponderado do texto. Confio também que dias melhores virão, e sendo bem sincero, para o planeta será bem mais saudável que viajemos menos. O bom que quando isso tudo passar, teremos um país continental para explorar, com belezas naturais ímpares, quem sabe não seja a vez do Brasil, para o próprio brasileiro. Abração!

    • mm
      Responder abril 23, 2020

      Fabricio Moura

      Oi Claudio, obrigado pela mensagem! Sim, acho que temos um imenso potencial aqui, talvez seja realmente a vez do Brasil para os brasileiros como você disse.

  • Outro dia uma amiga me pediu dicas sobre Ushuaia. Preços, etc. Parecendo que não tava acontecendo nada. Eu falei que nada será como antes… Nem sei se ela conseguirá chegar a Ushuaia. Eu não sei como as pessoas ainda fazem planos para o futuro. Eu aprendi a viver o aqui e agora. Muito bom seu post

    • mm
      Responder abril 23, 2020

      Fabricio Moura

      Que louco, né? Tem pessoas que se recusam a aceitar, a ter que mudar os seus planos. Eu conheço algumas pessoas que mantiveram seus planos até que seus voos foram cancelados, pois se houvessem voos teriam viajado. É um momento e muita instabilidade e fragilidade, temos que ser extremamente cautelosos.

  • Responder abril 23, 2020

    Juliana

    É… pra esse ano não consigo nem visualizar viajar mais. Acho que, como você bem disse, enquanto uma vacina não estiver pronta, ainda ficaremos com o pé atrás sobre o que fazer.

    • mm
      Responder abril 28, 2020

      Fabricio Moura

      Acho que teremos alguns anos de incertezas pela frente ainda.

  • Responder abril 24, 2020

    ana paula

    Espero os dias melhores com muta fé e aguardo podermos viajar com segurança.

    • mm
      Responder abril 28, 2020

      Fabricio Moura

      Pois é, mas infelizmente eu acho que teremos alguns anos de incertezas pela frente ainda.

  • Responder abril 29, 2020

    Fernanda Scafi

    Que tristeza né? Eu não consigo parar de planejar várias viagens na minha cabeça, mas óbvio que absolutamente nada com datas… E fico inconformada com esse povo aí que segue vendendo viagens pq tudo vai além do vírus – quem disse q as fronteiras estarão abertas para não moradores? Quem disse q aquele voo q vc quer pegar vai continuar existindo ou ate mesmo a cia aérea? Muitas dúvidas ainda por alguns meses…

  • Responder Maio 2, 2020

    TEREZA CRISTINA

    Boa noite,
    Antes da pandemia , comprei 2 pacotes para agosto de 2020 para Fortaleza, pela CVC , será que consigo cancelar e receber meu dinheiro de volta?

  • Responder Maio 5, 2020

    Hugo Gonçalves

    Belo post, difícil para quem vive do mercado de Turismo, em meu caso em Portugal, mas realista e sobretudo sincero.

    Vai ficar tudo bem.

    Obrigado

    Hugo Gonçalves

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.