Metrô de Estocolmo: a maior galeria de arte do mundo

Fazer um passeio por estações de metrô pode ser uma atividade bem incomum para colocar em seu roteiro de viagem. Exceto quando falamos do Metrô de Estocolmo e de suas estações que estão entre as mais bonitas do mundo. E passeio por estações de metrô não é algo incomum, eu já mostrei aqui no blog um roteiro que eu fiz pelas mais belas estações de metrô de Moscou, conhecidas como “Palácios do Povo”.

***

A palavra “instagramável” surgiu com o crescimento da rede de fotos e que hoje está mais para plataforma de vídeos. O termo significa “o que fica bem no Instagram” ou algo assim. E os influenciadores em busca de imagens do tipo, descobriram que o Metrô de Estocolmo, que inegavelmente, era puro ouro para os seus feeds.

E foi aí que imagens, como as que ilustram este post caíram na rede e cada vez mais e mais pessoas que visitam a capital sueca, colocam o Metrô de Estocolmo em seus roteiros.

Contudo, resumir a grandiosidade das estações da cidade como meramente “instragramáveis” é um pecado. Já que estamos falando daquela que é considerada a maior galeria de arte do mundo.

Leia mais:
O que fazer em Estocolmo
Onde se hospedar em Estocolmo
Como é a viagem de trem entre Oslo e Estocolmo

Aliás, recomendo assistir o vídeo com o meu tour pelo metrô de Estocolmo.

O metrô de Estocolmo

O Metrô de Estocolmo


A rede metroviária da cidade começou a ser construída em 1944, perto do fim da Segunda Guerra Mundial. É importante pontuar aqui que a Suécia não se envolveu na guerra e desde as guerras napoleónicas, o país não se envolveu em nenhum conflito. O que certamente contou muito para o rápido desenvolvimento social, cultural e econômico do país.

Atualmente a rede metroviária de Estocolmo possui 7 linhas e mais de 100 estações. Não é o metrô mais longo do mundo, são 110 km de extensão. O mais longo é o de Shangai com mais de 600 km.

Metrô de Estocolmo
T-Centralen

Entretanto, 90 estações do Metrô de Estocolmo receberam trabalhos de mais de 150 artistas, fazendo dele, a maior galeria de arte do mundo.

E se engana quem acha que as estações extravagantes surgiram nos últimos anos. A primeira estação a receber este tipo de tratamento foi a estação central (T-Centralen) ainda nos anos 50.

Um dos trens do metrô
Interior dos vagões

As mais belas estações do Metrô de Estocolmo


Como eu disse anteriormente, são 90 estações que receberam obras e instalações artísticas, contudo, existem as mais bonitas e que valem a pena a visita.

Uma curiosidade é que as estações da cidade foram na sua maioria escavadas na rocha e as marcas da escavação preservadas, servindo assim de base para as pinturas e instalações artísticas.

Metrô de Estocolmo
Belas e curiosas estações

T-Centralen

É a estação central da cidade e onde todas as linhas se encontram. Desça até as plataformas da Linha Azul (T10 ou T11) para encontrar uma das mais belas estações.

Toda decorada com tons de azul e branco, possui videiras que sobem pelas paredes de pedra. A ideia dos artistas Per Olof Ultvedt, Signe Persson-Melin e Anders Österlin em 1975, era promover uma atmosfera de calma para que por ali passasse, por ser uma estação muito movimentada.

Metrô de Estocolmo
T-Centralen
T-Centralen

Stadion

A estação Stadion do Metrô de Estocolmo é certamente uma das mais fotografadas. Toda decorada em tons de azul com um belíssimo arco íris formando verdadeiros portais, atrai muitos visitantes.

A estação tem este nome pois fica ao lado do Estádio de Estocolmo e foi decorada assim em 1973 em comemoração aos 60 anos dos Jogos Olímpicos de Estocolmo que aconteceram em 1912. O arco íris representa os aneis olímpicos na visão dos artistas Enno Hallek e Åke Pallarp. 

A estação fica localizada na Linha Vermelha (T14).

Metrô de Estocolmo
Stadion

Solna Centrum

Uma das estações mais curiosas da linha, a Solna Centrum é toda pintada em vermelho e verde. Aberta em 1975, os artistas Karl-Olov Björk e Anders Åberg buscaram representar a copa das árvores (verde) e o pôr do sol do verão escandinavo (vermelho).

A arte também tem o tom de protesto, pois nos anos 70 já existia uma preocupação na Suécia em relação ao desmatamento e ao aquecimento global. Temas tão presentes atualmente, mas que já eram uma preocupação há quase 50 anos.

A estação Solna Centrum fica localizada na Linha Azul (T11).

Metrô de Estocolmo
Solna Centrum
Solna Centrum

Kungsträdgården

O nome pode ser um palavrão para nós, mas em português, esse nome difícil de pronunciar, significa “Jardim do Rei”.

A estação foi construída embaixo do local onde ficava o Palácio Makalös, construído no século XVII e completamente destruído em 1825. 

A ideia desta estação do Metrô de Estocolmo, aberta em 1977, era representar um jardim subterrâneo. Uma visão do jardim existente no Palácio Makalös, que inclusive, conta com restos do antigo palácio.

A estação é a última da Linha Azul (T10 ou T11).

Corredores da estação
Plataforma
Kungsträdgården

Radhuset

A estação Radhuset representa uma caverna Vikking em estado bruto, e que pode também ter semelhanças com um vulcão visto por dentro ou até mesmo uma colônia de formigas. Pintada em tons terrosos e de rosa, a estação Radhuset é uma das mais impactantes do Metrô de Estocolmo.

A estação Radhuset fica na Linha Azul (T10 ou T11).

Metrô de Estocolmo
Radhuset
Radhuset

Mörby Centrum

Ao desembarcar na estação Mörby Centrum, eu escutei uma moça comentando com o namorado que aquela parecia ser a estação da Katy Perry. E a razão se deve aos tons de branco, rosa e azulejos multicoloridos. Digamos que a estação Mörby Centrum parece um imenso algodão doce. 

Porém, para ser justo, o conceito da artista Marie Andersson vai muito além. A ideia aqui é criar uma ilusão de ótica. As paredes foram pintadas de um jeito onde elas mudam de cor, dependendo de que ponto da plataforma as pessoas estiverem. As cores variam do branco, rosa claro e verde acinzentado.

E como fizeram isso? Pintando primeiro as sombras de um lado de uma cor, e do lado oposto de outra cor, criando a ilusão de ótica.

A estação Mörby Centrum é a última da Linha Vermelha (T14).

Mörby Centrum
Plataforma

Como usar o Metrô de Estocolmo


Primeiramente, recomendo baixar o app da SL (Storstockholms Lokaltrafik) que é a empresa que administra a rede de transporte público da capital sueca.

O app é muito útil para planejar uma viagem e especialmente para comprar os bilhetes, pois é mais simples e intuitivo que a compra através das máquinas localizadas nas estações.

O bilhete único (Single Ticket) custa 39 SEK (R$19) e tem validade de apenas 1h15. Por tanto, recomendo comprar o bilhete 24 horas, que custa 165 SEK (R$78) e você poderá usar a rede de metrô, trams (bondes) e alguns trens por 24 horas sem se preocupar.

Sim, amigos, o transporte público na Suécia é bem caro. Aliás, um dos mais caros que eu já usei, superando até mesmo o metrô de Hong Kong ou Singapura.


Como se orientar nas estações

Pode parecer confuso em um primeiro momento, pois o metrô possui basicamente 3 linhas, chamadas de rotas (azul, verde e vermelha), contudo, elas se ramificam em 7 linhas ao todo para atingir mais pontos da cidade fora da região central.

  • Azul: compreende às linhas T10 e T11 
  • Vermelha: compreende às linhas T13 e T14 
  • Verde: compreende às linhas T17, T18 e T19.

Olhando no mapa abaixo fica mais fácil entender o esquema das linhas e saber para onde se dirigir. Inclusive, eu marquei no mapa as estações que eu visitei.

As estações que eu visitei estão marcadas em amarelo
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, sou designer gráfico que cansou da vida no escritório e decidiu abraçar o mundo. Nestas andanças já foram 65 países e a sede por novas descobertas é cada vez maior. Venham descobrir o mundo comigo!

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.