O que fazer em Estocolmo na Suécia (roteiro de 2 dias)

Quando falamos em países escandinavos, falamos em segurança, qualidade de vida, sustentabilidade, cultura e claro, cidades lindas. Hoje eu compartilho com vocês o meu roteiro com o que fazer em Estocolmo, a belíssima capital da Suécia.

***

Definitivamente, uma das capitais mais bonitas da Europa, Estocolmo desponta como o segundo destino mais visitado por brasileiros entre os países escandinavos. Eu fiquei dois dias na cidade, mas este roteiro pode ser feito em três dias também. 

Estocolmo se espalha por 14 ilhas banhadas pelo Lago Malaren que por sua vez, se encontra com o Mar Báltico. E as ilhas são conectadas por 57 pontes, rede de metrô e serviços de ferry. Aliás, os moradores da cidade possuem mais de 200 mil barcos. E estamos falando de uma cidade com uma população de menos de 1 milhão de habitantes.

Olhando a cidade de cima, a impressão que temos é de que Estocolmo flutua sobre as águas do mar. Uma imagem verdadeiramente linda.

Leia mais:
Onde se hospedar em Estocolmo
Metrô de Estocolmo: uma verdadeira galeria de arte

Mais posts sobre a Escandinávia:
Oslo (roteiro de 2 dias)
Copenhagen na Dinamarca (roteiro de 3 dias)
O que fazer em Tromso
Como ver a Aurora Boreal na Noruega

Aliás, recomendo assistir o meu vídeo com o que fazer em Estocolmo.

O que fazer em Estocolmo

Como chegar em Estocolmo


Não existem voos diretos do Brasil para a Suécia, contudo é muito simples chegar a Estocolmo através de uma conexão em alguma cidade europeia, como em Lisboa (TAP), Paris (Air France), Frankfurt (Lufthansa), Londres (British Airways), Madrid (Iberia e Air Europa), Roma (ITA), Zurique (Swiss) ou via Amsterdam (KLM). Todas estas empresas operam no Aeroporto de Arlanda, que fica a 40km do centro de Estocolmo. 

Aeroporto de Estocolmo

Para ir do aeroporto até a cidade, a melhor opção e mais rápida, é com o Arlanda Express, o trem expresso que liga o aeroporto à estação central de trens da cidade a Stockholm Central. A passagem custa 320 SEK (R$151) o trecho ou 600 SEK (R$ 283) ida e volta comprando pelo site oficial ou nas bilheterias da estação.

Dica de ouro: compre a passagem do trem pelo Get Your Guide e pague 18,57 EUR (R$ 96). Uma diferença considerável, não é mesmo? O link para a compra é este aqui.

Aeroporto de Estocolmo

Eu cheguei em Estocolmo vindo de Oslo de trem, uma viagem que eu já mostre como fazer em outro post. Inclusive, o trem é a melhor opção para viajar entre as duas cidades.

Viagem de trem de Oslo para Estocolmo

Onde se hospedar em Estocolmo


Eu já expliquei aqui no blog os melhores lugares para se hospedar em Estocolmo, recomendo dar uma olhada neste artigo.

Contudo, já vou dizer aqui o que eu fiz. Eu me hospedei nas proximidades da Stockholm Central e foi a melhor decisão. Como eu cheguei em Estocolmo de trem vindo de Oslo e partiria dali para o aeroporto, o hotel ao lado da estação central foi uma excelente escolha.

Eu fiquei no hotel Radisson Blu Royal Viking, que fica exatamente ao lado da estação central. O hotel tem quartos super confortáveis e silenciosos, apesar de estar uma parte bem agitada da cidade.

O Radisson Blu Royal Viking também tinha um dos melhores cafés da manhã de todas as cidades por onde eu passei nesta viagem. Um excelente hotel e acima de tudo, bem localizado e com bom custo benefício. Eu fiz todos os meus passeios em Estocolmo a pé, sem a necessidade de usar o transporte público ou pegar um táxi, que é bem caro na Suécia.

Hotel em Estocolmo

Internet na Suécia


Ao invés de comprar um chip telefônico em cada um dos países, eu tenho optado por usar o e-Sim, o chip virtual da Airalo. A compra é simples, dá pra fazer tudo pelo app e ainda gerenciar o uso da franquia de dados. Pelo app eu consigo também recarregar os créditos caso os meus dados tenham acabado. E a conexão é impecável, o 5G funcionou muito bem na Europa inteira. 

Eu também já usei Airalo na África e na Ásia, até mesmo no Laos, um dos países mais pobres e mais isolados do mundo, o sinal funcionou muito bem.

Aqui eu explico como comprar o e-Sim da Airalo e ainda tem um cupom com 3 dólares de crédito na sua primeira compra.


Quantos dias ficar em Estocolmo e quando visitar


Eu fiquei dois dias na cidade e senti que foi pouco, gostaria de ficar pelo menos um dia a mais para curtir Estocolmo com mais calma. Eu visitei a cidade em novembro de 2023 e já estava muito frio. Acho que visitar Estocolmo na primavera ou no verão deve ser uma experiência completamente diferente.

O que fazer em Estocolmo
Estocolmo no outono

O que fazer em Estocolmo


  • Gamla Stan (Cidade Velha)
  • Stortoget
  • Museu do Prêmio Nobel
  • Troca da Guarda no Palácio Real
  • Passeio de barco em Estocolmo
  • Outros museus de Estocolmo
  • Andar pela cidade
  • Skeppsholm
  • Tour pelas estações de metrô
  • Jardim do Rei (Kungsträdgarden)

Gamla Stan (Cidade Velha)

A Gamla Stan, ou “cidade velha” é o centro histórico de Estocolmo e fica na Stadsholmen, uma das das 14 ilhas que formam a cidade e foi nela que Estocolmo surgiu em 1252.  Portanto, é um excelente ponto de partida para começar o seu roteiro com o que fazer em Estocolmo.

Eu saí do meu hotel, pertinho da Stockholm Central e fui a pé até a Gamla Stam. Ao atravessar a ponte Vasabron (Vasa Bridge), somos imediatamente transportados para uma Estocolmo de séculos atrás, com suas ruas e becos estreitos e vielas medievais.

O que fazer em Estocolmo
Gamla Stan

Nas primeiras horas da manhã, estava tudo bem vazio e silencioso. Nem parecia uma das mais agitadas capitais da Europa em contraste com as ruas agitadas de Norrmalm. Mas logo depois das 9h da manhã as lojas começam a abrir, os cafés, restaurantes e a Gamla Stan se transforma.

Além de ser um ótimo lugar para começar o seu roteiro em Estocolmo, é na Gamla Stan que ficam algumas importantes atrações da cidade, como o Palácio Real de Estocolmo, o Museu do Prêmio Nobel e a Stortorget, a praça central da cidade velha. Contudo, eu vou detalhar estas atrações mais adiante.

As ruazinhas do centro histórico

Stortorget

Antes de mais nada, como toda cidade medieval, Estocolmo tinha a sua praça central e foi a partir dela que a cidade se desenvolveu. E era nestas praças que viviam os mais abastados da sociedade sueca. A praça da cidade velha de Estocolmo é a Stortorget.

A praça é pequena, confesso que achei que fosse até maior, mas é inegavelmente linda. Rodeada de construções medievais e predinhos coloridos que hoje abriga cafés, restaurantes e lojas. Além disso, é na Stortorget que fica o Museu do Prêmio Nobel.

O que fazer em Estocolmo
Stortorget

Museu do Prêmio Nobel

O imponente edifício que já abrigou a Bolsa sueca é onde funciona hoje o Museu do Prêmio Nobel. E a história da famosa premiação é bem curiosa e começou com Alfred Nobel, um famoso inventor sueco que foi o criador da dinamite. 

Entretanto, quando Alfred se deu conta de que poderia ter causado um grande mal para a humanidade com a sua invenção, ele mudou o seu testamento e dedicou a sua fortuna à sociedade que premiasse todos os anos aqueles que buscassem a paz. Além disso, premia indivíduos que se destacam nas áreas da física, ciência e literatura, entre outros.

A entrada custa 130 SEK (R$ 60,00) comprando na hora, mas comprando pela internet através do Get Your Guide, a entrada sai pela metade do preço. Você pode comprar aqui a entrada para visitar o Museu do Prêmio Nobel.

O que fazer em Estocolmo
Museu do Prêmio Nobel

Palácio Real e a Troca da Guarda

O Palácio Real de Estocolmo (Kungliga Slottet) fica na entrada da cidade velha. Originalmente, era uma fortaleza que protegia a entrada da Gamla Stan, entretanto, a antiga fortaleza foi destruída em um incêndio. Assim, no lugar da antiga fortificação, foi construído no século XVIII o atual Palácio Real de Estocolmo.

O que fazer em Estocolmo
Palácio Real de Estocolmo

Um colosso que conta com mais de 600 quartos e fazem dele uma das maiores residências reais da Europa. E quem reina aqui é a Rainha Silvia Renata Sommerlath. E talvez você não saiba, mas a rainha Sílvia é filha de mãe brasileira e passou parte da sua infância em São Paulo. Aliás, ela fala português do Brasil fluentemente.

A visita ao palácio acontece de terça a domingo, das 10:00 às 16:00 horas (de outubro a abril) e das 10:00 às 17:00 horas (de maio a setembro). A entrada custa 190 SEK (R$ 89,00).

Troca da Guarda

Por outro lado, se você quer ter uma experiência no Palácio Real, mas não quer fazer a visita, recomendo assistir a troca da guarda, que acontece todos os dias na praça em frente ao Palácio Real. A Troca da Guarda acontece todos os dias às 11h45 (primavera e verão) e 12h15 (outono e inverno). Só que nos domingos e feriados, a troca acontece uma hora mais tarde. Ah, e pra ver, não paga nada.

Troca da Guarda

Passeio de barco em Estocolmo

Conforme eu coloquei acima, Estocolmo é uma cidade que se espalha com 14 ilhas banhadas pelo Lago Malaren e pelo Mar Báltico. Por tanto, o passeio de barco não pode ficar de fora do seu roteiro com o que fazer em Estocolmo.

O barco passa pelos mais importantes canais e circunda as ilhas mais bonitas. É inegavelmente uma maneira sensacional de ver a cidade a partir de outro ângulo, enquanto conhece um pouco mais da história de Estocolmo.

Existem vários roteiros, mas eu recomendo o passeio de duas horas e meia, pode ser o mais completo. Aliás, por ser um passeio que se esgota rápido, recomendo reservar com antecedência através deste link.

Passeio de barco

Outros museus de Estocolmo

Estocolmo possui uma variedade de museus para todos os públicos, eu vou relacionar alguns aqui e deixar o link para vocês reservarem as entradas.

Museu Nacional de Estocolmo
  • Museu do ABBA: um dos grupos suecos de maior sucesso no mundo possui o seu museu oficial em Estocolmo, o The ABBA Museum. O museu conta com enorme acervo da banda, incluindo muitos figurinos originais, artigos pessoais, instrumentos musicais, além da recriação de cenários e estúdios. Compre o seu ingresso com antecedência aqui e evite filas.
  • O Museu Vasa: também conhecido como Vasamuseet em sueco, é considerado um dos melhores museus de Estocolmo. O Vasa é um barco de guerra que naufragou em 1628 antes mesmo de entrar em serviço. Entretanto, em 1956, mais de 300 anos depois, o barco foi recuperado do fundo do mar e para a surpresa de todos, ele estava intacto, com 98% de sua construção preservada. Compre aqui a sua entrada do Museu Vasa.
  • Museu Nacional de Estocolmo: este é aquele tipo de museu imperdível para quem gosta de arte. O Museu Nacional ocupa um edifício lindíssimo e abriga obras de Rembrandt, El Greco, Goya, Renoir e outros mestres. É simplesmente a maior coleção de arte da Suécia e quer uma ótima notícia? A entrada é gratuita, portanto, ele não pode ficar de fora do seu roteiro com o que fazer em Estocolmo, não é mesmo?
  • Museu Vikking: o museu que conta a história destes povos ancestrais que dominavam os mares do norte até Constantinopla, atual Istambul. O que nem todo mundo sabe, é que os vikings eram bárbaros que atacavam os pequenos vilarejos, queimavam igrejas, matavam, saqueavam e estupravam as mulheres.  Por consequência, habitavam e desenvolviam comunidades nestes lugares atacados. A entrada para o museu pode ser comprada aqui.

Andar pela cidade

Eu costumo dizer que não existe maneira melhor de conhecer um lugar do que explorar cada cantinho a pé. Aliás, Estocolmo é ótima neste aspecto, sem ladeiras e nada de altos e baixos. Quer uma dica, explore as pequenas ilhas ao redor da Gamla Stan, você certamente verá a cidade a partir de um ângulo completamente diferente. 

O que fazer em Estocolmo
Vista da cidade de uma das suas 14 ilhas

A minha favorita é a Skeppsholmen, que eu vou falar mais dela adiante e na continuação dela fica a pequena Kastellholmen, ou ilha do castelo, onde fica o Kastellet Stockholm (Castelo de Estocolmo). Um castelinho que fica no ponto mais alto da ilha.

Kastellet Stockholm

Falando em ilhas, uma coisa legal em Estocolmo é ir andando de ilha em ilha, explorando cada lugarzinho e conhecendo novos ângulos da cidade.

Aliás, recomendo o walking tour pelo centro histórico de Estocolmo, certamente você verá a cidade com outros olhos.

O que fazer em Estocolmo
Vista da Gamla Stan

Skeppsholm

Eu devo ter passado pela Skeppsholm umas 4 vezes durante a minha viagem em Estocolmo. É uma das ilhas mais bonitas da cidade e de onde temos uma vista privilegiada da Gamla Stan e do Palácio Real de Estocolmo.

E o passeio já começa na ponte que conecta a ilha, a Skepp Holmstrom que é adornada com enormes coroas douradas e todo mundo faz uma paradinha lá para fazer uma foto.

A Skeppsholm possui também alguns parques e museus, mas o mais bacana é apreciar a belíssima vista de Estocolmo.

A famosa ponte “coroada” de Estocolmo

Tour pelas estações de metrô

Fazer um passeio por estações de metrô pode ser uma atividade bem incomum para colocar em seu roteiro de viagem. Exceto quando falamos do Metrô de Estocolmo e de suas estações que estão entre as mais bonitas do mundo.

Estação Stadion do Metrô

A rede metroviária da cidade começou a ser construída em 1944, perto do fim da Segunda Guerra Mundial. É importante pontuar aqui que a Suécia não se envolveu na guerra e desde as guerras napoleónicas, o país não se envolveu em nenhum conflito. O que certamente contou muito para o rápido desenvolvimento social, cultural e econômico do país.

Atualmente a rede metroviária de Estocolmo possui 7 linhas e mais de 100 estações. Não é o metrô mais longo do mundo, são 110 km de extensão. O mais longo é o de Shangai com mais de 600 km.

Entretanto, 90 estações do Metrô de Estocolmo receberam trabalhos de mais de 150 artistas, fazendo dele, a maior galeria de arte do mundo.

Leia o artigo completo sobre as mais bonitas estações e como fazer o passeio gastando apenas um bilhete de metrô.

Estação Solna Centrum

Jardim do Rei (Kungsträdgarden)

O Jardim do Rei é um dos parques mais visitados da cidade, é onde acontecem vários festivais gastronômicos, especialmente nos meses mais quentes do ano. Contudo, no inverno ele vira pista de patinação no gelo. O parque fica perto da Gamla Stan.


Reserve aqui os seus passeios em Estocolmo


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, sou designer gráfico que cansou da vida no escritório e decidiu abraçar o mundo. Nestas andanças já foram 65 países e a sede por novas descobertas é cada vez maior. Venham descobrir o mundo comigo!

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.