Chegando em Munique: imigração, conexão e transporte

Chegando em Munique

A cidade de Munique na Alemanha é uma das portas de entrada de Brasileiros que viajam para Europa, por ter um vôo diário operado pela Lufthansa saindo de São Paulo (GRU), o Aeroporto Franz Josef Straus é um excelente hub para quem vai para a Europa ou seguir para outro canto do mundo pela impressionante malha da Lufthansa. Nesse post, vou dar todas as dicas para quem vai estar chegando em Munique, seja para ficar na cidade, fazer conexão doméstica ou para outro continente.


Chegando em Munique


Eu cheguei em Munique vindo da Bósnia e Herzegovina, apesar de já ter um visto de 90 dias no meu passaporte, tive que passar novamente por todo o procedimento de imigração, mesmo ritual que passa quem vem do Brasil.

O aeroporto de Munique é enorme, como na maioria dos grandes aeroportos, a gente gasta um bom tempo se deslocando de um ponto ao outro. O aeroporto tem dois terminais, meu vôo chegou pelo Terminal 2, o da Lufthansa e empresas da aliança Star Alliance, o mesmo de quem vem no vôo do Brasil.

São muitos e muitos vôos saindo e chegando em Munique só em uma manhã

São muitos e muitos vôos saindo e chegando em Munique só em uma manhã

Imigração

Ao desembarcar, seguimos por um longo corredor até a área de controle de passaportes, basta seguir as placas que não tem erro e praticamente todo mundo está indo na mesma direção também.

O setor de imigração do Aeroporto de Munique é realmente grande, de um lado ficam os totens de controle de passaporte de cidadãos europeus, que só passam o passaporte no leitor e seguem em frente e do outro lado os demais passaportes e é lá que nós vamos.

Chegando em Munique você vai andar por longos corredores

Chegando em Munique você vai andar por longos corredores

Chegando no balcão, eu já mandei um “Good Morning” para que o funcionário fizesse todo o procedimento em inglês. Aqui rolaram as perguntas de praxe: “motivo da viagem”, “de onde o senhor vem”, “para onde o senhor vai depois daqui”, “quanto tempo pretende ficar em Munique” e pronto!

Claro que eu tinha em mãos a passagem de ida para Lisboa, meu destino seguinte antes de retornar a São Paulo, comprovantes de hospedagem, dinheiro em espécie, cartões de crédito e seguro viagem, mas nada disso foi necessário.

No geral, foi bem tranquilo! Mas é tudo feito em inglês ou alemão, então, se você não fala alemão, e pouco do inglês, recomendo dar uma estudadinha antes de viajar.

Depois da imigração segui para o raio-x e alfândega e aqui eles foram bem rígidos, eu só viajo com a mala de bordo, tive que abrir a mala e mostrar praticamente tudo, não questionaram nada, mas quiseram olhar a mala mesmo assim.

Conexão em Munique para dentro da Europa

Se você vem do Brasil e vai para outra cidade da Europa (com exceção do Reino Unido e Irlanda), você vai fazer a imigração em Munique e depois vai passar pelos procedimentos de raio-x e alfândega e não vai pro desembarque, vai seguir a placa “connexions” e voltar para a sala de embarque doméstica do aeroporto.

Conexão em Munique para fora da Europa

Se você vem do Brasil e vai para outra cidade fora da Europa continental (incluindo Reino Unido e Irlanda), você não faz a imigração em Munique, só na sua cidade de destino, mas antes de embarcar no outro avião, você vai passar pelos procedimentos de raio-x.

Chegando em Munique: sala de embarque doméstico do Terminal da Lufthansa

Chegando em Munique: sala de embarque doméstico do Terminal da Lufthansa


Como ir do aeroporto ao centro de Munique


O aeroporto de Munique fica distante aproximadamente 30 quilômetros da Hauptbanhof, a estação central de trens da cidade e ele é atendido por duas linhas de trem, o S-Bahn. Os dois serviços que usam o mesmo trilho, o S1 (linha azul) e o S8 (linha amarela). O S1 vai do aeroporto até o centro, mas em determinado lugar ele pega uma outra linha e dá uma longa volta até estação central.

Já a linha S8 é conhecida como linha oficial do aeroporto, ela segue um caminho mais direto até a Hauptbanhof em uma viagem de uns 40 minutos.

Saindo do desembarque, procure Munich Airport Center, um enorme hall entre os dois terminais e é lá que fica o acesso à estação subterrânea do trem, procure pela plaquinha verde com o “S” de S-Bahn. (mapa aqui)

Chegando na plataforma, você vai encontrar várias máquinas da Deutshe Bahn para comprar o seu bilhete. Em Munique, a cidade é dividida em zonas (como em Londres, por exemplo) e o aeroporto fica na zona 4 e o centro da cidade na zona 1.

Você precisa comprar um bilhete que passe por todas essas zonas e são 3 opções:

Single Ticket: Este é o bilhete mais básico e só garante uma viagem. Ideal se você vai até o hotel e não vai mais usar o metrô ou trem naquele dia. Valor: 10 euros
Single Day-Ticket: Essa é um ótima opção, pois você poderá usar a rede de trens e metrô durante todo o dia. Valor: 11 euros
Partner Day-Ticket: Essa opção é perfeita para quem viaja em grupos de 2 a 5 pessoas, ele tem a mesma validade do Single Day-Ticket para todas as pessoas do grupo. Valor: 20 euros

Dica importantíssima:
As estações de trem e metrô da Alemanha não possuem catracas, mas você precisa validar seu bilhete nas máquinas (amarelas ou vermelhas) na entrada das estações. Se você for pego por um fiscal sem validar o bilhete ou sem bilhete, estará sujeito a uma multa de 100 euros.

Leia mais:
Chegando em Berlim por Schonefeld
Todos os post sobre Munique
Todos os posts sobre a Alemanha


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

11 Comentários

  • Responder março 18, 2016

    MUCIO BRETAS

    Parabens vou a Munique em Maio valeu pelas dicas do metro.

  • Responder junho 14, 2016

    Paula Cristina

    Boa Tarde,

    eu partirei do Brasil e ficarei em Munique por 10h até a saída do meu vôo para o Reino Unido.
    Neste caso, eu não faço a imigração, certo?

    Mas e se eu quiser conhecer o centro de Munique? Sair pra almoçar por lá e retornar? Haveria alguma objeção? Vc acha que o tempo dá?
    Pois eu chegarei em Munique ainda de manhã, e meu vôo só sai a noite.

    Paula Cristina.

    • mm
      Responder junho 14, 2016

      Fabricio Moura

      Oi Paula, tudo bem? Se você quiser sair do aeroporto pra conhecer Munique, vai ter que fazer a imigração. Se não for sair, só faz a imigração no Reino Unido. Dá tempo sim e super vale a pena, lembrando que o trem do aeroporto até a estação central de Munique demora cerca de 40 minutos.

  • Responder agosto 8, 2016

    Luiz

    Fabrício, bom dia.

    Eu vou para Munique e vou fazer a conexão para outro país dentro da Europa. Entendi tudo que você escreveu, passo pela imigração e sigo a placa “conexions”, volto para a sala doméstica, certo? Mas tem níveis (ou andares) o aeroporto, não? Vi o mapa e tem nível (ebene) 2, 3 e 4. Em qual nível fica tudo isso que tenho que passar e que você passou?
    Aguardo a resposta.

    • mm
      Responder agosto 8, 2016

      Fabricio Moura

      Oi Luiz, bom dia. Eu não me lembro agora exatamente em que nível fica a sala de embarque, mas fique tranquilo, os outros níveis são para check-in e saída. No seu caso, o desembarque, imigração e sala de embarque doméstica ficam no mesmo piso.

  • Responder agosto 8, 2016

    Luiz

    Agradeço muito, Fabrício, a sua atenção.
    Nesse mundão que a gente vai conhecendo tem gente ruim e gente boa, e você faz parte da gente boa.

    • mm
      Responder agosto 8, 2016

      Fabricio Moura

      Opa, obrigado mesmo Luiz! Fico feliz em poder ajudar =)

  • Responder março 25, 2017

    Fernanda

    Fabrício, segui o seu texto porém não deu certo na minha conexão em Amsterdã. No momento que saí avião havia duas opções, uma séria ir reto como se eu fosse desembarcar mesmo, pegar mala e tal, e a outra seria virar à direita no raio X. Eu fiquei meio na dúvida se eu teria que fazer a imigração pela entrada a direita, perguntei a um funcionário do aeroporto e ele me disse que se eu não tivesse vista eu não poderia sair do aeroporto, então fiz o procedimento normal, entrei na porta à direita, fiz o raio x e fiquei aguardando nas lojinhas do embarque.

    • mm
      Responder março 28, 2017

      Fabricio Moura

      Oi Fernanda, o cara te disse “se eu não tivesse vista eu não poderia sair do aeroporto”, ele certamente não sabia que brasileiros não precisam de visto para a União Européia, por isso ele te deu essa informação.

  • Responder maio 30, 2017

    Julia

    Olá Fabricio, tudo bem? Tenho algumas dúvidas:
    Em Setembro vou fazer minha primeira viagem internacional, será a Europa, vou sair de Guarulhos, com a Lufthansa e farei uma escala em Frankfurt, la eu terei que fazer check-in de novo para o próximo voo? Ou eu acho meu portão e fico lá aguardando o próximo voo?
    Onde farei a imigração?
    E na volta, vou sair de Munique pra Frankfurt, farei escala no Rio e depois voar pra São Paulo, retiro as malas no Rio e despacho de novo? (Pois o trecho de Rio-SP sera de LATAM e não Lufthansa)

    Obrigada.

    • mm
      Responder maio 31, 2017

      Fabricio Moura

      Oi Julia, tudo bem? Se você comprou todos os trechos juntos (do Brasil ao destino final, acho que é Munique correto?) você já vai sair do Brasil com o segundo cartão de embarque na mão. Chegando em Frankfurt você vai ter que fazer a imigração lá, depois vai passar novamente pelo raio-x e ir para a sala de embarque aguardar o seu voo para Munique. As malas seguem etiquetadas direto até o destino final, não precisa retirar e despachar de novo. Para achar o portão você vai ter que procurar nos telões pelo número do seu voo.

      Na volta a mesma coisa, se você comprou as passagens juntas só retira em São Paulo (a menos que tenha trocar de aeroporto no Rio) a Lufthansa e a Latam tem parceria de code-share.

      Espero ter ajudado.

Deixe uma resposta