Viajar sozinho: 5 medos mais comuns

Viajar sozinho

Para quem não está acostumado, viajar sozinho pode dar aquele frio na barriga e trazer a tona uma série de preocupações e medos. Eu viajei sozinho em praticamente noventa por cento de todas as viagens que eu fiz na minha vida adulta e claro que no início eu tinha alguns medos e que com o passar do tempo, fui descobrindo que não eram tão assustadores assim.

Nesse post quero tratar do tema, listei aqui 5 medos que você pode ter de viajar sozinho e como lidar com isso.


Viajar sozinho: 5 medos mais comuns


Medo de ficar doente

Adoecer no meio de uma viagem é algo que foge completamente do nosso alcance. Algumas enfermidades mais simples como gripes e resfriados a gente consegue resolver de boa e aquela farmacinha que levamos na mala.

Mas tem coisas que não são tão simples assim, em Amsterdã eu tive uma amigdalite com febre de quase 39 graus. Era um daqueles casos em que precisamos tomar antibióticos e para isso eu tinha feito um seguro viagem, que foi fundamental na hora de procurar socorro médico na Holanda. Conheço casos de pessoas que tiveram doenças mais graves em viagens, coisas que envolviam cirurgia ou fraturas. Olha que pesadelo!

Se você tem medo de ficar doente, algumas dicas como fazer o seguro viagem, nunca tomar água na rua ou comer comida de ambulantes já é um bom começo. Eu sempre faço um intensivão com algumas vitaminas antes de viajar e sempre levo comigo vitamina C efervescente.

Medo de ser roubado

Não é porque você está na Europa que isso não possa acontecer, tenho uma amiga que foi assaltada dentro de uma igreja na Alemanha. Ser assaltado ou furtado pode acontecer em qualquer lugar, seja no Rio de Janeiro, São Paulo, Londres ou Piraporinha do Norte. A dica é: saiba onde você está andando, mas nunca deixe essa preocupação estragar a sua viagem.

Para amenizar as coisas, nunca ande com todo o seu dinheiro de uma vez, nunca leve todos os documentos e cartões de crédito com você. A questão de levar ou não o passaporte com você é relativa, tem pessoas que recomendam nunca levar e deixar o documento no cofre do hotel ou em lugar seguro, mas a questão é que se um policial na rua pedir seus documentos, você vai apresentar o que? O RG só é válido no Brasil e em países do Mercosul? Ou uma cópia do passaporte? Cópias também não tem valor algum.

Nos Estados Unidos, por exemplo, a lei exige que você sempre porte o documento que comprove a sua entrada legal no país, caso contrário, a penalidade pode ir desde uma multa até a deportação. Eu sempre levo o passaporte comigo, exceto em países do Mercosul.

Medo de se sentir só

Viajar sozinho não é sinônimo de solidão, a gente só fica só se quiser. Eu já falei sobre esse assunto aqui no blog, eu gosto de ficar sozinho as vezes, ajuda a organizar as ideias, mas eu sei que é uma opção. Viajando você vai conhecer pessoas novas, fazer novos amigos e viver novas experiências. Se você é uma pessoa introvertida, essa vai ser a melhor maneira de você começar a se soltar mais.

Como? Hospede-se em hostels ou faça uma social as áreas comuns do hotel, vá a festas e bares. As vezes uma amizade pode surgir ao pedir alguém para tirar uma foto para você. Foi assim que eu conheci um casal super bacana de Tóquio em Berlim.


Medo de se perder

Você poderia se perder estando acompanhado também, pensa nisso? Mas vamos ver as coisas pelo lado positivo? Se perder vai fazer com que você descubra coisas novas, aquela galeria de arte que não estava no roteiro, aquele bar super bacana. No final das contas, basta pedir informação, ou andar com um mapa no bolso para você se encontrar de novo.

Se essa ainda é uma das suas preocupações, para te dar um pouco mais de segurança, a dica é pesquisar bastante sobre a cidade ou país que você vai visitar e já sair de casa bem informado. A gente está rodeado de informações por todos os lados, tem blogs como este e o todo poderoso Google que sempre vai salvar a nossa pele.


Medo do idioma estranho

Já contei aqui que a primeira vez que eu fui parar na Europa o meu inglês era péssimo? E nem por isso eu deixei de me comunicar e de me divertir.

Medo de não entender ou de se fazer entender é comum e perfeitamente compreensível. Se você tem um inglês médio a intermediário, já dá para se virar bem em qualquer lugar do mundo. Mas se você não fala outra língua que não for a nossa, que tal começar viajando pelo Brasil ou se você quiser dar um passo mais largo, vá a Portugal. Ou leia esse post.

Viajar sozinho é uma jornada de descobertas, não perca essa oportunidade.


Leia também:
Viajar sozinho não é sinônimo de solidão
Viaje sozinho, perca o medo e faça isso por você
Quer viajar sem falar outro idioma?
Ansiedade pré-viagem: como lidar?


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram.


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar