Bairro judeu de Cracóvia: da guerra aos dias atuais

Bairro judeu de Cracóvia

A Polônia foi um dos países que mais sofreram com os horrores da Segunda Guerra Mundial e o Bairro Judeu de Cracóvia guarda uma das histórias mais tristes da invasão nazista na Polônia.

***

Antes da guerra, viviam na Europa mais de 9 milhões de judeus, a maioria em países como a Alemanha, Polônia e a Checoslováquia, hoje, República Tcheca. O ódio pelos judeus não foi criado pelo regime nazista de Adolf Hitler, mas foi o ditador alemão o responsável pelo holocausto, onde mais de seis milhões de judeus foram mortos durante a Segunda Guerra Mundial, no maior genocídio do século XX. Só de origem polonesa foram 65 mil judeus mortos.

Antigas moradias do gueto

Os judeus sempre viveram em seus bairros, em Cracóvia, o bairro judeu é chamado de Kazimierz e fica logo abaixo do Castelo de Wawel. Porém, em 1941 os nazistas criaram um gueto chamado de Podgórze, do outro lado do Rio Vístula, em frente a Kazimierz.

Todos os judeus de Cracóvia foram retirados de suas casas e levados para o gueto, onde eram vigiados constantemente. Paralelo a isso, os campos de concentração de Auschwitz estavam sendo construídos e não demorou muito para que os judeus fossem levados para lá. E aí você já sabem o que acontecia, não é?

Bairro judeu de Cracóvia

Bairro judeu de Cracóvia

Hoje o bairro judeu de Cracóvia ainda é o reduto de parte da comunidade judaica da cidade. E o interessante é que o bairro não passou por grandes transformações e ainda preserva o ar antigo e até mesmo um pouco decadente.

Eu estive lá em um dia chuvoso e tudo tinha uma atmosfera densa e até mesmo melancólica. Circular pelas ruas quase vazias, observando as casas antigas mexe um pouco com a gente.

Antigas moradias

Deixando a melancolia de lado, o bairro judeu de Cracóvia tem excelentes restaurantes, especialmente no largo em frente a antiga Sinagoga. Destaque para o Ariel ou o Awiw. Se quiser algo mais leve, o charmoso 2 Okna Cafe fica em uma ruazinha próxima, um cantinho perfeito para tomar um café e comer um prétzel com creme azedo acompanhado de geleias caseiras.

2 Okna Cafe

A noite o bairro judeu de Cracóvia se transforma e vira um bairro boêmio, é para onde todo mundo vai – especialmente os poloneses – depois do trabalho, que na Polônia, termina às 16h.

Ruazinha do bairro judeu e algumas fachadas preservadas

 

Um dos muitos memoriais que a gente encontra em Cracóvia

 

Um café bem inusitado no Bairro Judeu

 

Cemitério do Bairro Judeu de Cracóvia

 

Antiga sinagoga

 

Restaurante Ariel

 

Bairro Judeu de Cracóvia


Como visitar o bairro judeu de Cracóvia


Você pode fazer o passeio pelo bairro judeu de Cracóvia a pé e por conta própria, mas eu recomendo o Jewish Free Walking Tour que acontece todos os dias em diferentes horários e parte de frente da antiga Sinagoga.

Outra forma de fazer o passeio é contratando um guia particular. Eles ficam no entorno da Praça da Cidade Velha e fazem o roteiro em carrinhos de golfe para até 4 pessoas. É uma ótima alternativa para quem tem dificuldade de locomoção.

Se você pretende visitar o antigo campo de concentração nazista de Auschwitz-Birkenau, recomendo visitar o bairro judeu de Cracóvia antes. Pois assim compreendemos mais os fatos que ali aconteceram.



Se você estiver procurando onde ficar em Cracóvia, aqui no blog tem um post bem completo explicando os melhores bairros e onde você deve evitar. Veja aqui. Mas deixo algumas dicas abaixo.

Eu me hospedei no Hotel Ascot, um hotel 3 estrelas bem confortável e que tinha diárias a partir de 190 reais com café da manhã para duas pessoas.  O Hotel Ascot fica em um ponto muito estratégico, entre a estação de trens (de onde chega o trem do aeroporto) e o centro histórico.

Perto dele fica o Hotel Wyspiański, um hotel moderninho que fica coladinho no centro histórico e com preço excelente.

Outra opção é o Hotel Mikołaj, ele tem um excelente custo benefício, fica dentro do centro histórico, em uma rua super charmosa e tem quartos lindos.

Mas se você não se importa em pagar um pouco mais, pode ficar naquela que é, na minha opinião, o melhor hotel do centro histórico, o Hotel Wentzl. Esse hotel é um sonho, e a localização dele é perfeita.


Roteiro na Polônia: Cracóvia, Wroclaw, Poznan e Varsóvia
O que fazer em Varsóvia em 2 ou 3 dias
O que fazer em Wroclaw em 2 dias
O que fazer em Poznan em 2 dias
O que fazer em Cracóvia em 3 ou 4 dias

Basílica de Santa Maria
Bairro judeu de Cracóvia

 










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.