Conheça a Basílica de Santa Maria em Cracóvia na Polônia

Basílica de Santa Maria

A Stare Miasto, ou cidade velha de Cracóvia na Polônia guarda alguns dos lugares mais bonitos dessa região da Polônia. E a Praça do Comércio (Rynek Glowny), no centro da cidade velha é o coração desse epicentro cultural. Impossível pisar na praça – que já foi um dos lugares mais importantes desse país – e não notar a Basílica de Santa Maria. 

***

Não é exagero da minha parte dizer que a Basílica de Santa Maria – Kosciól Mariacki em polonês – é uma das igrejas mais bonitas que eu já visitei. Contudo, você pode não imaginar isso ao olhar a parte externa da construção do Século 14. Com seus tijolos vermelhos e torres assimétricas, ela pode ser um pesadelo visual para os mais perfeccionistas. Mas a grande surpresa fica em seu interior.

Basílica de Santa Maria
Basílica de Santa Maria

A Basílica de Santa Maria foi construída no lugar de uma antiga igreja destruída no século 13 durante a invasão dos pelos Tártaros. Conforme eu disse, uma torres é mais alta que a outra e existe uma lenda que explica a diferença entre elas.

Leia também:
Roteiro na Polônia: Cracóvia, Wroclaw, Poznan e Varsóvia
O que fazer em Cracóvia
Onde ficar em Cracóvia

Dizem pelas ruas de Cracóvia, que as torres foram construídas por dois irmãos muito competitivos. Um queria ser melhor que o outro em tudo que fazia. Quando um percebeu que a torre do outro estava ficando maior, ele matou o irmão para ganhar a disputa entre eles.

Basílica de Santa Maria
Cidade Velha de Cracóvia

Entretanto, existe uma outra explicação que é bem mais plausível: dinheiro. Na época da construção teria faltado dinheiro para fazer duas torres de igual tamanho. Apesar de ser uma igreja, as torres também serviriam de ponto de observação para prevenir os ataques inimigos. Assim Sendo, os poloneses capricharam na torre maior.


Por dentro da Basílica de Santa Maria 


Provavelmente você não ache a Basílica de Santa Maria tão bonita por fora, mas é quando entramos nela que ficamos literalmente de queixo caído. O interior dela é multicolorido, ricamente ornamentado com muitas peças e detalhes em ouro. Seus móveis, incluindo os bancos de madeira maciça tem mais de 500 anos. Já se sentou em um móvel mais antigo que o descobrimento do Brasil?

Basílica de Santa Maria
Interior da basílica
Basílica de Santa Maria
Impossível não ficar impressionado

Mas o deslumbre maior é quando olhamos para cima. O teto abobadado é estrelado, de um azul profundo salpicado de estrelas douradas. Não é exagero dizer, mas foi a igreja mais linda que eu já entrei e vocês podem constatar olhando as fotos. As pessoas ficam literalmente encantadas com o interior da Basílica de Santa Maria.

Basílica de Santa Maria
Olha a riqueza de detalhes
Basílica de Santa Maria
Certamente uma das igrejas mais bonitas da Europa
Basílica de Santa Maria
Olha esse teto

Circulando pela nave principal, notamos dezenas de pequenas capelas espalhadas ao longo da igreja, confessionários, púlpitos e pequenos altares. Tudo isso ricamente ornamentado com cores, texturas e pinturas.

A Basílica de Santa Maria é considerada uma obra prima da arquitetura gótica polonesa e que vale muito a visita.

Basílica de Santa Maria
A gente fica de queixo caído
Basílica de Santa Maria
Não existe um cantinho em branco

Como visitar a Basílica de Santa Maria


A Basílica de Santa Maria fica em um dos cantos da Praça do Comércio, na sua visita a Cracóvia você certamente passará por ela diversas vezes. A basílica é aberta para visitação todos os dias, entretanto existem algumas diferenças. Nos dias úteis (incluindo o sábado) ela fica aberta das 11h30 até às 18h. Já nos domingos e feriados das 14h às 18h.

É possível visitar a torre mais alta, inclusive conhecer a sala do trompetista, que avisava os poloneses quando a cidade estava sendo atacada. Entretanto, a torre fica fechada durante janeiro e fevereiro por conta do inverno rigoroso da Polônia.

A entrada da basílica custa 10 Zloty, em torno de R$ 14.

***


Se você estiver procurando onde ficar em Cracóvia, aqui no blog tem um post bem completo explicando os melhores bairros e onde você deve evitar. Veja aqui. Mas deixo algumas dicas abaixo.

Eu me hospedei no Hotel Ascot, um hotel 3 estrelas bem confortável e que tinha diárias a partir de 190 reais com café da manhã para duas pessoas.  O Hotel Ascot fica em um ponto muito estratégico, entre a estação de trens (de onde chega o trem do aeroporto) e o centro histórico.

Perto dele fica o Hotel Wyspiański, um hotel moderninho que fica coladinho no centro histórico e com preço excelente.

Outra opção é o Hotel Mikołaj, ele tem um excelente custo benefício, fica dentro do centro histórico, em uma rua super charmosa e tem quartos lindos.

Mas se você não se importa em pagar um pouco mais, pode ficar naquela que é, na minha opinião, o melhor hotel do centro histórico, o Hotel Wentzl. Esse hotel é um sonho, e a localização dele é perfeita.


Roteiro na Polônia: Cracóvia, Wroclaw, Poznan e Varsóvia
O que fazer em Varsóvia em 2 ou 3 dias
O que fazer em Wroclaw em 2 dias
O que fazer em Poznan em 2 dias
O que fazer em Cracóvia em 3 ou 4 dias

Basílica de Santa Maria
Bairro judeu de Cracóvia


Reserve um passeio em Cracóvia


 










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.