Praça do Comércio, a mais importante praça de Lisboa

Praça do Comércio

Considerada a praça mais importante de Lisboa, a Praça do Comércio já foi a principal porta de entrada da capital portuguesa, muito antes de existirem os aviões que hoje pousam freneticamente no Aeroporto Internacional de Lisboa. E essa história é bem bacana, dá uma olhada!

***

Em 1755, Lisboa foi atingida por um terremoto destruidor, que reduziu praticamente toda a cidade aos escombros. O chamado “grande terremoto” arrasou a capital forçando uma massiva reconstrução ao longo dos anos seguintes.

Neste cenário que entra em cena a Praça do Comércio, que foi construída onde ficava o antigo Palácio Real, que desabou no grande terremoto.

Praça do Comércio
A praça vista do Castelo de São Jorge

Finalizada em 1873, a Praça do Comércio se tornou a principal porta de entrada de Lisboa e consequentemente de Portugal. Todo o comércio marítimo acontecia ali, como o vai e vem de mercadorias de todas as partes do mundo e, claro, das colônias portuguesas. Nesta época o Brasil já era independente de Portugal, contudo, todo o comércio entre os dois países acontecia ali.

Praça do Comércio
Praça do Comércio

Quando inaugurada, a praça era chamada de Terreiro do Paço, por conta do Palácio Real que ali existia e que era chamado de Paço da Ribeira. Inclusive, até hoje, muitos portugueses se referem ao lugar dessa forma.


O que ver na Praça do Comércio


Com seus 36 000 m², ela é considerada uma das maiores praças da Europa. Rodeada por casarões históricos desenhados pela equipe do Marquês de Pombal e que ainda abrigam setores governamentais. Entretanto, a função divide espaço com centros culturais, museus, bares e restaurantes.

Praça do Comércio
A estátua de José I

No centro da praça, a imponente estátua de José I olha em direção do Rio Tejo. Esculpida em bronze em 1775 por Machado de Castro, ela homenageia o monarca que governava Portugal na época do grande terremoto.

Ao fundo da Praça fica o imponente Arco Triunfal da Rua Augusta. Finalizado em 1873, o arco celebra a reconstrução de Lisboa. Entretanto, é lá de cima temos uma bela vista da Praça do Comércio e claro, da Rua Augusta, a mais importante da baixa.

Praça do Comércio
Arco da Rua Augusta
Praça do Comércio
Detalhe do Arco

Mas o que atrai uma pequena multidão todos os dias à Praça do Comércio é a bela vista que temos do Tejo, especialmente ao fim do dia. Certamente um dos lugares mais bonitos para curtir o pôr do sol, que na minha opinião, só perde para a vista do Elevador da Justa.

Praça do Comércio
A praça a noite

Como visitar


Se você estiver na baixa – região central de Lisboa – basta seguir reto pela Rua Augusta.

Praça do Comércio
A Rua Augusta e o arco ao fundo

Contudo, o acesso também pode ser feito através da estação do metrô Terreiro do Paço‎, que é atendida pela linha azul. Ou pela estação Baixa/Chiado, que é servida pelas linhas verde e azul. Veja como usar o metrô de Lisboa.


Reserve um passeio em Lisboa



Confira o nosso post super detalhado explicando as melhores áreas para se hospedar em Lisboa e também lugares para serem evitados, clique aqui.

Eu acho que a melhor região para ficar em Lisboa é nas proximidades da Avenida Liberdade. Nessa região eu me hospedei no Hotel Dom Carlos Park e no Ever City Center. Ambos são ótimos e com bom café da manhã. Ficam pertinho do centro e com fácil acesso ao metrô e trem.

Não distante dali eu já fiquei também no Ibis Saldanha, pois Ibis não tem muito o que errar né? Falando nessa rede, eu também me hospedei duas vezes no Ibis Jose Malhoa. Tem metrô na porta e fácil acesso ao aeroporto.

E para finalizar, também já me hospedei no Hotel Miraparque, em frente ao Parque Eduardo VII, recomendo muito.

Veja também a minha lista com 10 hostels em Lisboa.


Como é passar pela imigração em Lisboa
Como usar o transporte público de Lisboa
Como usar os bondes de Lisboa
Dicas de Portugal para a sua primeira viagem
Quanto custa viajar para Portugal


O que fazer em Lisboa
O que fazer em Lisboa em uma conexão
Belém: como chegar e o que fazer
Bate volta de 1 dia até Sintra
Roteiro em Portugal: do Porto a Lisboa










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.