Tudo o que você precisa saber para visitar o Kremlin de Moscou

Kremlin de Moscou

O Kremlin de Moscou, sede do governo russo, já foi um dos lugares mais fechados e temidos do mundo. Palco de decisões que impactavam a vida de muita gente e esquentava a Guerra Fria com os Estados Unidos. Mas por outro lado, hoje, o Kremlin é o lugar mais visitado de Moscou e não pode ficar de fora da sua passagem pela capital russa.

Para contextualizar, Kremlin significa “fortaleza” e a Rússia tem mais de 30 kremlins, porém, o de Moscou é o mais conhecido e usado como termo quando nos referimos a sede do governo daquele país.

O Kremlin de Moscou fica no coração da cidade, ocupa uma área imensa em forma de triângulo: de um lado a Praça Vermelha, do outro o Parque Alexandre e o Rio Moskva.

A imponente muralha do Kremlin de Moscou


Um pouco de história


A história do Kremlin de Moscou é vasta e eu não vou me aprofundar muito nesse assunto. De uma forma resumida, o lugar tem mais de 1000 anos de história, mas tudo começou com um pequeno forte de madeira e foi crescendo ao longo dos séculos até chegar o que é hoje.

Porém, o Kremlin ganhou importância mesmo com o governo de Ivan, O Grande (1462-1505) quando ele passou a ser a sede do Estado Russo. Foi quando Ivan chamou vários arquitetos italianos para construir edificações a altura da importância do lugar.

Pintura mostrando o Kremlin no século 18

Anos conturbados vieram com incêndios, invasões, guerras e explosões. Até Napoleão tacou fogo no Kremlin, mas teve que fugir em seguida covardemente, coisas de Napoleão. Até que o Czar Pedro, o Grande (também) mudou a capital de Moscou para São Petersburgo, pois ele queria uma cidade só para ele. Por isso “San Peters” é tão bonita e com tantos palácios majestosos, mas isso é uma outra história.

Até que com a Revolução de 1917 e instauração do comunismo que Moscou voltou a ser a capital e o Kremlin a sede do poder absoluto com Lênin, Stalin, Mikhail Gorbachev, Boris Yeltsin e o atual presidente Vladimir Putin.

Campanário de Ivan


O que visitar no Kremlin de Moscou


Em um lugar de dimensões tão colossais e sendo sede do governo de um dos países – ainda – mais fechados do mundo, claramente nem tudo do Kremlin pode ser visitado. Mas o que é aberto ao público permite com que a gente gaste facilmente pelo menos um dia lá dentro.

Muralhas

A gente já começa a admirar o Kremlin de fora, com imensa e linda muralha vermelha construída por Ivan, o Grande e que tem nada menos do que 20 torres. A mais famosa delas é a Torre do Salvador, ou Torre Spasskaya, que foi obra dos italianos em 1491.

Torre do Salvador

É considerada a entrada principal do Kremlin, fica ao lado da Catedral de São Basílio, mas não é por ali que os visitantes entram, ali é a saída e durante muitos séculos só os homens mais importantes da Rússia e do Mundo podiam cruzar aqueles portões.

Mas o melhor lugar para ver as muralhas é da ponte Bol’shoy Moskvoretskiy Most, que fica coladinha na Praça Vermelha e de lá a gente tem aquela vista de cartão postal do Kremlin.

Muralhas do Kremlin

Praça das Catedrais

Definitivamente é o lugar mais bonito e importante que pode ser visitado. Ali fica a Catedral da Assunção, a Catedral do Arcanjo São Miguel e a Catedral da Anunciação. Além destas, encontram-se ainda o Palácio das Facetas, a Igreja da Deposição das Vestes e também a Igreja dos Doze Apóstolos.

A mais importante construção ali é o Campanário de Ivan, o Grande, com sua imensa torre, com 81 metros de altura e que por muitos anos foi a construção mais alta de Moscou, era proibido construir algo que fosse mais alto que ela.

Praça das Catedrais

Todas as catedrais são lindíssimas, com suas cúpulas douradas e paredes brancas. Por dentro não podemos fazer fotos, apesar que vi vários turistas fazendo isso, mas não custa respeitar, não é verdade?

Na minha opinião, as mais bonitas são a Catedral da Anunciação que começou a ser construída em 1484 e ficou pronta nada menos que 100 anos depois. Por dentro a gente fica de queixo caído com todos os murais e pinturas. Se por fora ela é toda branquinha, por dentro a gente não vê um mínimo espaço vazio nas paredes.

Catedral da Anunciação

A outra catedral que eu fiquei apaixonado foi a Catedral do Arcanjo São Miguel, também branquinha por fora, com cúpulas douradas e azuis. Essa maravilha começou a ser construída em 1333. Talvez essa informação possa te assustar, mas a Catedral do Arcanjo é na verdade um grande mausoléu, com vários túmulos e sarcófagos onde estão os restos mortais dos mais importantes Czares russos, incluindo Ivan IV, o Terrível e seus filhos.

Cada cantinho é uma surpresa

Pertinho delas fica também a Catedral da Assunção, e curiosamente quem estava visitando essa catedral no mesmo dia foi o ex-jogador Kaká (ex-São Paulo e Seleção Brasileira) e uma multidão de jornalistas chineses o acompanhando.

Tudo o que você precisa saber para visitar a Rússia:

O Campanário de Ivan

Mas a minha visita ao Kremlin ficou com um gostinho de quero mais, é que no dia em que eu fui, na verdade naquela semana, o Campanário de Ivan estava fechado para manutenção e claro, não deu para subir na famosa torre de 81 metros de altura. Vai ter que ficar para a próxima.

O Sino do Czar

Atrás do Campanário de Ivan fica o Sino do Czar, outro lugar super visitado e cheio de chineses fazendo seus selfies. O sino começou a ser moldado em 1737 para ser – e ainda é – o maior sino do mundo, com 6 metros de altura e mais de 200 toneladas de bronze. Resultado da megalomania dos Czares e demorou 1 ano ficar pronto.

Mas o sino nunca foi usado, pois enquanto ainda estava no molde, o Kremlin foi atingido por um incêndio e durante os trabalhos de combate ao fogo, a água fria que caiu sobre o molde incandescente fez com que o sino se quebrasse.

Aí o Sino do Czar foi colocado em um pedestal atrás do Campanário de Ivan e ele está lá até hoje.

O Sino do Czar

O Canhão do Czar

Do lado do Sino do Czar fica o Canhão do Czar, claro, nem preciso dizer que é outro ponto super visitado do Kremlin de Moscou e também vale dizer que é o maior canhão do mundo. Um colosso fundido em bronze em 1586 e que nunca foi usado.

Há quem diga que ele sequer funciona, que foi construído apenas para mostrar o poderio militar russo. Algo que os caras fizeram muito durante a Guerra Fria exibindo armas poderosas que na verdade eram todas cenográficas.

Canhão do Czar

Canhão do Czar

Palácio Arsenal

O Palácio Arsenal (Armory Chamber) é o maior museu do Kremlin, o prédio dele começou a ser construído em 1508 e depois de algumas reconstruções, foi finalizado em 1851. O palácio era um grande centro de produção para os Czares, ali trabalhavam pintores, escultores, joalheiros e armadores.

Hoje o Palácio é um grande museu que abriga mais de 4.000 peças, entre as que foram construídas ali mesmo e presentes recebidos pela monarquia. Destaque para o trono esculpido em marfim do Czar Pedro, o Grande e para a coleção de dez Ovos Fabergé, que eram presentes de Páscoa para os Czares e Czarinas.

Palácio Arsenal

Jardins do Kremlin

O Kremlin de Moscou possui um conjunto de jardins belíssimos, mas como eu visitei a Rússia no inverno, estava tudo coberto de uma grossa camada de neve. Estava lindo, mesmo assim, mas vendo algumas imagens desses jardins no verão, é realmente lindo com uma exuberância de flores enorme. Mas não me arrependo de ver tudo branquinho.

Jardins do Kremlin

Grande Palácio do Kremlin

É o palácio onde funciona o coração do governo russo, ele pode ser visitado, mas não é nada simples. Somente algumas agências de Moscou são autorizadas a vender essas entradas e o visitante passa por um processo de aprovação antes da visita. Um guia me disse que são poucas datas e vagas e o processo pode demorar até 10 dias e custa 250 dólares por pessoa. Até me assustei.

Dá para imaginar que os caras investiguem a vida da pessoa de cabo a rabo antes de aprovarem a visita, e não é para menos, é um dos lugares mais fechados e secretos do mundo.

Grande Palácio do Kremlin


Como visitar o Kremlin de Moscou


A entrada do Kremlin fica no Jardim de Alexandre e o acesso é feito pela Torre Kutafyia que é conectada a Torre da Trindade por uma ponte. Ali pertinho fica a bilheteria.

Agora muita atenção pois existem ingressos diferentes que permite visitar áreas diferentes do Kremlin:

Conjunto Arquitetônico da Praça das Catedrais
Permite visitar todas as áreas abertas (Praça das Catedrais, jardins, o Sino e Canhão do Czar). Também permite entrar em todas as catedrais.
Preço: 500 Rublos (29 reais)

Palácio Arsenal
Permite a visitar apenas ao Palácio Arsenal, e a entrada é até diferente, pela Torre Borovitzkaya.
Preço: 700 Rublos (42 reais)

Complexo da Torre de Ivan, o Grande
Permite visitar a todas as áreas abertas (Praça das Catedrais, jardins, o Sino e Canhão do Czar) e ao Campanário e Ivan e claro, subir na torre. Mas não permite entrar nas catedrais.
Preço: 250 Rublos (15 reais)

Quem quiser visitar todas as áreas do Kremlin precisa comprar um ingresso de cada, o que vai dar 1.450 Rublos (85 reais).

Máquina de vendas

Chegue cedo, as filas para compra de ingressos são imensas. Você pode comprar as entradas pela internet (site: https://www.kreml.ru). Mas se você decidir comprar na hora, procure os terminais de autoatendimento. Quando eu fui, tinha de 80 a 100 pessoas na fila e ninguém nas máquinas. Eu comprei em 2 minutos e as máquinas aceitam o pagamento em cartão de crédito ou dinheiro.


Como chegar ao Kremlin


Não tem erro, todos os caminhos em Moscou levam para a Praça Vermelha e o Kremlin está ali mesmo. A estação de metrô mais próxima é a Okhotny Ryad (linha vermelha) que é integrada com as linhas verde e azul.

Lei aqui como usar o metrô de Moscou sem complicações

E como eu disse acima, o acesso é pelo Jardim de Alexandre.

Entrada do Kremlin


Dicas úteis para visitar o Kremlin


  • Para entrar no Kremlin todo mundo passa por uma revista e raio-x. Pode entrar com bolsas e mochilas, diferente do que eu tinha lido em alguns blogs.
  • Não pode entrar com comida e lá dentro não tem onde comer. Vale forrar muito bem o estômago antes de visitar o Kremlin.
  • O Kremlin de Moscou é como uma mini-cidade, lá dentro tem ruas, calçadas e faixas de pedestres. Respeite as faixas e nunca saia das calçadas, ou você certamente ouvirá um guarda apitando para você.
  • Nunca, mas nunca fotografe alguma área proibida e tão pouco tire fotos dos guardas.
  • O Kremlin não abre nas quintas-feiras e ele funciona das 10h às 17h (de 30 de setembro a 14 de maio) e das 10h às 18h (de 15 de maio a 29 de setembro). A bilheteria abre 1h antes e fecha às 17h.
  • Se você quiser visitar todos os lugares, deixe o período da manhã para a Praça das Catedrais, Campanário de Ivan e as áreas abertas, saia para almoçar e volte a tarde para visitar Palácio Arsenal.

 


Procurando hospedagem em Moscou


Eu escrevi um post explicando os melhores lugares para se hospedar em Moscou e também onde evitar. Leia o post aqui.

Confira aqui a nossa lista de sugestões de hospedagem em Moscou: clique aqui



Booking.com


Compre aqui seus passeios em Moscou



Resolva aqui a sua viagem


Reserve a sua hospedagem pelo Booking.com

Faça aqui o seu seguro viagem internacional

Compre aqui os ingressos para os seus passeios

Consultoria de viagens e roteiros personalizados

Ebooks e guias para download


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar