Dicas de Vancouver para a sua primeira vez no Canadá

Dicas de Vancouver

Vancouver é uma das cidades mais apreciadas por brasileiros no Canadá. E basta uma simples caminhada pela cidade para perceber. Sejam turistas ou moradores, a gente ama Vancouver. Este post faz um apanhado com todas as dicas de Vancouver que você precisa para organizar a sua viagem. Onde ficar em Vancouver, como chegar e a famosa chuva? 

***

Localizada na na província canadense da Colúmbia Britânica, Vancouver fica pertinho da fronteira norte dos Estados Unidos. A cidade que surgiu com a imigração britânica, já falei um pouco sobre isso aqui, guarda traços da sua herança e flerta com o futuro. Uma cidade plural, com diversidade e sobretudo, muito respeito independente de raça, crença ou sexualidade.

Vancouver é realmente uma cidade apaixonante e que eu voltaria mil vezes sem pensar. Portanto, sem mais delongas e vamos as dicas de Vancouver para a sua primeira viagem.

Dicas de Vancouver
Dicas de Vancouver para a sua primeira viagem

Dicas de Vancouver


Como chegar

Não existem voos diretos do Brasil para Vancouver. A opção mais comum é voando via Toronto com a Air Canada. A empresa opera um voo de São Paulo para Toronto e também um voo sazonal de São Paulo para Montreal. A partir de Toronto é necessário mais um voo até Vancouver.

Outra opção é voando via Estados Unidos com a American Airlines, Delta Airlines ou United Airlines. A Latam também oferece a viagem em regime de code-share com a Delta Airlines. Entretanto, é importante sinalizar que para a conexão nos Estados Unidos é preciso ter o visto americano. 

Outra opção mais econômica é voando com a Copa Airlines e fazendo uma conexão na Cidade do Panamá. Ou até mesmo voando com a Aeromexico e fazendo uma conexão na Cidade do México.

imigração no Canadá Dicas de Vancouver
Aeroporto de Vancouver

Visto e imigração

Primeiramente, saiba que brasileiros precisam de visto para entrar no Canadá. Entretanto se você já teve o visto canadense nos últimos 10 anos ou possui um visto americano válido, todo o procedimento pode ser feito de forma bem simples pela internet. Recomendo ler o post onde eu explico como é feito o pedido do eTA -Autorização Eletrônica de Viagem (Electronic Travel Authorization). O custo é de só 7 dólares canadenses e o melhor de tudo é que o visto vale por 5 anos. Após fazer todo o procedimento, o meu visto saiu em incríveis 2 MINUTOS! Sério, eu nem acreditei.

Falando um pouco sobre a imigração no Canadá, uma parte do processo é feito em totens de autoatendimento, como a leitura do passaporte e algumas perguntas. Só depois seguimos para o atendimento presencial com o oficial de imigração. Leia o post onde eu conto como é passar pela imigração em Vancouver.


Do aeroporto ao centro de Vancouver

O Aeroporto Internacional de Vancouver – conhecido como YVR Airport – fica distante 17km do centro da cidade. E existem várias opções para chegar até o centro de Vancouver, entre elas o táxi, Uber, ônibus, transfer. Mas a melhor opção definitivamente é o metrô.

O aeroporto é atendido pela Canada Line, que vai até a estação Waterfront na região portuária e ao lado de Gastown. A Canada Line passa por todo o centro de Vancouver, além da Olympic Village e King Edward. Para quem vai para o centro são 2 zonas e o bilhete custa 4,25 dólares canadenses, o que dá uns 15 reais.

Ir do aeroporto de Vancouver até o centro da cidade de metrô é muito prático e o serviço eficiente. Leia o post onde eu explico como ir do aeroporto ao centro em detalhes.

Dicas de Vancouver
Canada Line

Onde ficar em Vancouver

Embora Vancouver seja uma cidade enorme, a maioria das atrações ficam concentradas em uma pequena área. Portanto, escolher bem onde ficar em Vancouver vai ajudar você a otimizar o seu tempo e economizar dinheiro com transporte público.

Eu me hospedei no Hotel Belmont Vancouver, pertinho da estação Vancouver City Centre. De modo que eu consegui ir a pé da estação até o hotel e fazer praticamente todos os passeios em Vancouver a pé.

Na mesma região do Hotel Belmont Vancouver, existem outras opções bem localizadas e mais econômicas, como o HI Vancouver Central, que é uma mistura de hotel com hostel, com quartos individuais ou coletivos. Outra opção nesta região é o Best Western Plus Chateau Granville, entretanto ele é um pouco mais caro, mas é aquele tipo de hotel que não tem como errar.

Um pouco mais adiante e perto de Waterfront fica o classudo Rosewood Hotel Georgia, extremamente confortável e bem localizado. Em contrapartida, é um pouco mais caro, porém, vale o investimento.

E que tal acordar com a vista das Grouse Mountains na janela do seu quarto? É a vista que os hóspedes do EXchange Hotel Vancouver. O hotel fica em Waterfront, de frente para o porto e a meio caminho do Stanley Park. 

Dicas de Vancouver
Hotel Belmont

Se prepare para a chuva

Vancouver é famosa por sua chuva quase sempre presente, mas isso é mito ou verdade? Sim, é verdade! Em Vancouver pode chover em média mais de 200 dias por ano e por conta disso a cidade ganhou o apelido de “Raincouver” ou de “Vanchuver” pelos brasileiros.

Contudo, o que mais chama a atenção em Vancouver é que as pessoas estão tão habituadas com a chuva que elas simplesmente não se importam. Ninguém deixa de sair por conta da chuva, é como se a chuva não estivesse lá.

Dicas de Vancouver
Lá vem a chuva

Quando eu estive em Vancouver, eu fiquei 4 dias na cidade, 2 dias de chuva e dois dias de sol. Nos dias de chuva, eu corria para os cafés e restaurantes, enquanto as pessoas seguiam a sua rotina como se nada estivesse acontecendo.

E se você vai para Vancouver a minha dica é: aceita que faz parte! A chuva vai estar lá e não deixe que ela estrague o seu passeio. Contudo, é bom salientar em que entre junho e setembro, chove menos. 

Dicas de Vancouver
A chuva é quase onipresente

Moeda e cartão de crédito

A moeda oficial do Canadá é o Dólar Canadense. É possível encontrar a moeda no Brasil, entretanto a cotação costuma ser bem desfavorável. O mais comum é o visitante levar dólares americanos e trocar no Canadá. 

Quando eu estive em Vancouver, eu estava fazendo uma viagem de volta ao mundo e basicamente só levava dólares americanos. Chegando em Vancouver eu troquei uma parte no aeroporto e depois toquei mais dinheiro no centro de Vancouver. Diferente de outros lugares, onde a cotação dos aeroportos é sempre desfavorável, eu achei pouca semelhança para as casas de câmbio do centro da cidade.

Cartões de crédito são bem aceitos no Canadá, todavia não espere que pequenos estabelecimentos ou comércio aceite cartões. Costumo dizer que em nenhum lugar do mundo o cartão de crédito ou débito é tão aceito como no Brasil.

Dicas de Vancouver
Dicas de Vancouver: Dólares canadenses

Seguro viagem

O seguro viagem é obrigatório para entrar no Canadá. Não portar a apólice de seguro viagem no momento da imigração pode resultar em recusa e o visitante ser deportado ali mesmo. Para evitar que isso aconteça, recomendo que nunca saia do Brasil sem o seguro viagem, até mesmo para sua proteção em países onde o seguro não for obrigatório.

Faça seu seguro viagem aqui com desconto


Quantos dias ficar em Vancouver

Eu fiquei 4 dias em Vancouver, para conhecer a cidade é um tempo suficiente. Entretanto, se você pretende explorar os arredores, as regiões de montanha e North Vancouver, recomendo ficar pelo menos 6 dias.

Tudo o que interessa na cidade está relativamente próximo, o lugar mais distante que eu visitei foi o Stanley Park, que na real foi uma caminhadinha de cerca de 40 minutos desde o centro da cidade. Para exemplificar que as distâncias não são tão longas assim.

Para que você possa aproveitar bem a cidade, é fundamental escolher bem onde ficar. Conforme eu expliquei no tópico sobre onde ficar em Vancouver e que você também pode conferir neste link.

Leia mais:
Gastown, o bairro mais inglês longe da Inglaterra
Um passeio pelo Stanley Park em Vancouver

Onde ficar em Vancouver Dicas de Vancouver
Dicas de Vancouver: Gastown

***


Onde ficar em Vancouver
Dicas de Vancouver para a sua primeira viagem
Como ir do aeroporto de Vancouver até o centro da cidade
Como é passar pela imigração canadense
Como tirar o visto eletrônico do Canadá


Gastown, o bairro mais inglês longe da Inglaterra
Um passeio pelo Stanley Park em Vancouver










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.