Como é a visita a Torre dos Clérigos no Porto em Portugal

É da Torre dos Clérigos no Porto que temos uma das melhores vistas da cidade. Hoje, eu falo um pouco desse ícone da cidade portuguesa e claro, explico como visitar a Torre dos Clérigos.

***

Leia mais:
O que fazer no Porto e em Vila Nova de Gaia
Onde ficar no Porto (dicas de hospedagem)

A igreja e Torre dos Clérigos fica no coração do Porto, pertinho da Praça da Liberdade. A torre e igreja foram construídos entre 1735 e 1748 pela irmandade dos Clérigos Pobres na Colina dos Enforcados. E o lugar tem esse nome pois era lá que o exército real português enforcava os seus inimigos lá pelos idos e 1.500, na mesma época que os portugueses chegaram no Brasil.

Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos

Construída em estilo barroco, a Torre dos Clérigos tem 76 metros de altura, sendo uma das estruturas do tipo mais altas de Portugal. E vencer os seus 200 degraus até o topo é um dos passeios obrigatórios para quem visita o Porto. No caminho, fique atento ao carrilhão com 49 sinos e não se assuste se eles começarem a tocar, em uma harmonia ensurdecedora.

A torre é vista de diversas partes da cidade

A parte superior da torre possui dois níveis e lá de cima temos uma vista espetacular da cidade, conseguimos ver o Porto em 360 graus. Toda a parte central, as colinas com suas igrejas revestidas em azulejos azuis, o Rio Tejo e Vila Nova de Gaia.

Torre dos Clérigos
Vista da Torre
Torre dos Clérigos
Vista da Torre
Torre dos Clérigos
Outra vista

Como visitar a Torre dos Clérigos


A Igreja e Torre fica na Rua de São Filipe de Nery, 4050. O horário de funcionamento é das 9h às 19h todos os dias. A entrada na igreja é gratuita, mas para subir na Torre e visitar o Museu da Irmandade dos Clérigos (que funciona dentro da torre) custa 5 euros.

Tenha cuidado nas escadas, elas são muito apertadas e escorregadias. Em dias de muito movimento é um sufoco conseguir subir e descer. Além de ser impossível para quem tem dificuldades de locomoção.

Torre dos Clérigos
Igreja dos Clérigos

Eu visitei a torre duas vezes, a primeira vez em 2014 e a segunda vez este ano. Atualmente a visita inclui um percurso que contorna a nave central da Igreja dos Clérigos antes de começar a subida pela torre.


Vídeo



Passeios no Porto


***


Apesar do Porto ser uma cidade grande – com alma de cidade pequena – tudo o que interessa para ver está bem próximo. De modo que não é necessário grandes deslocamentos. O ideal é ficar em uma região que me permita fazer todos os passeios a pé. E existem duas boas regiões, a parte alta e a parte baixa do Porto. Entenda melhor no post sobre onde ficar no Porto.

Na minha primeira viagem eu me hospedei no Hotel Internacional Porto, um três estrelas coladinho na Praça da Liberdade e muito perto de tudo.

Já na minha segunda viagem eu procurei me hospedar na parte baixa, justamente para ter um outro ponto de vista da cidade. Eu escolhi o Eurostars Porto Douro, com uma vista linda para o Rio Douro e a famosa Ponte D. Luís I ao fundo.

Eu gostei tanto de ficar nessa parte alta da cidade que na minha última viagem eu fiquei no InterContinental Porto – Palácio das Cardosas. Que segundo a moça da imigração no aeroporto, é o segundo melhor hotel da cidade.

E honestamente, o InterContinental Porto – Palácio das Cardosas é um verdadeiro palácio do Século XVIII, no coração do Porto. Era tudo perfeito, o quarto, banheiro, amenities de banho e o café da manhã de cinema. Valeu muito o investimento.


Quanto custa viajar para Portugal
Dicas de Portugal para a sua primeira viagem
Como usar o metrô do Porto
Como é passar pela imigração do Porto
Como é passar pela imigração em Lisboa


O que fazer no Porto e em Gaia
Roteiro em Portugal: do Porto a Lisboa
Como visitar a Torre dos Clérigos
Cruzeiro das 6 Pontes no Porto
Onde comer no Porto










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.