Camden Town: um giro pelo bairro mais excêntrico de Londres

Camden Town

Certamente Londres é a cidade mais multicultural em que eu já coloquei os pés. Um lugar que reúne gente de todo tipo: tem os workaholics da city, a tradicionalíssima realeza britânica, as meninas e meninos de cabelos coloridos, aos punks de raiz e também os punks de boutique, além de muita gente das mais diversas tribos. Mas se existe um lugar onde toda essa pluralidade se concentra é em Camden Town.

Camden, para os íntimos e apaixonados como eu, foi o lar de Amy Winehouse e talvez você tenha ouvido falar desse bairro londrino por conta da sua moradora mais famosa. Amy viveu e morreu ali e certamente ela continua lá, seja nas obras dos artistas – ano passado inauguraram uma estátua – seja na atmosfera única.

Amy ainda vive, nesse caso aqui em giz e carvão

Amy ainda vive, nesse caso aqui em giz e carvão

Lotado nos domingos

Lotado nos domingos

Outro mercado de rua famosão

Camden Lock

Camden Town tem as lojas mais excêntricas e as feiras mais malucas. É lá que fica o mercado mais famoso, o Camden Market e o Camden Lock e pode ser comum as pessoas confundirem o mercado com o bairro, pra você ver a singularidade entre eles.

Camden é tipo aquele lugar onde você pode ser o que você quiser. E claro, você pode se montar lá. Sair pelas ruas com cabelo colorido, botas de couro, roupas militares, tatuagens, piercings, dreads… um pacote completo para provocar um AVC na sua avó e na tradicional família brasileira. Chora!

Brincadeiras a parte, eu amo Camden Town e certamente é o meu programa favorito para os domingos em Londres, pois é nos finais de semana que o bairro reúne o que tem de melhor.

Olha isso

Olha isso

As fachadas  mais maravilhosas

As fachadas mais maravilhosas

Isto é, os mercados mais bacanas, músicos de rua, as melhores barraquinhas de comida de todos os cantos do mundo. Eu comi um dos melhores hamburgueres da minha vida na banquinha de um filipino – meu querido Joey – carregado de cebola caramelizada e carne perfeita de origem duvidosa – brincadeira –  o equivalente a Vigilância Sanitária londrina marca em cima das barraquinhas.

Falando em comida, lá você vai encontrar opções da Tailândia, Laos, Camboja, China, Malásia, Índia (claro né?!), uma renca de pratos africanos e claro, BRASIL! Bateu aquela saudade de comer uma coxinha com Guaraná? Em Camden tem por menos de 2 libras.

londres3

Depois do almoço, nada como se jogar nos mercadinhos e comprar aquele tradicional ímã de geladeira por 1 libra, ou se você quiser ser mais ousado, umas balinhas de maconha também estão disponíveis. É aqui que você vai encontrar também as camisetas mais bacanudas, as roupas mais loucas, os sapatos mais incríveis que as meninas do mundo inteiro vão se matar de inveja.

No fim do dia, nada como curtir um dos pubs locais pra tomar aquele pint de cerveja e ouvir todo tipo de música, dos covers do AC/DC até, claro, as muitas Adeles e Amys Winehouses que povoam os bares com suas versões animadinhas de Tears Dry On Their Own.

Olha um leão da Trafalgar Square perdido aqui

Olha um leão da Trafalgar Square perdido aqui


Como chegar a Camden Town


O mais maravilhoso de Londres é que o metrô da cidade chega em todos os cantos e Camden tem a estação de mesmo nome que é atendida pela Northern Line. É só sair da estação e você já vai ver o burburinho da Camden High Street, a rua principal.

Nos domingos, como o movimento é enorme, essa estação só funciona para desembarque no período da tarde e da noite. Quem vai sair de Camden, tem que caminhar até a estação Mornington Crescent umas quadras abaixo. Mas fica tranquilo, é simples de chegar até lá.

Veja aqui como usar o metrô de Londres


Leia mais:
Todos os posts sobre Londres


Procurando hospedagem em Londres?


Olha a nossa lista de sugestões no Booking.com. Reservando um hotel pelo Booking, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso. Clique aqui


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram.


Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

1 Comentário

  • Responder abril 25, 2017

    Paulo Ricardo Soares dos Santos

    Andei muito por esse bairro em março de 2015! Que saudadessssssssssssssssssssssssssss

Deixe uma resposta