Palácio da Pena em Sintra: a cereja do bolo da corte portuguesa

Palácio da Pena

De todos os palácios e castelos de Sintra, o Palácio da Pena é certamente a cereja mais brilhante desse bolo. Localizado no ponto mais alto da Serra de Sintra, o palácio lindo e reluzente chama a atenção a quilômetros de distância, mas surpreende mesmo quando adentramos os seus portões e vemos a magia na nossa frente.

Talvez, um dos poucos lugares onde conseguimos ver tantas referências artísticas e arquitetônicas em um único lugar. Tudo isso é fruto dos sonhos e devaneios de Dom Fernando II, Rei de Portugal de 1837 a 1853.

Entrada do palácio

Entrada do palácio

O Palácio da Pena que podemos visitar hoje, começou a ser construído em 1836, alguns metros acima do lendário Castelo dos Mouros, num lugar onde já existia uma pequena capela e um mosteiro.

A ideia era que Dom Fernando pudesse ver lá de cima, boa parte do seu reino e atestar o domínio sobre o Castelo dos Mouros que tinha sido tomado por Dom Afonso Henriques alguns séculos atrás.

palacio6

Assustando os invasores

palacio5

Entrada do pátio central

Pois bem, conta a história que Dom Fernando era um cara bem sonhador e megalomaníaco, apaixonado por diferentes cantos do mundo e queria que o Palácio da Pena, a residência de verão da monarquia, fosse uma mistureba de todos os estilos artísticos e arquitetônicos que ele gostava e tantos outros que ele provavelmente nem sabia que existia.

Para transformar esse sonho em realidade ele contratou o engenheiro alemão Wilhelm Ludwig von Eschwege, um cara viajando e que tinha um excelente conhecimento estético para a época.

Super colorido e lindo

Super colorido e lindo

Visto de baixo

Visto de baixo

Foi aí que o palácio começou a ser moldado como nos sonhos mais distantes do monarca português e não é exagero dizer que Palácio da Pena tem partes nos estilos neo-gótico, manoelino, barroco, renascentista, islâmico e referências da Índia, África e do Mediterrâneo.

Referência árabe nesse portão

Referência árabe nesse portão

Azulejo de zelige, tipicamente árabe

Azulejo de zelige, tipicamente árabe

O resultado disso tudo? Uma loucura visual com paredes coloridas e azulejos brilhantes que deixa a gente pasmo e descobrindo a cada metro uma novidade.

O Palácio da Pena é pra ser visitado com calma, a cada novo olhar, uma novo detalhe que tinha passado batido. Depois da minha visita, olhando as fotos eu percebi coisas que nem tinha visto quando estava lá.

O palácio por dentro

Se do lado de fora o palácio impressiona, por dentro não deixa a desejar. A gente consegue visitar boa parte dele e caminhar por salas, salões, aposentos reais e até a cozinha.

Nada é simples, nada é discreto. Todos os ambientes são ricamente decorados e o que mais chamou a minha atenção foram os tetos abobadados, ricamente decorados e todos diferentes, nada era igual.

Teto da Sala de Fumo

Teto da Sala de Fumo

Teto de uma das salas de jantar

Teto de uma das salas de jantar

Teto do Salão Árabe

Teto do Salão Árabe

Mais um teto trabalhado

Mais um teto trabalhado

Quarto do rei: olha como a cama era pequena

Quarto do rei: olha como a cama era pequena

Sala de jantar

Sala de jantar

Muitos tapetes e cortinas pesadas, ambientes inteiros revestidos de azulejos árabes, assim como muitas referências islâmicas. Tem até um ambiente chamado de Salão Árabe, o que é bem curioso pois os portugueses lutaram por séculos para expulsar os árabes da península ibérica e mesmo assim eram apaixonados pela arte e elementos árabes e islâmicos.

Um dos vários pátios

Um dos vários pátios

Lustre riqueza

Lustre riqueza

Cozinha

Cozinha

Visitar o Palácio da Pena é um passeio obrigatório para quem vai a Sintra, e para mim, ao lado do Castelo dos Mouros, Quinta da Regaleira e Palácio Nacional de Sintra, são os quatro lugares que você precisa incluir no seu roteiro.


Como chegar ao Palácio da Pena


Ele fica no topo da Serra de Sintra, dá para chegar a pé por uma trilha linda e bem sinalizada por dentro da mata, eu fiz mas cheguei lá em cima quase morto. Foi muito especial mas é bem cansativo e não recomendo fazer isso no verão.

palacio1

Na porta a estação de trens de Sintra tem um ponto de ônibus de onde saem vários veículos que percorrem a cidade e região, basta pegar a linha 434 (Circuito Pena), que passa pelo Palácio Nacional de Sintra, subindo a serra até o Castelo dos Mouros e depois para o Palácio da Pena. Os ônibus passam em média a cada 20 minutos e custa 5 euros.

Mais informações nesse post:
Como andar em Sintra usando o transporte local

Se você quer saber como chegar a Sintra, tem esse post aqui:
Como chegar a Sintra saindo de Lisboa (bate-volta)

O que visitar em Sintra

Quinta da Regaleira: o lugar mais místico de Sintra
Castelo dos Mouros


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar