O que fazer em Salvador: 15 lugares para você visitar

Uma das cidades mais fascinantes do Brasil, Salvador foi também a primeira capital colonial do país. Fundada em 1579 por Tomé de Souza, Salvador foi sede da Monarquia Portuguesa no novo mundo e infelizmente um grande mercado escravista no continente sul americano. E hoje, estas heranças estão vivas por toda a cidade. Da cidade alta à cidade baixa, veja aqui o que fazer em Salvador! Conheça 15 lugares que não podem ficar de fora da sua visita


Quantos dias ficar em Salvador


Para fazer este roteiro, você vai precisar de pelo menos 3 dias cheios na cidade. Entretanto, caso queira fazer o passeio com calma, o recomendado são 4 dias em Salvador. Neste post com o que fazer em Salvador, eu organizei os lugares em duas partes: primeiro o centro histórico e depois as atrações localizadas em outras partes da cidade. Falando nisso, aqui tem um post completinho – inclusive com vídeo – com um roteiro no centro histórico de Salvador, começando no Mercado Modelo, passando pelo Elevador Lacerda e finalizando no Pelourinho.

O que fazer em Salvador
Chegada em Salvador

Como fazer o seu roteiro em Salvador


Na parte de Salvador que corresponde ao centro histórico, partindo do Mercado Modelo é possível fazer tudo a pé. Para as demais áreas da cidade, eu recomendo usar o Uber. Foi o modal que eu usei na minha viagem a Salvador que além de mais barato que o Táxi, foi mais eficiente.


O que fazer em Salvador


  • Mercado Modelo
  • Elevador Lacerda e mirante da Praça Tomé de Sousa
  • Praça da Sé
  • Casa do Carnaval da Bahia
  • Catedral Basílica de Salvador
  • Igreja e Convento de São Francisco (Igreja de Ouro)
  • Pelourinho
  • Fundação Casa de Jorge Amado
  • Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
  • Museu de Arte Moderna da Bahia
  • Igreja do Nosso Senhor do Bonfim 
  • Ponta do Humaitá
  • Farol da Barra (Forte de Santo Antônio da Barra)
  • Praias de Salvador
  • Casa do Rio Vermelho (Casa de Jorge Amado)

Mercado Modelo

Construído em 1912, o Mercado Modelo é um dos marcos de Salvador. O mercado passou por uma extensa reforma nos anos 80 após sofrer com vários incêndios. A construção imponente no meio da Praça do Mercado é cheia de barraquinhas para venda de artesanato local. 

No segundo andar ficam dois restaurantes que dividem o amplo salão com ares de teatro antigo. Uma varanda em curva oferece aos visitantes uma vista agradável da Baía de Todos os Santos e o vai e vem de passageiros no terminal náutico ao fundo. Local de embarque para Morro de São Paulo ou Itaparica.

O que fazer em Salvador
Mercado Modelo

Elevador Lacerda e mirante da Praça Tomé de Sousa

Já que estamos falando de ícones da capital soteropolitana, o Elevador Lacerda é um dos ícones mais reconhecidos de Salvador. Considerado o primeiro elevador urbano do mundo, o projeto foi inaugurado em 1872 para promover a rápida ligação entre a Cidade Baixa e a Praça Tomé de Sousa, na cidade alta. O elevador passou por uma renovação em 2013 quando foi modernizado, ganhando novas cabines, mas sem perder os seus contornos art-deco, mantendo toda a sua glória.

O que fazer em Salvador
Elevador Lacerda

Com 73 metros de altura, o Elevador Lacerda faz a viagem entre as partes baixa e alta da cidade em apenas 20 segundos ao custo de 15 centavos. É a maneira mais rápida e prática de transitar entre as duas partes de Salvador. 

Ao desembarcar na Cidade Alta de Salvador, temos uma das mais belas vistas da cidade. O mirante ao lado do Elevador Lacerda revela toda a beleza da Baía de Todos os Santos. Sabem aquela vista de cartão postal de Salvador? Ela é feita no mirante ao lado do Elevador Lacerda na Praça Tomé de Sousa.

Roteiro no centro histórico de Salvador O que fazer em Salvador
A vista mais bonita de Salvador

Praça da Sé

A Praça da Sé é o caminho natural entre o Elevador Lacerda e o Pelourinho. Inclusive, ao lado dela fica também a Praça da Cruz Caída, de onde temos uma vista bonita da Baía de Todos os Santos. 

Na Praça da Sé fica uma imponente estátua de Zumbi dos Palmares, além disso, o lugar é cheio de barraquinhas vendendo artesanato, acarajé, cocadas e percussionistas do Olodum convidando os visitantes à batucada.

O que fazer em Salvador
Praça da Sé

Casa do Carnaval da Bahia

Localizada ao lado da Catedral Basílica de Salvador, a Casa do Carnaval da Bahia é uma das atrações mais novas de Salvador. Inaugurada em 2018, a casa é um museu interativo com curadoria e projeto visual do Gringo Cardia.

A Casa do Carnaval da Bahia celebra um dos carnavais mais famosos do Brasil através de atrações interativas, projeções audiovisuais e artigos históricos.

O que fazer em Salvador
Casa do Carnaval da Bahia

Catedral Basílica de Salvador

Localizada no Largo do Terreiro de Jesus, pouco depois da Praça da Sé, a Catedral Basílica de Salvador foi inaugurada em 1648. Contudo ela é a quarta edificação religiosa erguida no mesmo lugar desde 1549, quando os Jesuítas chegaram à nova capital do governador-geral Tomé de Sousa.

Uma das mais monumentais e antigas igrejas do Brasil colonial, tem seu interior ricamente decorado em ouro, prata e móveis de jacarandá. 

Confesso que o seu exterior, todo em pedra polida e design elegante esconde o interior no mínimo impressionante. A visita é obrigatória e a entrada custa 5 reais, entretanto, ainda não é a igreja mais impressionante de Salvador, o que nos leva ao próximo tópico deste post com o que fazer em Salvador.

O que fazer em Salvador
Catedral Basílica de Salvador

Igreja e Convento de São Francisco (Igreja de Ouro)

Ela é uma verdadeira unanimidade em Salvador. Se você puder visitar apenas uma igreja em Salvador, a dica é não deixar a Igreja e Convento de São Francisco de fora.

Localizada no Largo do Cruzeiro de São Francisco, a igreja foi construída entre os séculos 17 e 18, é considerada pelo IPHAN como uma das sete maravilhas de origem portuguesa no mundo. A fachada relativamente simples revela o interior mais belo de todas as igrejas de Salvador. Logo na entrada, milhares de azulejos portugueses do século 18 contam a história do nascimento de São Francisco.

O que fazer em Salvador
Igreja e Convento de São Francisco

Mas é entrando na grande nave que ficamos sem palavras. Absolutamente tudo reluz a ouro. Não é atoa que os guias a batizaram de “igreja de ouro” ou “igreja dourada”. 

E tamanha ostentação tinha um objetivo, esta era a igreja frequentada pelos membros da nobreza portuguesa no período colonial. Construída com mão de obra escrava, onde os seus construtores nunca puderam entrar.

A entrada da Igreja e Convento de São Francisco custa 5 reais.

O que fazer em Salvador
Igreja e Convento de São Francisco

Pelourinho

Considerado Patrimônio da Humanidade desde 1985, o Pelourinho, tem o maior e mais bem preservado conjunto arquitetônico do período colonial da América Latina.

Descendo as ladeiras do Pelô, passamos pelos famosos casarões que abrigam lojas, oficinas de arte, restaurantes, bares, cafés, pequenos centros culturais e museus. E todos os caminhos levam ao Largo do Pelourinho, o mais famoso cartão postal do centro histórico de Salvador.

O que fazer em Salvador

O imponente casarão azul que abriga a Fundação Casa de Jorge Amado mira o horizonte ladeira abaixo. Emoldurado pelas casas antigas, muitas com suas paredes descascadas, o que confere um charme a mais, este é o coração do Pelourinho.

Ao lado fica o famoso balcão onde Michael Jackson fez uma aparição durante a gravação de They Don’t Care About Us. Achar a varanda é fácil, o pôster com a foto do cantor e a música tocando em looping contínuo desde 1995 atrai os visitantes até o lugar. Um microcosmo que parou no tempo há 25 anos, dentro de um universo de arquitetura portuguesa que se mistura com a tradição negra herdada dos povos que vieram da África.

Como ir do Aeroporto de Salvador O que fazer em Salvador
Pelourinho

Fundação Casa de Jorge Amado

Localizada no Largo do Pelourinho, a Fundação Casa de Jorge Amado não deve ser confundida com a casa onde viveu o famoso escritor e sua esposa, Zélia Gattai, que é conhecida como Casa do Rio Vermelho e está localizada no bairro do Rio Vermelho.

Inaugurada em 1987, a fundação funciona em um casarão de 4 andares do século XIX. A Fundação Casa de Jorge Amado foi criada para preservar e difundir a obra do casal de escritores, incluindo diversas obras que já foram traduzidas para quase 50 idiomas.

O que fazer em Salvador
Fundação Casa de Jorge Amado

Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Localizada no Largo do Pelourinho, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos é uma das igrejas mais imponentes dessa parte de Salvador. A igreja começou a ser construída em 1704 pela Irmandade dos Homens Pretos para ser a igreja dos escravos.

O que fazer em Salvador
Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos

Museu de Arte Moderna da Bahia

A visita ao Museu de Arte Moderna da Bahia pode ser combinada com o roteiro no centro histórico de Salvador, já que ele fica bem próximo da Praça do Mercado, onde fica o Mercado Modelo.

O Museu de Arte Moderna da Bahia funciona desde os anos 60 no Solar do Unhão, um casarão histórico à beira mar na Baía de Todos os Santos.

Com oito salas, teatro e biblioteca, o museu tem uma bela coleção de obras de artistas como Tarsila do Amaral, Cândido Portinari, Di Cavalcanti e Carybé.


Igreja Nosso Senhor do Bonfim 

Localizada no alto da colina do Bonfim, a Igreja Nosso Senhor do Bonfim fica afastada das áreas mais turísticas de Salvador, entretanto, a visita é obrigatória.

A igreja ficou pronta em 1772 para abrigar a imagem do Senhor Bom Jesus do Bonfim trazida de Lisboa em 1745. Em estilo rococó, a igreja segue a mesma arquitetura das igrejas coloniais portuguesas da época.

O que fazer em Salvador
Igreja Nosso Senhor do Bonfim 

Famosa pela “Lavagem do Bonfim”, um evento que teve as suas origens históricas em 1773  quando os escravos lavavam as escadarias para preparar a igreja para receber a sociedade portuguesa para as celebrações da festa do Senhor do Bonfim. Hoje em dia, a lavagem acontece na segunda quinta-feira do mês de janeiro. 

Outra tradição é a de amarrar as fitinhas coloridas no gradil da igreja e fazer os seus pedidos ao Senhor do Bonfim. 

Leia mais sobre a igreja e veja como fazer a sua visita

Senhor do Bonfim O que fazer em Salvador
Igreja Nosso Senhor do Bonfim 

Ponta do Humaitá

A Ponta do Humaitá fica pertinho da Igreja do Nosso Senhor do Bonfim e a visita pode ser combinada. O bacana aqui é conhecer a Ponta do Humaitá no fim de tarde, pois há que diga que este é o mais belo pôr do sol de Salvador.

Aproveite para conhecer também o Forte de Monte Serrat (Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat), inaugurado em 1742, a fortificação delimitava a fronteira norte de Salvador na época do Brasil colônia.


Farol da Barra (Forte de Santo Antônio da Barra)

Talvez você não saiba, mas o Farol da Barra é o nome popular do farol que fica na torre dentro do Forte de Santo Antônio da Barra. Mas em Salvador, basta perguntar onde fica o Farol da Barra que todo mundo vai indicar a direção correta.

O que fazer em Salvador
Forte de Santo Antônio da Barra

Um dos mais famosos cartões postais de Salvador, ele é imagem garantida nas transmissões de TV durante o Carnaval, já que ele faz parte do Circuito Barra Ondina.

O forte ficou pronto em 1534, uma das primeiras edificações construídas no Brasil colônia e fica na parte baixa de Salvador, lembrando que naquela época a cidade só existia lá na parte alta.

Leia mais:
Barra, Ondina e Rio Vermelho: o que fazer e como visitar

O que fazer em Salvador
Farol da Barra

Praias de Salvador

Salvador é uma cidade que dá para curtir boas praias sem precisar fazer grandes deslocamentos. E a outra boa notícia, é que mesmo sendo praias urbanas, as praias de Salvador são bonitas e de água transparente.

Do ladinho do Farol da Barra fica a Praia da Barra, uma das mais frequentadas da cidade. No lado oposto e a poucos metros fica a Praia do Porto da Barra que também é muito bem frequentada.

O que fazer em Salvador
Praia da Barra

Outra bem procurada é a Praia do Buracão, que fica no Rio Vermelho e perto da Praia de Amaralina.

Mas se você quiser andar alguns quilômetros, tema belíssima Praia do Forte e claro Stella Maris, ótima para fugir da multidão.

Leia mais:
Barra, Ondina e Rio Vermelho: o que fazer e como visitar

O que fazer em Salvador
O belo mar de Salvador ao lado do Farol da Barra

Casa do Rio Vermelho (Casa de Jorge Amado)

Transformada em museu, a casa onde o casal de escritores Jorge Amado e Zélia Gattai viveram por mais de 40 anos é conhecida como Casa do Rio Vermelho.

É imperdível o passeio pela casa que já recebeu visitantes ilustres como Caetano, Nelson Pereira dos Santos, Sônia Braga, Glauber Rocha, Pablo Neruda, Tom Jobim, Dorival Caymmi, Roman Polanski, Jack Nicholson, Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir. 

Passamos pela sala, quarto de visitas, cozinha, biblioteca, quarto do casal com todos os seus itens mais pessoais. Uma verdadeira viagem pela intimidade de  orge Amado e Zélia Gattai.

Leia mais sobre a visita à Casa do Rio Vermelho

Casa do Rio Vermelho O que fazer em Salvador
Casa do Rio Vermelho

Sugestão de roteiro


  • Dia 1: Mercado Modelo, Elevador Lacerda e mirante da Praça Tomé de Sousa, Praça da Sé, Casa do Carnaval da Bahia, Catedral Basílica de Salvador, Igreja e Convento de São Francisco (Igreja de Ouro), Pelourinho, Fundação Casa de Jorge Amado, Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos
  • Dia 2: Museu de Arte Moderna da Bahia, Casa do Rio Vermelho (Casa de Jorge Amado), Igreja do Nosso Senhor do Bonfim, Ponta do Humaitá
  • Dia 3: Farol da Barra (Forte de Santo Antônio da Barra) e Praias de Salvador

Onde se hospedar em Salvador


Pelourinho

  • Bahiacafé Hotel é um hotel pequeno e charmoso com cara de pousada. Localizado em uma das melhores áreas do centro histórico, o hotel é perfeito para relaxar e aproveitar tudo o que a região tem para oferecer. O Bahiacafé Hotel é um 3 estrelas com diárias a partir de R$250 o casal, um excelente negócio.
  • Hotel Casa do Amarelindo, outro hotel com carinha de pousada. Super confortável, o hotel tem uma bela vista da Baía de Todos os Santos, quartos confortáveis e um ótimo café da manhã.
  • Hotel Villa Bahia é lindo e com aquela carinha de pousada que combina muito bem com o clima do centro histórico de Salvador. Um hotel 4 estrelas e que tem diárias a partir de R$350 o casal.
  • Fera Palace Hotel fica pertinho do Elevador Lacerda, tem quartos luxuosos, uma vista linda para a Baía de Todos os Santos e com direito a piscina. E todo esse luxo custa pouco.

Barra

  • Expresso 2222 é um flat padrão 4 estrelas que foi inaugurado há pouco tempo. Tem localização privilegiada, piscina com borda infinita e diárias a partir de R$300 para casal.
  • Grande Hotel da Barra é uma excelente opção na Barra, coladinho na praia em uma das partes mais bonitas do bairro.
  • The Hotel oferece quartos charmosos e bem decorados. O hotel é um 3 estrelas moderninho, com excelente café da manhã e diárias a partir de R$200.

Rio Vermelho

  • O Mercure Salvador Rio Vermelho é certamente um dos melhores hotéis de Rio Vermelho. O hotel é padrão 4 estrelas, com quartos bem decorados, ótimo restaurante e excelente café da manhã. 
  • Ibis Salvador Rio Vermelho não tem como errar. É o tipo de hotel que a gente escolhe para não ter dores de cabeça.
  • Novotel Salvador Rio Vermelho é uma excelente dica na mesma região e tem diárias a partir de R$230 o casal.
  • Hotel Catharina Paraguaçu funciona em um antigo palacete, tem quartos simples e confortáveis e diárias a partir de R$160. Ótimo para dar uma economizada.

Veja aqui mais dicas de hotéis em Salvador e Itapuã


Dicas de Segurança


Quando planejava a minha viagem para Salvador, não faltaram conselhos de pessoas que já haviam visitado ou cidade, ou que eram de Salvador. Eu digo que, sim, precisamos ter certos cuidados, mas nada muito diferente do que em qualquer lugar do Brasil e em muitos cantos do mundo.

Salvador é uma cidade turística e em lugares muito visitados, como o centro histórico, infelizmente é normal que aconteçam pequenos furtos. Contudo, em 4 dias na cidade eu não vi nenhum caso de roubo ou furto.

Entretanto, existe o assédio pesado com o visitante. Basta sair no Elevador Lacerda para ser bombardeado por um grupo oferecendo passeios, guias e fitinhas “grátis” do Senhor do Bonfim. Andamos alguns passos e aparecem as baianas com suas roupas vistosas se oferecendo para tirar uma foto ou um pequeno grupo querendo fazer as pinturas da timbalada em nossos braços. Entenda que não existe cafezinho grátis, estas ofertas vão te custar alguma coisa e algumas envolvem pequenos golpes. Recuse, e eles não insistirão.

Não fique com o telefone celular na mão e não entre nos becos paralelos do Pelourinho, especialmente à noite. É uma dica em tom de alerta que todo mundo te dá em Salvador. Mas também não precisa andar com medo, não estamos falando de uma zona de guerra.


Passeios em Salvador











Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

9 Comentários

  • Responder junho 8, 2021

    Cintia Grininger

    Sou louca para voltar a Salvador, pois estive lá por 2 dias apenas e conheci apenas o principal: Pelourinho, Casa de Jorge Amado, Igreja do Bonfim, Elevador Lacerda… fiquei com muita vontade de passar mais tempo e explorar a cidade com calma, pois há muito o que fazer. Adorei suas dicas!

    • mm
      Responder junho 9, 2021

      Fabricio Moura

      Salvador foi uma das capitais brasileiras que mais me surpreendeu. Me apaixonei tanto que vou voltar no fim deste mês. Obrigado pela mensagem!

  • Responder junho 9, 2021

    Suriàn

    Que demais estas dicas! Quero mto conhecer Salvador. Amei o Farol… e o elevador Lacerda sempre me chamou a atenção. Obrigada por compartilhar, adorei!

    • mm
      Responder junho 9, 2021

      Fabricio Moura

      Vale muito a pena, uma das capitais brasileiras que mais me surpreendeu.

  • Responder junho 9, 2021

    Patrícia Veludo

    A sonhar um dia conseguir conhecer Salvador e seguir as suas dicas sobre o que fazer na cidade. Saber que tem uma relação tão próxima a Portugal ainda me deixa mais entusiasmada para conhecer.

    • mm
      Responder junho 9, 2021

      Fabricio Moura

      De fato, é um pedacinho de Portugal, semelhante a outras cidades coloniais brasileiras. Obrigado pela mensagem!

  • Responder junho 11, 2021

    marcela

    Ai, como eu amo Salvador! Uma das minhas capitais favoritas no Brasil. Não importa quantas vezes eu vou lá, sempre tem o que fazer e curtir! Adorei seu post, vou usar de inspiração na próxima viagem!

  • Responder junho 13, 2021

    Dani Mi

    Eu não fui na Fundação Casa de Jorge Amado, anotado para a próxima vez. Salvador é sinônimo de descobertas e história nacional. Todos deveriam conhecer.

    • mm
      Responder junho 17, 2021

      Fabricio Moura

      Salvador é uma delícia, né? Voltarei no fim deste mês.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.