Como visitar a Mesquita Azul em Istambul na Turquia

Mesquita Azul

Foi apenas na minha terceira viagem a Istambul que eu consegui finalmente entrar na famosa Mesquita Azul e ainda assim, com um pouco de sorte. O mais importante templo muçulmano da Turquia e também o principal ponto turístico da cidade, tem sua visita condicionada a alguns fatores, como feriados religiosos e a hora das rezas diárias. E para o meu azar, na minha primeira viagem a Istambul ela estava passando por reparos e apenas o pátio externo poderia ser visitado. A segunda viagem foi no meio de alguns feriados religiosos e por isso, eu só consegui de fato entrar na Mesquita Azul este ano.

Leia mais:
Dicas da Turquia para organizar a sua viagem
Como ir do novo aeroporto de Istambul até a cidade
Onde ficar em Istambul (hotéis que eu já fiquei e recomendo)


Um pouquinho de história


A Mesquita Azul – cujo nome oficial é Sultanahmet Camii ou Mesquita do Sultão Ahmed – foi encomendada pelo jovem Sultão Ahmed que na época tinha 19 anos e queria uma mesquita para chamar de sua. E a nova mesquita tinha que ser ainda mais suntuosa que a vizinha Hagia Sofia, bem ali na praça do Sultanahmet. A obra começou em 1609 e foi finalizada em 1616.

Mesquita Azul
Blue Mosque

Entretanto, o Sultão Ahmed morreu aos 27 anos e não viu a sua mesquita ficar pronta. Mas quando foi finalizada, veio grande dilema: a Mesquita Azul tinha 6 minaretes. Mas o que isso quer dizer? Bom, no mundo muçulmano, o número de minaretes de uma mesquita é diretamente proporcional à sua importância. E somente a Grande Mesquita de Meca  – a mais importante do mundo islâmico e que fica na Arábia Saudita – tinha 6 minaretes. Para os muçulmanos, foi uma blasfêmia e sinal de arrogância do jovem Sultão Ahmed.

Mesquita Azul
Pátio interno

A solução foi despachar para Meca o mesmo arquiteto que projetou a Mesquita Azul para construir um sétimo minarete na Grande Mesquita de Meca e assim, deixar o povo todo satisfeito. Séculos depois, os sauditas construíram um oitavo minarete em Meca só para garantir a superioridade.

É a partir dos minaretes que o Almuadem convoca os muçulmanos para as 5 orações diárias. Antigamente era no gogó mesmo, hoje em dia foram instalados alto falantes nas torres. Confesso que sempre me assusto quando estou visitando alguma cidade árabe e a reza começa a ecoar às 5 da manhã a todo volume.


Mas a Mesquita Azul não é azul?


Você provavelmente se surpreenda ao chegar diante da Mesquita Azul e constatar que ela não é azul. O nome popular veio de parte dos mais de 20.000 azulejos que revestem o interior da cúpula central da Mesquita Azul –  maioria original do séculos 16 – e que possuem uma tonalidade azulada. E com a incidência da luz vinda das 260 janelas espalhadas ao redor da mesquita, realçam o tom azulado dos azulejos. E daí que vem o nome Mesquita Azul ou Blue Mosque.

Mesquita Azul
Azulejos em tons azulados
Mesquita Azul
Daí que vem o nome

Apesar de não ser azul do lado de fora, a Mesquita Azul é uma das construções mais bonitas e imponentes de Istambul. É impossível pisar no Sultanahmet e não se encantar com a beleza da mesquita. 

Mesquita Azul
Absurdamente lindo
Mesquita Azul
Olha a riqueza de detalhes

Como visitar a Mesquita Azul


Existem duas entradas na Mesquita Azul, uma para os fiéis e uma entrada discreta dentro do pátio principal para os visitantes. Por essa entrada, acessamos o interior da mesquita pela parte de trás.

A entrada é gratuita, mas é muito importante se vestir adequadamente. As mulheres devem evitar roupas curtas, cobrir os ombros e cabelos. Os homens devem evitar bermudas e regatas. Mas fique tranquilo caso você não esteja vestido adequadamente, vários funcionários ficam na fila orientando os visitantes e providenciando panos e lenços para que as pessoas possam se cobrir.

Mesquita Azul
Placa alertando as regras e o caminho em direção ao pátio principal

Antes de entrar na mesquita é preciso tirar os sapatos, pegue uma sacola plástica na entrada para guardar os sapatos. Pode entrar descalço ou usando meias. Recomendo usar meias pois o piso acarpetado me parece bem sujo. Não se surpreenda com o cheiro de chulé.

Mesquita Azul
A entrada dos vistantes ficam no pátio interno

Os visitantes podem circular por uma parte relativamente pequena da mesquita, porém é o suficiente para admirar a arquitetura do lugar e os famosos azulejos. Confesso que achava que seria tudo bem mais azul, o que não deixa de ser lindo.

Pode tirar fotos a vontade, só não pode usar flash e nunca fotografe os fiéis que estiverem em oração.


Evite golpes


É provável que alguém aborde você antes de entrar na Mesquita Azul oferecendo um serviço de fura-fila. Pode passar batido, é um golpe, não existe tal serviço. O que os caras querem é levar os visitantes e uma das lojas de souvenir ou restaurante para fazer você gastar duas vezes mais do que o preço normal das coisas.

Falando em golpes na Turquia, eu já escrevi aqui um post falando mais amplamente sobre isso. Recomendo a leitura.


Reserve um passeio em Istambul



Se você estiver procurando onde ficar em Istambul, aqui no blog tem um post bem completo explicando os melhores bairros e onde você deve evitar. Veja aqui.

Veja também onde se hospedar perto do Novo Aeroporto de Istambul.

Na minha última passagem por Istambul eu fiquei no Dosso Dossi Hotels Old City. O Hotel fica no Sultanahmet, colado na Mesquita Azul e na Hagia Sofia. O hotel tem um café da manhã fantástico, além de alguns mimos como chá da tarde e sopa no fim da noite como cortesia.

Na minha primeira viagem eu fiquei em Yenikapi, e essa região é cheia de boas opções de hospedagem e eu escolhi o Marmara Place Old City Hotel e gostei muito desse hotel. A localização era perfeita, a poucos metros do metrô e apenas 2 quadras curtas do ponto de onde passam os trams em direção ao centro histórico.

Pertinho dele, e ainda mais perto do ponto dos trams, tem o Eskar Hotel, que falaram super bem dele pra mim e também é uma ótima opção de hospedagem em Istambul.

Outro hotel nessa região que estava entre os meus favoritos era o Eternity Hotel, com decoração super clean e vista incrível do salão de onde é servido o café da manhã.

Quer ficar hospedado em um hotel no melhor estilo palácio vitoriano e pagando pouco? A dica é o Deluxe Golden Horn Sultanahmet Hotel e como o nome diz, ele fica no Sultanahmet, colado nas grandes atrações de Istambul.

Agora, se você não quer arriscar e prefere ser conservador na hora de escolher onde ficar em Istambul, a dica é o Eurostars Hotel Old City. Ele fica pertinho da Ponte Galata e do Sultanahment.

Outras opções no Sultanahmet, dá uma olhada no Optmist Hotel, que tem uma vista linda da Mesquita Azul, o principal ponto turístico de Istambul. Outro hotel lindinho é o Coliseum, que fica praticamente dentro do Hipódromo e com uma vista perfeita da Mesquita Azul, Hagia Sofia e do Bósforo.


Dicas da Turquia para organizar a sua viagem
Como ir do novo aeroporto de Istambul até a cidade
Com ir do aeroporto Sabiha Gökçen até o centro de Istambul
Como usar a rede de metrô e bondes de Istambul
Imigração em Istambul
Golpes na Turquia


O que fazer em Istambul
Como visitar a Mesquita Azul
Hagia Sophia
Torre Gálata
Os bazares de Istambul
Passeio de barco pelo Estreito do Bósforo
Cisterna da Basílica










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.