Imigração e conexão em Bogotá, na Colômbia: o que você precisa saber

conexão em Bogotá

Eu viajei de São Paulo para Quito no Equador com a Avianca Colombiana com conexão em Bogotá, onde fica o principal hub da companhia. Como muitas pessoas voam do Brasil para os Estados Unidos e América Latina com eles, eu achei necessário escrever um post explicando com é a conexão em Bogotá pois eu percebi que esse assunto é motivo de dúvidas.

***

Apesar do mesmo nome, a Avianca Brasil e Avianca Colombiana (ou Internacional) são empresas distintas. O principal hub da Avianca Internacional fica no Aeroporto El Dorado em Bogotá. O aeroporto tem dois terminais, o Terminal 1 é onde opera a Avianca e a grande maioria das companhias aéreas. No Terminal 2 operam apenas a Satena e a Easyfly realizando voos domésticos para diversas cidades colombianas.

Se você vai voar do Brasil para Bogotá com a Avianca ou com a Latam – pois são as duas únicas empresas que atualmente ligam os dois países – você chegará no Terminal 1.

Leia mais:
Veja aqui como é voar com a Avianca colombiana para Bogotá


Agora vamos falar da conexão em Bogotá


Se você vai viajar do Brasil para qualquer destino internacional da Avianca e se a sua passagem está no mesmo código localizador, você vai desembarcar, passar pelo setor de raio-x, retornar para a sala de embarque e aguardar o seu próximo voo. Lembrando que ao fazer o check-in do seu voo no Brasil, a empresa já vai te entregar o cartão de embarque do seu voo até Bogotá e dos trechos seguintes.

O procedimento é simples, ao sair do avião, basta seguir as placas indicando a conexão e seguir para a fila do raio-x na sequência. Você seguirá por um longo corredor e em um ponto encontrará uma escada rolante que dá acesso ao setor de raio-x. A sua bagagem não precisará ser retirada, ela seguirá até o destino final.

Se você vai fazer a conexão para algum destino doméstico, ou seja, dentro da Colômbia, você precisará fazer a sua imigração em Bogotá, passar pelo raio-x e em seguida entrará na sala de embarque doméstica do aeroporto.

Dica: o aeroporto de Bogotá costuma ficar tumultuado, com longas filas e atrasos, evite comprar passagens com um tempo curto para fazer a sua conexão.

Sala de embarque bem tumultuada em Bogotá

Se o seu destino final for a Colômbia, existem informações muito importantes que eu irei compartilhar com vocês a seguir.


Colômbia: passaporte, vistos, vacinas e taxas


Como eu disse acima, se o seu destino final for a Colômbia (Bogotá ou qualquer outra cidade), você fará o controle de imigração de entrada e saída em Bogotá. Mas antes de sair do Brasil você tem que ficar atendo a alguns detalhes peculiares para fazer a imigração em Bogotá e evitar dores de cabeça ou até mesmo não conseguir embarcar.

Além do que eu listei abaixo, você precisa ter em mãos a passagem de volta e o comprovante de hospedagem. O seguro viagem não é obrigatório, mas é muito recomendado, veja como fazer o seu seguro viagem com desconto aqui.


Preciso de visto para viajar para a Colômbia?

A resposta é: Não! Cidadãos brasileiros em viagem de turismo não precisam de visto para viajar para a Colômbia para uma permanência de até 90 dias. Se o motivo da sua viagem for trabalho ou estudo, ou alguma outra razão, você precisa entrar em contato com o consulado colombiano no Brasil para solicitar o visto apropriado para a sua viagem.


Preciso de passaporte para ir para a Colômbia?

A resposta é: Não! Cidadãos brasileiros não precisam de passaporte para ir para a Colômbia. A carteira de identidade é aceita, falando nisso, veja aqui a lista de países onde brasileiros não precisam de passaporte para entrar.

Mas existem algumas regras: o documento precisa estar em bom estado de conservação, não pode estar rasurado e de preferência, que tenha sido emitido nos últimos 10 anos. Essa última regra não é aplicada em todos os países, mas a razão dela é que o passageiro precisa ser identificável pela foto, por isso, a foto em um RG emitido há 30 anos vai ser bem diferente da fisionomia atual do passageiro.

Documentos para viajar para a Colômbia


Preciso da vacina contra febre amarela?

A resposta é: Sim! Brasileiros só conseguem embarcar para a Colômbia portando o Certificado Internacional de Vacinação emitido pela Anvisa. Veja aqui como emitir o seu certificado.

Certificado Internacional de vacina contra a Febre Amarela


Taxas para entrar e sair da Colômbia

Apesar do visto para permanência a turismo ser de 90 dias, quem permanecer por mais de 60 dias tem que pagar uma taxa extra pela permanência. O valor varia de acordo com o tempo de permanência em território colombiano.

Se você vai para a ilha de San Andrés, é cobrada uma taxa de entrada na ilha. O valor é de 40 dólares, algo em torno de 130.000 pesos colombianos e é pago no momento seu check-in. Ao pagar a taxa eles te entregarão um formulário, guarde com muito carinho pois ele será pedido na imigração em Bogotá e na chegada a San Andrés.


Onde ficar em Bogotá


Confira a nossa lista de sugestões no Booking.com. Reservando um hotel pelo Booking, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso. Clique aqui.

Ou confira as promoções na caixa aqui embaixo:



Booking.com


Reserve um passeio em Bogotá



Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

2 Comentários

  • Responder maio 3, 2019

    Paulo Sousa

    Bom e elucidativo post. Fui para Bogotá em 2016, pela Copa Airlines (a experiência não foi muito boa, fomos num 737-300 velho e, a meu ver, pequeno para uma rota dessas, as turbulências em todo trajeto de ida que peguei foram prova disso), com conexão em Ciudad de Panamá.
    Já no aeroporto, a imigração foi bem tranquila, sem filas, um funcionário super simpático nos recepcionou, foi tudo super rápido. Tive um pequeno inconveniente que foi minha mala que não veio junto no voo. Tive de comprar um kit de emergência (nunca mais viajo sem mala de bordo), mas, apesar da dificuldade natural do portunhol de explicar para o balcão de atendimento, a mala chegou no voo seguinte e foi enviada direto para o hotel, por volta das 23h (cheguei em Bogotá às 16h…).

    • mm
      Responder maio 3, 2019

      Fabricio Moura

      Obrigado, Paulo! Deve ter sido um 737-700, que é o modelo menor da Copa o -300 já não voa como passageiros por essas bandas há muitos anos. Deve ser os primeiros -700 dela, sem sistema de entretenimento e poltronas antigas. Péssimo mesmo, mas é o modelo de negócios da Copa, assim como o da Gol, concentrar a frota inteira em um único modelo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.