Como é passar pela imigração em Tóquio no Japão

A capital japonesa é atendida por dois grandes aeroportos, Narita e Haneda. Ambos os aeroportos recebem voos internacionais. Independente de qual aeroporto você chegar, a imigração em Tóquio vai ser igual.

Eu cheguei em Tóquio pelo aeroporto de Narita, mais distante da cidade e muito usado pelas companhias aéreas asiáticas e europeias.

Se você procura informações sobre como ir do aeroporto de Narita ao centro de Tóquio, recomendo a leitura deste post onde eu mostro todas as opções de transporte e como usar o Narita Express.


Visto para o Japão


Brasileiros precisam de visto para entrar no Japão. Eu já expliquei aqui no blog como tirar o visto do Japão em um post atualizado. O procedimento é relativamente simples, mas tem um passo a passo que precisa ser seguido, além de vários documentos.


Como é passar pela imigração em Tóquio


Ainda no avião eu recebi dois formulários que devem ser preenchidos. Um deles (o formulário branco) vai ficar com o agente de imigração e tem informações com os nossos dados, motivo da viagem, período de permanência. O formulário também tem campos para informar e se já tivemos algum tipo de problema com a polícia japonesa ou se já fomos deportados do Japão em alguma ocasião. 

O segundo formulário (amarelo) é para a alfândega e além dos nossos dados, eles perguntam se estamos levando algum artigo considerado proibido.

Após sair do avião, basta seguir as placas indicando a imigração (immigration) ou controle de passaporte (passport control). Os aeroportos são bem sinalizados, não tem erro.

imigração em Tóquio

Formulários da imigração em Tóquio

Chegando na imigração, procure a fila dos passaportes estrangeiros. Antes de chegar ao balcão, existem algumas máquinas para colher as digitais e tirar uma foto nossa. As máquinas são fáceis de usar, quando identificam o passaporte brasileiro a máquina exibe mensagens em português. 

Caso você tenha dificuldade de usar as máquinas, vários funcionários do aeroporto ficam auxiliando as pessoas. A maioria são senhores bem velhinhos e muito simpáticos. O que me atendeu ainda arriscou um português “São Paulo grande comunidade japonesa”. Achei a coisa mais fofa! E vai se acostumando, o Japonês é muito gentil! 

Depois eu segui para o balcão de imigração. O oficial não fez nenhuma pergunta para mim. Mas no geral eles confirmam os dados dos formulários e fazem aquelas perguntas de praxe como o motivo da viagem ou tempo de permanência.

Apesar da fila estar grande, os japoneses são muito eficientes e todo esse processo não demorou mais do que 15 minutos.

Passaporte carimbado, eu segui para a esteira de bagagens. Peguei a mala e segui para a fila do “nada a declarar” (nothing to declare). Entreguei o formulário da alfândega, o funcionário fez algumas perguntas sobre o roteiro da minha viagem, perguntou o que eu estava fazendo na Tailândia e pronto.

Saí da área fechada do aeroporto e fui procurar um chip de celular e depois pegar o Narita Express para chegar até a região da Tokyo Station, onde eu fiquei hospedado.

***

Passar pela imigração em Tóquio foi um processo tranquilo, como já saímos do Brasil com o visto, não tem muito como dar algo errado. Mas é bom se preparar, ter todos os documentos para uma viagem internacional e claro, dar respostas claras e objetivas quando pedirem.


Reserve a sua hospedagem aqui




Booking.com


Passeios em Tóquio


Compre aqui seus passeios em Tóquio, ganhe tempo e evite filas.


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.