O que fazer em Casablanca no Marrocos em 1 dia

O que fazer em Casablanca

Eu resolvi escrever esse post pois uma quantidade enorme de pessoas tem viajado para a Europa com a Royal Maroc e por conta da longa conexão no Marrocos, tem procurado informações sobre a imigração marroquina e o que fazer em Casablanca em 1 dia ou algumas horas.

A Royal Maroc opera voos diretos de São Paulo e do Rio de Janeiro para a sua base em Casablanca e de lá para vários destinos na Europa, como o preço deles em geral é bem mais baixo que as companhias aéreas européias, muita gente tem feito essa rota para chegar na Europa.

Como a conexão em Casablanca é longa e a companhia oferece acomodação, é natural a vontade de conhecer mais um destino no meio do caminho, o chamado stopover.

Veja aqui como ir do aeroporto até o centro de Casablanca


O que fazer em Casablanca no Marrocos


A primeira coisa que você precisa saber, é que Casablanca não é uma cidade bonita, não é um lugar com muitos atrativos turísticos. Em geral, as pessoas visitam Casablanca de passagem entre algum outro destino.

Quando eu visitei o Marrocos, eu voei de Lisboa até Marrakech, onde fiquei por 3 dias, depois eu peguei um trem até Casablanca que era de onde meu voo de volta para Lisboa sairia. Eu fiquei aproximadamente 24 horas na cidade.

Mesquita Hassan II

O lugar mais interessante e também o mais visitado de Casablanca é a Mesquita Hassan II. Um dos maiores templos muçulmanos do mundo – se não me engano é o segundo maior – é também uma das poucas mesquitas abertas para a visitação do público em geral. Pois as mesquitas só são frequentadas por muçulmanos. Na Mesquita Hassan II ainda existem áreas onde só eles podem pisar, mas mesmo assim, é uma experiência bacana.

A Mesquita Hassan II foi inaugurada em 1993, o trabalho durou quase dez anos e envolveu, entre muitos operários, mais de mil artesãos que esculpiam pedras como o mármore e o granito, além da madeira para criar mosaicos, tetos e colunas que adornam toda a mesquita.

O que fazer em Casablanca: Mesquita Hassan II

A entrada na mesquita só pode ser feita com um guia, que você contrata na entrada e geralmente são formados pequenos grupos. Tem que tirar os sapatos e vale ficar atento as roupas também, nada de decotes, pernas e braços de fora. Respeito, né?

Saindo da Mesquita você pode fazer um passeio pelo calçadão a beira mar, tem lugares bem bonitos e a vista é linda. Quando eu estive lá era outono e fazia um frio absurdo, que não combina em nada com a imagem que a gente tem de um país como o Marrocos. A temperatura estava em torno dos 12 graus e o vento era congelante.

Não deixe de provar a culinária tradicional na Medina

 

Se você quiser abortar o passeio a beira mar, eu recomendo ir conhecer a Medina, elas são a parte mais antiga das cidades árabes e onde funciona aquele tipo de comércio mais tradicional. A Medina de Casablanca não é tão interessante como a de Marrakech, mas mesmo assim vale a experiência de conhecer um lugar tão típico e diferente para nós.

A Medina também é um bom lugar para fazer compras, os preços são ótimos e lá você encontra desde o mais autêntico óleo de argan até coisas lindas para a casa. Eu já escrevi um post contando sobre coisas que eu comprei no Marrocos, dá uma olhada.

O que fazer em Casablanca

Para finalizar o seu dia em Casablanca eu recomendo ir conhecer o segundo lugar mais visitado da cidade, o Rick’s Café. É que a cidade ficou mundialmente conhecida por conta do filme “Casablanca” e que sequer foi gravado lá, foi todo rodado em estúdio em Hollywood. No filme com Humphrey Bogart e Ingrid Bergman tinha um Rick’s Café e aí os caras fizeram uma réplica do restaurante em Casablanca.

Apesar de estar sempre cheio de turistas e os preços serem bem indigestos, vale a visita especialmente se você já viu o filme e gosta desse tipo de história. Tem que entrar no clima, se não, é só mais um lugar caro, talvez o mais caro de Casablanca.


Bate volta até Rabat


Se você tiver um pouco mais de tempo na cidade, vale pegar um trem e ir até Rabat. A cidade é a capital do Marrocos e bem mais interessante que Casablanca, que é na verdade o centro financeiro do país.

Rabat fica distante 40 minutos aproximadamente de trem, dá para fazer um bate-volta tranquilamente e visitar a Medina, esta sim é bem mais bonita que a de Casablanca. A cidade é cheia de construções históricas, ruínas, um passeio a beira mar e também dá pra sentir um pouco do clima do deserto marroquino, ali coladinho na cidade.

Rabat também tem museus legais, recomendo o Doors of the Kasbah of Oudaïa, o Necropolis of Chellah e o Minaret of The Mosque Hassan.

O que fazer em Casablanca: Bate-volta até Rabat

Medina em Rabat

Muralhas de Rabat


Onde se hospedar em Casablanca


Se a Royal Maroc não oferecer acomodações, ou você não quiser o hotel deles, um bom lugar para se hospedar é no entorno da estação de trens Casa Voyagers, pois é lá que chegam os trens de outras cidades como Marrakech, Rabbat e Fes, e de onde parte o trem que liga a cidade ao aeroporto.

Uma região a ser evitada é a do porto, chega a ser assustador e bem abandonado. Nem é recomendado andar por ali durante a noite, é uma região que fica ao lado da Mesquita Hassan II.

Confira a lista de acomodações nessa região.

Outros posts sobre o Marrocos:

Guia de sobrevivência no Marrocos: 10 coisas que você precisa saber
O Marrocos me decepcionou até onde eu deixei
Como é viajar de trem pelo Marrocos
Chegando no Marrocos: visto, imigração e transporte
O que fazer em Marrakech
Como andar e onde ficar no Marrocos


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar