O que fazer em Varsóvia, na Polônia (Roteiro de 2 ou 3 dias)

O que fazer em Varsóvia

Quando eu procurava o que fazer em Varsóvia, a capital da Polônia, eu lia todo tipo de opinião. Um site dizia que a cidade vivia a sombra de Cracóvia, outro dizia que Varsóvia não tinha vida, que era uma cidade triste e fazia uma relação direta com o que Varsóvia viveu durante a Segunda Guerra Mundial.

De fato, a Polônia foi um dos lugares mais castigados durante a guerra. Varsóvia foi completamente destruída e boa parte da sua população dizimada. Basta lembrar que o antigo campo de concentração nazista de Auschwitz-Birkenau ficava na Polônia. Em todo o país, foram mais de 6 milhões de mortos em números oficiais. 

Eu fui para Varsóvia sem pretensões, talvez por isso eu tenha me surpreendido tanto positivamente. Não esperava muita coisa e fui recebido por uma cidade alegre, vibrante, com ruas cheias de gente, bares, restaurantes acolhedores e pessoas educadas. Não poderia ser o mesmo lugar que eu tinha lido meses antes.

Eu sempre digo que cada pessoa tem a sua própria experiência de viagem. Eu tenho a minha, você a sua, mas assim como Varsóvia me surpreendeu, espero que te surpreenda também.

Onde ficar em Varsóvia

O que fazer em Varsóvia: Old Town


O que fazer em Varsóvia


A melhor forma de começar o seu roteiro por Varsóvia é indo direto para a Old Town. É a parte mais antiga e preservada da cidade, mesmo que boa parte das construções ali tenham sido reconstruídas depois da Segunda Guerra Mundial, ainda é uma região que preserva muito a sua história.

A maioria das cidades do leste europeu tem a sua “cidade velha”, que historicamente é onde tudo começou. Assim como muitas outras, a cidade velha de Varsóvia é cercada por muralhas (ou o que restou delas) e no meio de tudo tem a praça principal, a Stare Miasto.

Old Town

A muralha que cercava a cidade

A muralha e essas casas lindas do outro lado

Comece seu passeio caminhando pela Nowy Swiat, a rua mais bonita e charmosa de Varsóvia. Cheia de bares, restaurantes, cafés e igrejas centenárias, tudo adornado com muitos vasos de flores. Seguindo por ela você vai chegar na Old Town.

A primeira imagem é da praça, linda e ampla e do Castelo Real do lado direito, dá para visitar e é bacana. Vale a pena subir no mirante da praça, logo ali do lado direito e ter uma visão super privilegiada dela e da cidade. Certamente é a minha vista favorita de Varsóvia, eu subi duas vezes.

O que fazer em Varsóvia: Old Town de cima

A vista do mirante

Depois de admirar a praça da Old Town de cima, o bacana é se enfiar nos becos, ruas e vielas, descobrindo outros cantinhos lindos, como a Praça do Mercado e talvez fazer uma paradinha em uma das muitas sorveterias e cafés que exalam o perfume do melhor waffle desse canto do mundo.

Talvez uma caminhada pela Barbican, a muralha que cercava a cidade, ou simplesmente se sentar nos degraus aos pés da Coluna do Rei Zygmunt – o monarca que transferiu a capital da Polônia de Cracóvia para Varsóvia – e simplesmente observar o vai e vem de pessoas, saboreando um belo sorvete de chocolate com creme.

Coluna do Rei Zygmunt

Sorveterias e mais sorveterias

Descendo as escadarias que ligam a cidade velha à margem do Rio Vístula, a gente encontra um enorme pier, com cafés, bares e restaurantes. Atração perfeita para a primavera e verão, quando a temperatura fica sempre acima dos 25 graus e chega até a fazer um calorzinho de 30 graus. Não deixe de provar a Pavlova, uma torta maravilhosa de origem russa, servida nos cafés na beira do Vístula. Do outro lado do rio você vai ver uma pequena faixa de areia, quem disse que Varsóvia não tem praia?

Fora da Cidade Velha, Varsóvia assume diferentes faces. Prédios art déco, construções no melhor estilo barroco e claro, uma parte enorme da cidade com prédios no mais tradicional estilo arquitetônico soviético. É que a Polônia foi ocupada pela antiga União Soviética do final da Segunda Guerra Mundial até 1991.

O que fazer em Varsóvia: O prédio mais odiado de Varsóvia

É um período histórico que os poloneses não gostam de lembrar, mas o símbolo maior dessa “herança maldita” é o Palácio da Cultura e da Ciência. Um edifício construído em 1955 pelos russos para deixar a marca deles na cidade.

É o prédio mais fotografado e odiado de Varsóvia, principalmente pelos mais antigos que se lembram bem daquela época difícil. Perto dali, na esquina da Marszałkowska aconteceu um massacre de poloneses por soldados russos. Por essas e outras, o Palácio da Cultura e da Ciência se tornou uma pedra constante no sapato dos poloneses. Existia até um projeto para demolir o caixotão russo.

O prédio tem 237 metros de altura e 33 andares, nele funciona um centro cultural e no topo um mirante, que é o que mais atrai os visitantes.

Palácio da Cultura e da Ciência

Outro lugar que eu curti bastante a visita foi o Parque Lazienki, ele fica distante uns 3 quilômetros da Old Town. Eu fui a pé, curtindo o visual da cidade, é uma parte de Varsóvia super arborizada e agradável. Mas é possível chegar ao parque de ônibus ou bonde (trams).

O parque é imenso, com muitos bosques, colinas, trilhas, subidas e descidas. Tem um lago imenso onde rola até um passeio de barco e no meio dele fica o Palácio Łazienkowski, que era a casa de veraneio dos reis poloneses. A criançada fica alucinada com os esquilos fazendo seu estoque de nozes para os longos meses de inverno. Poético né? Meio Disney eu diria (risos)!

Varsóvia é uma cidade muito verde

Palácio Łazienkowski

No parque fica também uma famosa estátua de Frédéric Chopin, um dos orgulhos da Polônia e falando nisso, você vai ver Chopin em todos os cantos. A começar pelo Aeroporto Internacional de Varsóvia que leva o seu nome. Até alguns bancos das praças tem um botão que acionado começa a tocar melodias de Chopin. E se essa overdose toda de música clássica ainda não te atingiu, vale visitar o Museu Chopin. Ele fica coladinho no Castelo dos Ostrogski e tem a maior coleção de artigos de Chopin do mundo.

O que fazer em Varsóvia: Parque Lazienki

Parque Lazienki

Outro lugar bacana que você pode explorar em Varsóvia é o antigo Gueto Judaico. Durante a guerra, era nessa região da cidade que a comunidade judaica foi confinada, vivendo durante mais de 3 anos cercados por muros. Você nem precisa imaginar que as condições de vida eram desumanas né? Isso para não falar dos milhares que foram levados para os campos de concentração nazistas na Polônia e nunca mais voltaram.

Foi nesse gueto que aconteceu a Revolta do Gueto de Varsóvia, dos judeus contra a ocupação nazista em 1943. Nessa época só restaram cerca de 80 mil, das 380 mil pessoas que foram confinadas no gueto. A história da revolta é muito bem contada no Museu do Levante de Varsóvia. O museu conta também a história da resistência polonesa durante a guerra e nos anos seguintes dominados pela União Soviética.

O que fazer em Varsóvia: Região do antigo Gueto Judaico

Eu costumo dizer que Varsóvia é visualmente uma colcha de retalhos: os predinhos antigos da Old Town de um lado, no meio a arquitetura vitoriana, a barroca, a art déco e no lado oposto a herança soviética.

No meio de tudo isso eu encontrei pessoas alegres, felizes e aproveitando o mundo novo, que a propósito, é o que significa Nowy Swiat, a rua mais bonita e charmosa de Varsóvia.


Mais imagens


Old Town e o bloco soviético ao fundo

Mais uma vista do mirante da Cidade Velha

O Palácio da Cultura e da Ciência

A rua Nowy Swiat

O que fazer em Varsóvia: Igreja de Santa Ana

Ônibus das antigas e um shopping super moderno ao fundo.

Mais uma do prédio mais odiado de Varsóvia, mas olha como ele fica lindo vestido de arco-íris

Músico de rua na Old Town

Mais um detalhe da Cidade Velha

Amei conhecer Varsóvia, super recomendo


Vídeo


Dá uma olhada nesse vídeo para você se inspirar.


Quantos dias ficar em Varsóvia


Eu diria que para você fazer esse roteiro com calma, seria necessário 3 dias cheios, desconsiderando o dia da chegada e da partida. A menos que você chegue cedo e saia tarde da cidade. Mas em 2 dias também é possível fazer boa parte desse roteiro.

Sugestão de roteiro

Dia 1: Nowy Swiat, Old Town e Pier do Vístula
Dia 2: Palácio da Cultura e da Ciência e Parque Lazienki
Dia 3: Museu Chopin e Museu do Levante de Varsóvia


Onde ficar em Varsóvia


Eu escrevi um post bem completo explicando onde ficar em Varsóvia e onde evitar também. Além das minhas dicas de onde eu fiquei.

Leia o post completo aqui

Ou veja as sugestões de hospedagem na caixa abaixo:



Booking.com


Seguro viagem para a Europa


Atenção: o seguro viagem é obrigatório para viajar para a Europa. Faça o seu aqui com desconto exclusivo do blog.


Reserve aqui seus passeios emVarsóvia



Resolva aqui a sua viagem


Reserve a sua hospedagem pelo Booking.com

Faça aqui o seu seguro viagem internacional

Compre aqui os ingressos para os seus passeios

Consultoria de viagens e roteiros personalizados

Ebooks e guias para download


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.