Chatuchack Weekend Market, o programão de domingo em Bangkok

Chatuchack Weekend Market

Primeira semana morando em Bangkok, tanta coisa para ver e fazer que eu fiquei até meio zureta das ideias. Sabe quando a gente quer abraçar o mundo de uma vez? Mas aí eu me lembrei que não preciso ter pressa, eu estou morando aqui, tenho todo o tempo do mundo. Claro, entre uma viagem e outra. E um dos lugares que eu queria muito ir é o Chatuchack Weekend Market.

Como o nome mesmo diz, ele é um mercadão de fim de semana. Mas o que isso tem de especial? Primeiro que é o mais tradicional mercado de rua de Bangkok e o maior da Tailândia, são mais de 8 mil barraquinhas. O Chatuchack aparece em todos os guias, é aquele tipo de programa que é obrigatório em Bangkok.

Você disse, sabonetes?

Os sabonetes artesanais fazem sucesso entre os visitantes

Por uma sorte tremenda, descobri que o mercado fica relativamente perto da minha casa, só 5 estações de metrô e isso em Bangkok é considerado logo alí na esquina. Pensa em uma cidade grande? E olha que eu vivia em São Paulo.

Bangkok tem centenas de mercados de rua, dizem que é a cidade com o maior número deles e isso a gente nem duvida. O Chatuchack Weekend Market tem de tudo: comida, bebida, roupas, acessórios e muito, mas muito artesanato. E claro, não poderiam faltar também as quinquilharias chinesas né?

O povo de humanas ama isso

Sapatinhos para a sua filha arrasar na escolinha

Eu cheguei lá perto do meio dia, queria ter chegado mais cedo como todo mundo recomenda mas tinha um compromisso antes. O lugar estava cheio, mas como tudo em Bangkok é cheio, eu nem me surpreendi.

Apesar de parecer caótico a primeira vista, o Chatuchack Weekend Market tem uma certa organização. As barraquinhas são organizadas por setores, existe até um mapinha explicando onde fica o que (veja aqui).

Budas, gatinhos e divindades. Isso que é democracia!

Aquela quinquilharia que você nem sabia que precisava? Aqui tem!

Como mapa ou sem mapa, o bacana é ir se enfiando nos corredores e ir descobrindo coisas. A gente até compra coisas que nem precisaria comprar, de tão bacana e claro, de tão barato.

Falando em preço, sim, é tudo muito barato lá. Tão barato que a gente tem até que perguntar duas vezes? Sabe o que é melhor? é que pechinchando a gente chega ainda mais longe, isso porque o preço final nunca é o que está nas plaquinhas. Se para nós, brasileiros, o preço já é baixo, imagina para os europeus e americanos? Não será incomum ver a gringaiada saindo de lá com sacolas.

Não deixe de comer as maravilhosas comidas de rua de Bangkok no Chatuchack Weekend Market, melhor do que muito restaurante hypando de Siam, pode acreditar em mim.

Rua principal do Chatuchack Weekend Market


Como visitar o Chatuchack Weekend Market


O mercado funciona todos os dias, mas é no sábado e domingo que bomba mesmo, pois nem todas as barraquinhas abrem ao longo da semana. Vale chegar cedo, o movimento começa às 9h e vai até as 18h.

Tem duas estações de metrô (MTS, Linha Azul) que atendem aos visitantes, a Chatuchack Park e a Kamphaeng Phet, que é a melhor opção, pois pegando a saída 1, a gente já desembarca dentro do mercado. Quem vem de monotrilho (BTS), pode desembarcar na estação Mo Chit, pegando a saída número 3 você vai caminhar uns 5 minutos no máximo até o mercado.

Se você vem de outra região que não é atendida pelo MTS ou BTS, recomendo pegar um táxi ou chamar um carro pelo aplicativo Grab, pois o Uber não funciona mais na Tailândia (leia mais aqui).



Eu já estive em Bangkok mais 5 vezes e aliás, já morei lá durante o ano de 2018. Todos os hotéis que eu vou indicar neste post eu já conheço e já me hospedei neles. Leia o post completo com todas as dicas ou confira os principais destaques aqui embaixo:

Rambuttri Village Plaza é um achado! Ele fica no coração do centro histórico de Bangkok, pertinho da Khao San. Embora essa região seja bem cheia, ele fica em uma rua super gostosa e bem tranquila. E foi neste hotel que eu me hospedei em duas ocasiões em Bangkok.

Amara Bangkok faz parte de uma rede de hotéis lá da Ásia, com duas unidades em Singapura, uma em Xangai e este em Bangkok. E não é exagero dizer, esse foi o melhor hotel que eu fiquei em Bangkok.

Prime Hotel Central Station foi reformado a pouco tempo, o quarto era enorme, com uma cama muito confortável. Uma bela vista da estação Hua Lampong, de onde saem os trens para Ayutthaya e para todos os cantos da Tailândia. 

The Quarter Ladprao fica em uma localização super estratégica em Bangkok, perto do Aeroporto Don Mueang e com fácil acesso de trem ao Aeroporto Internacional Suvarnabhumi.

Por fim, um hotel para quem está em trânsito. Eu fiquei no Suvarnabhumi Ville Airport Hotel durante uma conexão longa no Aeroporto Internacional Suvarnabhumi. O hotel fica ao lado do aeroporto, coladinho na pista. Inclusive eles tem um bar no rooftop – que serve drinks maravilhosos e ótimos pratos –  e de onde temos uma vista sensacional dos pousos e decolagens.


Quando ir e quanto custa:
Qual é a melhor época para visitar a Tailândia
Quanto custa viajar para a Tailândia?
Custo de vida na Tailândia
Que moeda levar para a Tailândia

Imigração e serviços:
Chegando em Bangkok por Suvarnabhumi e Dom Mueang
As companhias aéreas low-cost da Tailândia
Como funciona o Grab, o Uber da Ásia
Chip de internet na Tailândia

Leia mais::
Perigos e golpes na Tailândia
15 coisas que você precisa saber antes de visitar
Songkran, o ano novo tailandês

Para organizar a sua viagem:
O que fazer em Bangkok
Onde ficar em Bangkok
Como usar o metrô de Bangkok

Roteiros em Bangkok:
O que fazer em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
8 experiências em Bangkok
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)

Atrações de Bangkok:
Grand Palace e Wat Phra Kaew
Wat Arun: o templo do amanhecer
Wat Pho: o templo do Buda deitado
Passeios de barco em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
Chinatown e o templo do Buda de Ouro
Templo de Mármore em Bangkok
Templo Golden Mount
Mercado Flutuante
Mercado do trem
Khao San Road
Suan Pakkad Palace
Chatuchack Weekend Market
Asiatique
Iconsian
Jim Thompson House
Caminhe sobre Bangkok em uma passarela de vidro


Como chegar em Ayutthaya
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)


O que fazer em Chiang Mai
Onde ficar em Chiang Mai
Aldeia das “mulheres girafa”
Tiger Kingdom
Templo Doi Suthep
Festival das Laternas de Chiang Mai
Uma experiência com os monges de Chiang Mai


Sukhothai, o berço da civilização tailandesa


Krabi & Railay Beach
Railay Beach, como chegar e o que fazer
Roteiro pelas ilhas saindo de Krabi
A ilha dos morcegos gigantes
Tour das 7 ilhas

Phi Phi Island
O que fazer em Phi Phi Islands
Como chegar em Phi Phi
Onde ficar em Phi Phi
Maya Bay
Mergulho em Phi Phi

Phuket
O que fazer em Phuket
Patong Beach em Phuket

Koh Lipe
O que fazer em Koh Lipe
Como chegar em Koh Lipe
Onde ficar

Koh Samui
Dicas de Koh Samui, como chegar e o que fazer
Três ilhas unidas por uma praia em Koh Ningyuan










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.