Roteiro e dicas de Malta para organizar a sua viagem

Dicas de Malta:

Pequena em dimensões territoriais, porém, gigante em história e belezas naturais. Malta é um pequeno país encravado no Mar Mediterrâneo entre a Europa e a África. Neste post eu trago todas as dicas de Malta para você organizar a sua viagem.

***

“Tripulação, preparar para o pouso” – o aviso do comandante da Ryanair foi a deixa para eu grudar meus olhos na janela do avião para ver Malta pela primeira vez. Depois de alguns dias chuvosos em Portugal, eu queria beber daquele mar azul e sentir o sol bater no rosto.

Será que Malta era tudo aquilo que as fotos mostravam? Será que o mar era tão azul, fazendo um contraste perfeito com a arquitetura cor de terra?

onde ficar em Malta Dicas de Malta:
Malta

Malta é um pequeno arquipélago com cerca de 316 km2 localizado a menos de 100 km da Itália e a cerca de 200 km da Tunísia, no norte da África. O país é formado por 3 ilhas: Malta, Gozo e Comino, esta última, desabitada. É tão pequeno que eu me surpreendi quando muitas pessoas comentavam no meu Instagram dizendo que achavam que Malta pertencia a Itália.

Malta é um país independente e soberano que faz parte da União Europeia, contudo já pertenceu a diversos povos. Fenícios, Romanos, Cartagineses, Bizantinos, Árabes e até 1964 pertenceu ao Império Britânico. E todos esses povos deixaram a sua marca na cultura, arte, arquitetura, culinária e costumes.

Malta inclusive é um dos destinos mais procurados por intercambistas que desejam melhorar seu inglês. Por ser barato, ter clima bom e muitas oportunidades de diversão. De fato, eu encontrei muitos brasileiros em Malta. De estudantes a jovens aspirantes a jogadores de futebol.

Dicas de Malta:
Três cidades de Malta

A capital é Valletta, que é cercada por outras cidades que ajudam a formar a região metropolitana da capital. Valletta é bem pequena, tem pouco mais de 6 mil habitantes. Ao lado dela ficam Sliema e Gzira de um lado. E do lado oposto fica Senglea, Vittoriosa (que lá eles chamam de Birgu) e Cospicua, que são conhecidas como as Três Cidades de Malta.

Apesar de serem várias cidades, é como se fossem uma cidade só. Quando andamos por essa região, parece que estamos percorrendo bairros. E é tudo bem perto e de fácil acesso.

Dicas de Malta:
Belíssimo litoral de Malta

Dicas de Malta


Como chegar em Malta

Não existem voos diretos do Brasil para Malta, entretanto, chegar em Malta é muito fácil. Existe apenas um aeroporto que fica em Luqa, no interior da ilha. O aeroporto é pequeno, mas recebe voos de várias cidades da europa e também do oriente médio.

Entre as companhias aéreas europeias que voam para o Brasil, temos a Lufthansa, British Airways, Alitalia e Turkish Airlines que oferecem conexões rápidas para Malta.

Conectando no oriente médio, a Qatar e a Emirates também voam para Malta. Por fim, as low-costs Ryanair, Wizz, Easyjet e Jet2 também voam de várias cidades da Europa para Malta, assim como a companhia aérea nacional, a Air Malta.

Eu voei de Portugal para Malta com a Ryanair, veja o review desse voo

Embora o aeroporto fique em Luqa fique no interior da ilha, a distância dele até Valletta é de cerca de 8km, para você ver como Malta é pequena.

Veja aqui como ir do aeroporto de Malta até a cidade

como ir do aeroporto de Malta Dicas de Malta:
Aeroporto de Malta

Visto e imigração


Brasileiros não precisam de visto para entrar em Malta. O país faz parte da União Europeia desde 2004 e desde 2007 o país faz parte do Espaço Schengen. Por tanto, a imigração na chegada da Europa já é válida para Malta, de modo que não será necessário fazer a imigração novamente. A não ser que você venha de fora do Espaço Schengen, voando com a British Airways, Turkish Airlines, Qatar e Emirates, aí a imigração é obrigatória. 

Mas antes de tudo, não se preocupe, o procedimento é o mesmo em qualquer país europeu. Aqui no Vou na Janela eu já publiquei vários posts com dicas para passar pela imigração na Europa, recomendo a leitura.

Dicas para passar pela imigração na Europa sem medo
Onde vou fazer a imigração na Europa?
O que você precisa saber para a sua primeira vez na Europa


Seguro viagem


O seguro viagem é obrigatório para entrar na Europa. Não portar a apólice de seguro viagem no momento da imigração pode resultar em recusa e o visitante ser deportado ali mesmo. Para evitar que isso aconteça, recomendo que nunca saia do Brasil sem o seguro viagem, até mesmo para sua proteção em países onde o seguro não for obrigatório.

Faça seu seguro viagem aqui com desconto


Qual é a melhor época do ano para visitar Malta?


Antes de mais nada, apesar de Malta ser associada como um destino de verão, é possível visitar o país em qualquer época do ano. Entretanto existem algumas particularidades que você precisa levar em conta.

O verão é a altíssima temporada, vai de junho a setembro. Faz muito calor e absolutamente tudo vai estar abarrotado de gente. Além disso, os preços sobem e tudo custa mais caro.

Dicas de Malta:
Malta é linda em qualquer época do ano

Se você curte verão, mas detesta muvuca, evite essa época. Opte por visitar Malta na primavera, nos meses de março até o começo junho. Outra opção é no fim do verão e começo do outono, nos meses de setembro e outubro.

Já os meses de novembro e dezembro costumam ser mais chuvosos. Quando eu estava planejando a minha viagem e buscando dicas de Malta, eu monitorei o tempo em novembro e dezembro e era chuva constantemente.

Eu visitei Malta no inverno e como eu não fazia questão de praias, foi uma decisão muito acertada. Tudo estava mais vazio, os preços mais baixos e os dias estavam lindos.

Dicas de Malta:
Malta no Inverno: linda e vazia

Moeda e custos


A moeda oficial de Malta é o Euro e a gente sabe que o Real está cada vez mais desvalorizado perante ao Euro e o Dólar. Por outro lado, Malta é um país bem mais barato que a maioria dos demais países europeus. No entanto, é importante sinalizar que os preços variam bastante entre a alta e a baixa temporada.

Os custos que eu vou colocar abaixo são para a baixa temporada, que foi quando eu visitei Malta. Tenha em mente que todos esses custos podem oscilar.

  • Hospedagem: É possível encontrar bons hotéis com diárias a partir de 138 reais em Sliema. Um hotel três estrelas com vista para o mar vai custar em torno de 200 reais. Hotéis mais luxuosos custam um pouco a mais, porém, nada absurdo. É possível encontrar um hotel quatro estrelas por 350 reais a diária. Veja abaixo o tópico com dicas de hospedagem.
  • Transportes: Malta tem uma rede eficiente de ônibus. Com eles conseguimos chegar em todos os cantos da ilha. O preço da viagem é dinâmico e custa de 1,50 a 3,00 euros a viagem. Contudo, caso você fique mais de 3 dias, vale investir no Explore Card, um cartão que permite viagens ilimitadas em todo o país por 7 dias e que custa 21 euros. O cartão pode ser comprado no aeroporto.
  • Alimentação: Um refeição em Malta vai variar de 5 a 15 euros, dependendo do tipo e da localização do restaurante. A maioria dos restaurantes são italianos, árabes ou turcos. Uma fatia de pizza custa 1 euro, um lanche no McDonalds custa a partir de 5 euros.
Dicas de Malta:
Dicas de Malta: Ruazinha com restaurantes charmosos em Valletta

Onde ficar em Malta


Como eu coloquei acima, em Malta encontramos hotéis baratos e bem confortáveis. Todavia, é importante saber onde se hospedar para ter fácil acesso ao transporte público e aos pontos turísticos.

Quando eu estive em Malta, optei por ficar em Sliema. Eu me hospedei no Sliema Hotel by ST Hotels. O hotel tem um bom custo benefício, uma vista sensacional do quarto, o que para mim foi o ponto alto do hotel, assim como a cordialidade dos funcionários. O quarto é básico, não tem luxos e o banheiro precisa de melhorias. Mas a localização do hotel é ótima, em frente ao píer dos ferrys e do ponto de ônibus de onde vem o ônibus do aeroporto e de onde saem ônibus para todos os cantos da ilha. Bastava caminhar alguns passos para pegar o onibus para o centro de Valletta, Mdina ou para Cirkewwa, de onde saem os barcos para Gozo.

Dicas de Malta:
A vista do Sliema Hotel by ST Hotels

Nesta mesma região, com as mesmas facilidades de acesso e ótima vista, fica o The Waterfront Hotel. É uma acomodação padrão 4 estrelas, custa um pouco mais caro, porém, com ótimo custo benefício. É um hotel para quem não quer arriscar e ter surpresas desagradáveis.

Ao lado dele e com preço mais em conta fica o Hotel Kennedy Nova em Gzira, exatamente entre Sliema e Valletta, por tanto, muito bem localizado.

Se você quer ficar no coração de Valletta e com estilo e conforto, recomendo o Palazzo Prince d’Orange. Um verdadeiro palácio do século 17 que foi totalmente modernizado e que entrega luxo, conforto e uma vista sensacional de Valletta. Outro “pallazo” e com preço excelente é o Palazzo Paolina Boutique Hotel, bem no coração de Valletta.

Ainda em Valletta, outras opções que você pode confiar são a belíssima Casa Ellul, o Ursulino Valletta que tem uma belíssima vista para as Três Cidades. Outra dica para quem deseja ficar em Valletta, mas fora do centro turístico, recomendo o Grand Hotel Excelsior, outro hotel que não tem como errar.

Leia o post completo com dicas de hospedagem em Malta

Dicas de Malta:
Hospedagem boa e barata

Dicas de Malta: O que fazer


Comece o seu roteiro por Valletta, é a cidade com maior concentração de prédios históricos por metro quadrado. São mais de 300 monumentos em meio quilômetro quadrado, o que rendeu a Valletta o título de “museu ao ar livre”.

Explore a orla de Sliema, é de lá que temos a melhor vista de Valletta e descubra a noite de St.Julians, ali do lado.

Veja aqui o que fazer em Valletta

O que fazer em Valletta Dicas de Malta:
O que fazer em Valletta

E do lado oposto de Valletta ficam as Três Cidades de Malta, que são Senglea, Vittoriosa (que lá eles chamam de Birgu) e Cospicua. Antigas cidades fortificadas que defendiam o território dos invasores. Vale visitar Vittoriosa, a mais bonita de todas, bem como o Forte de Santo Ângelo – um dos mais bonitos de Malta – e se perder nas ruazinhas da cidade velha.

Veja aqui o que fazer nas Três Cidades de Malta

Três Cidades de Malta Dicas de Malta:
Três Cidades de Malta

Não deixe de visitar Mdina, a antiga capital maltesa e que foi cenário da primeira temporada de Game of Thrones. Mdina é uma cidade murada coladinha em Rabat, lá dentro vivem cerca de 200 pessoas. Mdina foi um dos lugares mais bonitos que eu visitei em Malta e fica pertinho de Valletta, apenas 12 km.

Veja aqui o que fazer em Mdina

Mdina Dicas de Malta:
Cenário de Game of Thrones

Marsaxlokk, a mais importante vila de pescadores de Malta, famosa pelos barquinhos coloridos com olhos pintados, o “Luzzu”, que são símbolo de sorte e proteção para os pescadores.

Depois de Massaxlokk, aproveite para conhecer a Blue Grotto (Gruta Azul) que depois do desabamento da Janela Azul em Gozo, é o lugar mais fotografado de Malta. Suba até o mirante da Blue Grotto para uma vista linda, mas não deixe de fazer o passeio de barco que explora diversas grutas.

Veja aqui que fazer em Marsaxlokk

Dicas de Malta:
Marsaxlokk

Já em Comino fica a belíssima Blue Lagoon, belíssima e vazia na baixa temporada. Mas já vi relatos de que ela fica abarrotada de gente no verão. E estamos falando de um lugar sem estrutura para o turismo de massa. Vale a visita, pois é lindo, mas chegue antes das 9h da manhã na alta temporada.

Por fim, se você busca as famosas praias de água transparente de Malta, o lugar é Gozo. A segunda maior ilha do país, é destino bombado no verão. São praias, grutas, lagoas, salinas e vilarejos lindinhos.

Dicas de Malta:
Dicas de Malta: O belíssimo litoral de Malta

Dicas de Malta: sugestão de roteiro


Dia 1: Valletta e Três Cidades
Dia 2: Mdina e Mosta
Dia 3: Marsaxlokk e Blue Grotto
Dia 4: Comino, Sliema e St.Julians
Dia 5: Gozo


Como se locomover em Malta


A melhor forma de andar por Malta é de ônibus. O sistema de transporte público de Malta é prático e eficiente. O preço do trajeto é dinâmico e custa de 1,50 a 3,00 euros a viagem, dependendo do horário. 

Contudo, caso você fique mais de 3 dias, vale investir no Explore Card 21, um cartão que permite viagens ilimitadas em todo o país por 7 dias e que custa 21 euros. O cartão pode ser comprado no aeroporto na loja da Malta Public Transport ou nos totens que ficam na porta da loja. 

Minha dica aqui é comprar o cartão nas máquinas, que raramente tem filas, enquanto a fila na loja era quilométrica. Acho que as pessoas têm medo dessas máquinas, pois nada explica.

E no site da Malta Public Transport ou no app a gente consegue planejar as viagens e ver quais ônibus tomar.

Leia o post completo com dicas de como andar em Malta

Dicas de Malta:
Explore Card 21

Internet e celular


Em Malta eu usei o chip da YesBrasil (Viaje Conectado), eu já mostrei aqui no blog como foi usar o chip em outras viagens, recomendo a leitura. A conexão era excelente e com velocidade em 4G em toda a ilha. Na verdade nessa mesma viagem eu usei esse chip em Portugal, Malta, Grécia e França e foi impecável.

***

Bom, pessoal, essas são as minhas principais ficas de Malta. Se vocês tiverem alguma dúvida, podem postar nos comentários abaixo que eu prometo responder.


Confiram o vídeo da viagem


***


Eu escrevi um post super detalhado com dicas de onde ficar em Malta, onde eu explico onde ficar em Valletta e quais cidades ficar nos arredores da capital. Recomendo a leitura.

Quando eu estive em Malta, optei por ficar em Sliema. Eu me hospedei no Sliema Hotel by ST Hotels. O hotel tem um bom custo benefício, uma vista sensacional do quarto, o que para mim foi o ponto alto do hotel, assim como a cordialidade dos funcionários. 

Nesta mesma região, com as mesmas facilidades de acesso e ótima vista, fica o The Waterfront Hotel. É uma acomodação padrão 4 estrelas com ótimo custo benefício. Ao lado dele e com preço mais em conta fica o Hotel Kennedy Nova em Gzira.

Se você quer ficar no coração de Valletta e com estilo e conforto, recomendo o Palazzo Prince d’Orange. Um verdadeiro palácio do século 17. Outro “pallazo” e com preço excelente é o Palazzo Paolina Boutique Hotel, bem no coração de Valletta.

Ainda em Valletta, outras opções que você pode confiar são a belíssima Casa Ellul, o Ursulino Valletta que tem uma belíssima vista para as Três Cidades e o Grand Hotel Excelsior, outro hotel que não tem como errar.


Dicas para organizar a sua viagem
Como ir do aeroporto de Malta até o centro da cidade
Como andar em Malta usando o transporte público


Dicas e Roteiro em Malta
Valletta, a menor capital europeia
As três cidades de Malta
Mdina, a cidade silenciosa de Malta
Marsaxlokk e St.Peter’s Poll

Dicas de Malta:










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

10 Comentários

  • Responder julho 14, 2020

    Luciane

    Adorei o seu roteiro de Malta, tá super completo e bem explicado, vai me ajudar muito. Obrigada

    • mm
      Responder julho 16, 2020

      Fabricio Moura

      Opa! Obrigado pela mensagem =)

  • Responder julho 14, 2020

    Murilo Pagani

    Ótimas dicas para organizar uma viagem a Malta!
    Sempre que penso sobre as praias de lá ficava pensando em ir justamente no verão. Mas detesto lugares muito cheios, então é bom saber que na primavera já dá para curtir sol sem tanto tumulto.

    Abraço!

    • mm
      Responder julho 16, 2020

      Fabricio Moura

      Eu fui no Inverno e não me arrependi, não teve praia, mas estava tudo vazio e sem muvuca.

  • Responder julho 14, 2020

    Leo Vidal

    Tive que adiar minha viagem para Malta e agora vou incluir essas dicas de Malta no meu roteiro que já está tomando corpo. Você recomenda algum restaurante imperdível ou prato típico para experimentar?

    • mm
      Responder julho 16, 2020

      Fabricio Moura

      Oi Leo, tudo bem? Vá até Marsaxlokk, sente em um dos vários restaurantes no píer e peça um polvo na brasa acompanhado de tomates confitados. É dos deuses!

  • Responder julho 15, 2020

    Hebe

    Ótimas dicas para organizar uma viagem a Malta. Esse destino eu estou louca para fazer em breve. Quem sabe 2021?

    • mm
      Responder julho 16, 2020

      Fabricio Moura

      É sensacional! Fiquei praticamente uma semana lá e amei.

  • Responder julho 15, 2020

    ana

    Adoraria conhecer Malta, não só por suas belezas, mas pela história. Amei as dicas e as fotos do post.

    • mm
      Responder julho 16, 2020

      Fabricio Moura

      Malta é linda demais, vale muito a pena conhecer.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.