O que fazer em Istambul, Turquia (roteiro de 3 ou 4 dias)

O que fazer em Istambul

Istambul é uma verdadeira ponte entre o oriente e ocidente, dividida ao meio pelo Estreito de Bósforo, a cidade se espalha pela Europa e Ásia. Uma experiência singular em um lugar repleto de pluralidades. Uma cidade onde a gente mergulha em cultura, arte e história. Se você estiver procurando o que fazer em Istambul, chegou ao lugar certo.

Istambul, antiga Constantinopla, é a maior cidade da Turquia e a quarta maior do mundo. Impressionante, não? E só para vocês terem uma noção das dimensões dessa megalópole, ela disputa com Londres pela título de cidade mais populosa da Europa. São mais de 13 milhões de pessoas.

O que fazer em Istambul

E esse tamanho todo fica bem evidente quando estamos nos preparando para pousar no Aeroporto Ataturk, o principal da cidade. Curiosamente, muitas pessoas acham que ela é a capital do país, mas esse título é de Ancara, cidade que fica no lado asiático.

Antes de entrar no roteiro, recomendo ler os posts abaixo:

Chegando em Istambul: visto, imigração e transporte
Onde se hospedar em Istambul
Como usar os bondes e metrô de Istambul


O que fazer em Istambul


Sultanahmet

Comece seu passeio indo para Sultanahmet, a região mais turística da cidade. Centro de tudo e onde fica a Mesquita Azul, Hagia Sophia, Cisterna da Basílica e o onde ficava o antigo Hipódromo de Constantinopla e seus obeliscos.

O mais famoso deles é o Obelisco de Teodósio, datado de 1490a.C. (isso mesmo, você não leu errado) e foi trazido do Templo de Karnak em Luxor no Egito pelo Imperador Teodósio no ano de 390. Apesar de enorme, essa é só uma parte dele, pois para ser transportado ele foi dividido em 3 pedaços. Surreal e lindo.

Os obeliscos

 

A Fonte Alemã, um presente da Alemanha para a Turquia


Mesquita Azul

A Mesquita Azul é o principal ponto turístico de Istambul, foi construída entre 1609 e 1616. Um fruto da loucura e megalomania do jovem Sultão Ahmet, de apenas 19 anos e que queria um templo para chamar de seu e que fosse mais grandioso que o vizinho Hagia Sofia.

O que fazer em Istambul: A Mesquita Azul

 

Mesquita Azul

Mas quando a mesquita foi inaugurada, os muçulmanos diziam que a Mesquita Azul era um insulto ao islamismo. É que o número de minaretes de uma mesquita – aquelas torres – são proporcionais a importância delas. E a Mesquita Azul tem 6 minaretes e só a Grande Mesquita de Meca possuía até então 6 minaretes. Aí para acalmar o povo, construíram mais um minarete em Meca. Tudo resolvido, segue a vida!

Interior exuberante

 

Os azulejos

Polêmicas à parte, a Mesquita Azul é o mais famoso cartão postal de Istambul, parada obrigatória e gratuita para quem passa pela cidade. Mas aqui vai uma informação importante: a Mesquita Azul não é azul (mas como assim?). Confesso que eu tentei enxergar algum tom de azul na fachada dela e não encontrei. Ela tem esse nome em razão dos milhares de azulejos em tons azulados que revestem o seu interior. Uma obra de arte impecável.

Como eu disse, visitar a mesquita é de graça, mas existe um código rígido de vestimentas que você precisa ficar atento: Nada de roupas curtas ou decotadas, bermudas estão fora de cogitação. Mulheres devem usar saia comprida e homens de calça comprida. Mas a calça tem que ser larguinha, nada que mostre as curvas do corpo. Nada de chapéus, gorros ou capuzes. Mulheres devem usar um lenço para cobrir a cabeça e os calçados tem que ficar do lado de fora. Respeite as tradições e aproveite a visita, vale muito a pena.

Leia o post completo sobre a visita a Mesquita Azul

Pátio principal da mesquita


Hagia Sofia

Hagia Sofia ou Basílica de Santa Sofia é o segundo prédio mais imponente de Istambul, atrás somente da Mesquita Azul. E elas ficam de frente uma para a outra, rivalizando pela atenção dos visitantes.

Construída pelo Imperador Justiniano na antiga Constantinopla como uma igreja, depois foi convertida em Mesquita e virou museu em 1934. Este ano (2020) a Hagia Sophia voltou a ser uma mesquita. Eu falo sobre isso no post mais detalhado sobre a Hagia Sophia. Mas não espere obras de arte e peças em exposição. A grandiosidade do prédio é o maior e mais impressionante “item” em exibição.

O que fazer em Istambul: Hagia Sofia

Bonita por fora e impressionante por dentro, a riqueza de detalhes na arquitetura bizantina deixa a gente de boca aberta. Assim como a cúpula central, os imensos candelabros e a decoração do piso ao teto.

Um conjunto de rampas e escadas de pedra levam os visitantes ao segundo piso da basílica, e de onde a gente tem uma visão ainda mais privilegiada do interior.

Interior da Hagia Sofia

 

Hagia Sofia

A entrada custa 40 liras (32 reais) e pode ser comprada na bilheteria. As regras de vestimentas não são tão rígidas como na Mesquita Azul. Todo mundo precisa passar pelo raio-x e revista (algo muito comum em Istambul por conta de atentados no passado recente). Mas uma curiosidade é que não pode entrar com tripés. Eles ficam retidos na entrada e a gente pega de volta na saída.

Mosaicos da época da construção

 

Hagia Sofia


Cisterna da Basílica

Durante a época do Império Bizantino, o Imperador Justiniano construiu no século 6 um gigantesco complexo de aquedutos. Eles traziam água das cercanias do que hoje é Istambul para abastecer uma série de reservatórios que supriam a demanda de água da cidade e dos palácios de Constantinopla.

A Cisterna da Basílica é um desses imensos reservatórios que podem ser visitados. Escondida no subterrâneo de Istambul, o reservatório tem 143 metros de comprimento por 65 metros de largura. Toda a estrutura é sustentada por 336 colunas de mármore, que confere a cisterna um visual de basílica.

Lá dentro é úmido e frio, tem um clima de suspense por conta da luz fraca e do piso sempre molhado. Apesar do espaço ser imenso, dá uma sensação de claustrofobia, mas é uma experiência única. A Cisterna da Basílica é uma das grandes heranças que o Império Bizantino deixou para a Turquia e que a gente pode visitar.

A entrada fica pertinho do Museu Hagia Sofia, o ingresso pode ser comprado na porta. Fique atento pois são duas filas, uma para turcos e outra para estrangeiros, que curiosamente estava bem menor quando eu visitei. A entrada custa 20 Liras (cerca de 14 reais).

Leia o post completo sobre a Cisterna

O que fazer em Istambul: Cisterna da Basílica


Bazares de Istambul

Conhecer os bazares de Istambul é uma excelente maneira de mergulhar na cultura turca, além de poder levar para casa alguns itens que a gente só encontra lá. Istambul tem dois grandes bazares, o Grand Bazaar, que fica na região da central da cidade, perto da Mesquita Azul e o Bazar de Especiarias, também conhecido como Bazar Egípcio que fica perto da Ponte Gálata.

O Grand Bazaar é o maior e mais famoso, tem a sua origem no ano de 1461. É o mais antigo mercado coberto do mundo, que conta com aproximadamente 60 ruas e mais de 5 mil estabelecimentos, entre lojas e barraquinhas. Tem até mesquita lá dentro.

Já o Bazar de Especiarias, como o nome diz, é focado em especiarias, temperos, doces e comidas. Mas também tem roupas e artigos de decoração. É um bazar bem menor que o Grand Bazaar, mas eu achei ele mais interessante, mais organizado e bonito.

Leia o post completo sobre os bazares de Istambul aqui

Grand Bazaar

 

bazares de Istambul

Bazar de Especiarias


Torre Gálata

A Torre Gálata é um dos pontos turísticos mais interessantes de Istambul e de lá a gente tem a melhor vista da cidade, uma experiência a mais de 60 metros de altura e em 360 graus.

A Torre foi construída 1358 para ser um farol, por isso ela fica no ponto mais alto da cidade. Depois disso ela já foi armazem, torre de segurança e até como prisão. A torre tem 66 metros de altura distribuídos em nove andares. Mas só o topo que é acessível e conta também com um restaurante com vista panorâmica. A boa notícia é que ela conta com elevador. A entrada custa 25 Liras (20 reais).

O que fazer em Istambul: Torre Gálata

 

Torre Gálata e a vista

 

Vista da Torre Gálata


Passeio pelo Bósforo

Navegar pelo estreito que separa a Europa da Ásia já seria interessante só pelo contexto histórico e geográfico. Mas o passeio de barco pelo Bósforo é bonito, interessante e até mesmo necessário para entender essa metrópole que se espalha por dois continentes.

Durante o passeio de barco pelo Bósforo a gente vai ver um número incontável de mesquitas e vai se acostumando, são muitas e uma mais bonita que a outra. Além de palácios, templos, mansões de um lado e casas mais modestas do outro. Além da companhia constante das gaivotas. Vale super a pena e é bem baratinho, 12 Liras (10 reais).

As gaivotas acompanham o passeio de barco pelo Bósforo

 

Barcos seguindo para o desembarque

Leia o post completo sobre o passeio aqui


Palácio Topkapi

A maior herança que o Império Otomano deixou para a Turquia é o Palácio Topkapi. Localizado entre o Sultanahmet e o Estreito de Bósforo, foi construído pelo sultão Mehmet II em 1467 apòs a queda de Constantinopla.

Diferente dos palácios convencionais, o Topkapi é um enorme complexo formado por um conjunto de palácios separados por jardins e pátios. Nem preciso dizer o quanto os cômodos ricamente ornados são lindos né? Mas espere até entrar no Harém do Sultão.

O que fazer em Istambul: Detalhe do Palácio Topkapi

 

Palácio Topkapi

Um complexo dentro do Palácio Topkapi que era a residência do Sultão Mehmet II onde ele vivia com suas diversas mulheres, uma renca de filhos e a sua mãe controladora, que era como uma rainha que mandava no lugar. O Harém do Sultão tem 400 cômodos e claro, com muito luxo e ostentação.

As mulheres do Sultão eram todas escravas estrangeiras (as muçulmanas não poderiam ser escravizadas) e as mulheres eram presenteadas ou vendidas como mercadorias. No Harém elas aprendiam o turco e as mais bonitas se tornavam as amantes oficiais do sultão.

Mais detalhes do Palácio Topkapi

Nos fundos do palácio fica uma das vistas mais bonitas da cidade e do Estreito de Bósforo, logo abaixo tem uma área com restaurantes e cafés. Os preços são até honestos e a vista vale todas as Liras que você gastar.

A entrada do Palácio Topkapi custa 40 Liras (32 reais) e a visita ao Harém do Sultão é cobrada separadamente e custa 25 Liras (20 reais).

Uma variedade imensa de azulejos

 

Café com vista no Palácio Topkapi


Mais fotos de Istambul


Passeio de barco pelo Bósforo

Passeio de barco pelo Bósforo

 

Bandeira turca em Sultanahmet

 

O que fazer em Istambul: Não deixe de comer o Pide, o tradicional pão turco

 

E o tradicional chá turco

 

Parque Gülhane

 

O que fazer em Istambul: Vista da Torre Gálata

 

O que fazer em Istambul


Quantos dias ficar em Istambul


Eu passei quatro dias cheios em Istambul (desconsiderando o dia da chegada e da partida) e amei a cidade. Mas mesmo assim, ainda ficou um gostinho de quero mais. Para mim, Istambul foi um lugar surpreendente. Mas esse roteiro pode ser feito em 3 dias tranquilamente.


Sugestão de roteiro


Dia 1: Sultanahmet, Mesquita Azul, Hagia Sophia e Basílica da Cisterna

Dia 2: Palácio Topkapi e Passeio de Barco

Dia 3: Torre Gálata, Grand Bazaar e Bazar de Especiarias


Planejando a sua viagem


calendario

Quando ir

A Turquia tem tempo bom o ano inteiro, os verões costumam ser secos e bem quentes, já o inverno pode ter dias chuvosos e bem frios, mas nada que assuste.

 

carro

Como chegar

A Turkish Airlines opera voos diários desde São Paulo para Istambul. Mas chegar até lá também é fácil fazendo conexão em qualquer grande cidade Europa que receba voos do Brasil ou até mesmo pelos países do Oriente Médio.

 

icon1

Visto

Brasileiros não precisam de visto para entrar na Turquia, o país não faz parte da União Européia e o visto de entrada vale para a visitar somente o país por 90 dias. Mais informações aqui.

 

icon2

Quanto custa

Istambul não é uma cidade cara, a boa notícia é que tem opções para todos os bolsos e isso foi algo que me surpreendeu muito. Dá para se divertir muito sem gastar rios de dinheiro.

 

icon3

Como se locomover

A melhor forma de andar por Istambul é de transporte público, a rede de trams atende muito bem as áreas turísticas e o metrô chega até o aeroporto. Veja aqui como usar o metrô e os trams de Istambul.



Se você estiver procurando onde ficar em Istambul, aqui no blog tem um post bem completo explicando os melhores bairros e onde você deve evitar. Veja aqui.

Veja também onde se hospedar perto do Novo Aeroporto de Istambul.

Na minha última passagem por Istambul eu fiquei no Dosso Dossi Hotels Old City. O Hotel fica no Sultanahmet, colado na Mesquita Azul e na Hagia Sofia. O hotel tem um café da manhã fantástico, além de alguns mimos como chá da tarde e sopa no fim da noite como cortesia.

Na minha primeira viagem eu fiquei em Yenikapi, e essa região é cheia de boas opções de hospedagem e eu escolhi o Marmara Place Old City Hotel e gostei muito desse hotel. A localização era perfeita, a poucos metros do metrô e apenas 2 quadras curtas do ponto de onde passam os trams em direção ao centro histórico.

Pertinho dele, e ainda mais perto do ponto dos trams, tem o Eskar Hotel, que falaram super bem dele pra mim e também é uma ótima opção de hospedagem em Istambul.

Outro hotel nessa região que estava entre os meus favoritos era o Eternity Hotel, com decoração super clean e vista incrível do salão de onde é servido o café da manhã.

Quer ficar hospedado em um hotel no melhor estilo palácio vitoriano e pagando pouco? A dica é o Deluxe Golden Horn Sultanahmet Hotel e como o nome diz, ele fica no Sultanahmet, colado nas grandes atrações de Istambul.

Agora, se você não quer arriscar e prefere ser conservador na hora de escolher onde ficar em Istambul, a dica é o Eurostars Hotel Old City. Ele fica pertinho da Ponte Galata e do Sultanahment.

Outras opções no Sultanahmet, dá uma olhada no Optmist Hotel, que tem uma vista linda da Mesquita Azul, o principal ponto turístico de Istambul. Outro hotel lindinho é o Coliseum, que fica praticamente dentro do Hipódromo e com uma vista perfeita da Mesquita Azul, Hagia Sofia e do Bósforo.


Dicas da Turquia para organizar a sua viagem
Como ir do novo aeroporto de Istambul até a cidade
Com ir do aeroporto Sabiha Gökçen até o centro de Istambul
Como usar a rede de metrô e bondes de Istambul
Imigração em Istambul
Golpes na Turquia


O que fazer em Istambul
Como visitar a Mesquita Azul
Hagia Sophia
Torre Gálata
Os bazares de Istambul
Passeio de barco pelo Estreito do Bósforo
Cisterna da Basílica










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

12 Comentários

  • Responder dezembro 10, 2019

    rodrigo

    parabéns, ótimo texto

    • mm
      Responder dezembro 10, 2019

      Fabricio Moura

      Obrigado =)

  • Responder janeiro 14, 2020

    Vanderlei Meurer

    Fabricio, muito obrigado pelas excelentes dicas. Tenho minha viagem pra Istanbul programada pra fevereiro e li todos os seus post sobre a cidade. Obrigado por compartilhar tantas dicas importantes e nos ajudar. Um grande abraco.

    • mm
      Responder janeiro 15, 2020

      Fabricio Moura

      Opa! Quem bom que eu ajudei, Vanderlei. Eu também vou estar na Turquia em fevereiro.

  • Quanta coisa sensacional para fazer em Istambul!

    Se eu tivesse que escolher apenas um lugar para visitar eu estaria em apuros! As duas mesquitas parecem impressionantes, mas acho que o Palácio Topkapi deve ser uma visita inesquecível! Contudo, sei que iria adorar conhecer as Cisternas da Basílica!

    Ai, tomara que nunca precise escolher e que um dia tenha a oportunidade de visitar a Turquia. 🙂

    • mm
      Responder julho 8, 2020

      Fabricio Moura

      Istambul é fantástica, eu sou apaixonado pela cidade, já estive lá 3 vezes e voltaria mais vezes sem pensas.

  • Responder julho 8, 2020

    Mariana Menezes

    Esse seu post com dicas do que fazer em Istambul na Turquia só me deu mais vontade de conhecer!
    Fico muito impressionada com a arquitetura das mesquitas. São prédios grandiosos e com muita riqueza de detalhes. Eu amo fotografar e adoraria passear por lá.

    • mm
      Responder julho 8, 2020

      Fabricio Moura

      Istambul é um lugar mágico, já estive lá 3 vezes e voltaria mais e mais vezes.

  • Responder julho 8, 2020

    Murilo Pagani

    Istambul é um prato cheio para quem curte arquitetura, né?! Fiquei impressionado com a quantidade de construções lindas para conhecer por lá!

    Como que é a noite por lá? Ah, e tem algum passeio bate-volta para fazer em Istambul que você recomenda?

    Ótimas dicas!

    Abraço

  • Responder julho 9, 2020

    Luciane

    Antes da pandemia eu estava procurando dicas sobre a Turquia e principalmente o que fazer em Istambul. Seu post veio na melhor hora. Acabo de voltar com minhas pesquisas. Só falta o Covid nos deixar voltar a viajar não é mesmo.

  • Responder julho 10, 2020

    Luciana Cadore

    Ótimo o seu post sobre o que fazer em Istambul! Eu sou apaixonada por essas cidades com histórias milenares e Istambul parece ser fantástica! O seu roteiro de 3 dias ficou muito bom, mas eu faria como você e ficaria um dia a mais – prefiro sempre viajar em um ritmo mais lento, sem correria.

    Abraço!

    • mm
      Responder julho 12, 2020

      Fabricio Moura

      Istambul e apaixonante, Luciana. Um lugar que eu já estive 3 vezes e voltaria sem pensar duas vezes.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.