O que fazer em Buenos Aires para quem nunca esteve lá

Buenos Aires

Buenos Aires é o terceiro destino mais procurado por brasileiros no exterior. A facilidade de acesso, a distância e a valorização do Real frente ao Peso Argentino por muito tempo, são apenas algumas razões que ajudam a explicar a procura. Mesmo com a nossa moeda sendo desvalorizada, a Argentina continua sendo uma boa opção para viagens curtas ou para quem vai fazer a sua primeira viagem internacional.

A capital da Argentina é um lugar alegre e vibrante, com várias facetas. Andando pela Avenida de Mayo, parece que estamos em Paris, San Telmo é como um coração latino-americano pulsante e a moderna Palermo e Puerto Madero que nos remete à Miami.

Se você pretende visitar a cidade pela primeira vez, esse post foi feito para você. Existem lugares obrigatórios que não podem deixar de serem visitados.

Casa Rosada, sede do governo argentino

Casa Rosada, sede do governo argentino

A Plaza de Mayo é o coração pulsante da cidade, é onde todas as celebrações e protestos acontecem. É ali que está a Casa Rosada, sede do governo argentino e palco de grandes decisões. Foi onde os Argentinos comemoraram a conquista de duas Copas do Mundo de Futebol e é onde desde 1977 a Mães da Plaza de Mayo protestam silenciosamente em busca de seus filhos desaparecidos durante a ditadura militar que assombrou o país de 1976 a 1982.

Um dos habituais protestos na Plaza de Mayo

Um dos habituais protestos na Plaza de Mayo

No entorno da Plaza e Mayo ficam alguns dos prédios mais emblemáticos da cidade, a belíssima Catedral Metropolitana, El Cabido, a antiga sede do vice-reinado, construído em 1725 e a Pirâmide de Mayo.

Feira de San Telmo

Feira de San Telmo

Ao lado da Plaza de Mayo, fica a Calle Defensa e é nela que aos domingos acontece a Feira de San Telmo. Programa obrigatório para os domingos na cidade. San Telmo é o coração latino de Buenos Aires, com suas ruas de pedras, casas coloniais, igrejas espanholas, lojas de antiguidades, mercados antigos e barraquinhas de artesanado, comida, doces e todo tipo de quinquilharia que você só encontra em San Telmo.

Muitos músicos de rua se apresentam pela Calle Defensa

Muitos músicos de rua se apresentam pela Calle Defensa

San Telmo tem uma veia artística forte, em todas as esquinas encontramos músicos de rua, dançarinos de tango e é ali que está a Estátua da Mafalda, na Esquina da Chile e com a Calle Defensa.

Mafalda, as pessoas fazem longas filas para uma foto com a personagem

Mafalda, as pessoas fazem longas filas para uma foto com a personagem

Não longe de San Telmo, fica Puerto Madero. Hoje, uma das áreas mais nobres da cidade, o lugar até poucos anos atrás estava abandonado e marginalizada, mas passou por uma gigantesca transformação urbana e hoje é um dos lugares mais atraentes de Buenos Aires.

Puerto Madero e a Puente de La Mujer

Puerto Madero e a Puente de La Mujer

Puerto Madero é cheio de bons restaurantes, lojas e a Puente de La Mujer, o principal cartão postal do lugar. Um projeto do arquiteto espanhol Sergio Calatrava, inaugurado em dezembro de 2001. A ponte recebeu este nome, pois as ruas de Puerto Madero tem nomes de mulheres famosas da Argentina. A forma da ponte evoca um dançarino de Tango e sua parceira.

Em Buenos Aires não faltam edifícios monumentais, de peso histórico e artístico e o Teatro Colón é um dos melhores representantes. Pelo seu tamanho e acústica, é considerado um dos melhores teatros de ópera do mundo. Para os argentinos, o Colón representa um passado distante de riqueza e prosperidade do país.

Teatro Colón

“La Sala” do Teatro Colón

Se o Colón impressiona por fora, por dentro impressiona ainda mais. Já no saguão de entrada, colunas neorromânticas dão as boas vindas junto a um lindíssimo vitral da Belle Époque na cúpula do prédio. Bustos de Wagner, Rossini e Beethoven observam o vai e vem das pessoas e abrem o caminho para La Sala, onde 2.500 pessoas podem se sentar em confortáveis poltronas de veludo vermelho para apreciar sua ópera.

O Colón tem visitas guiadas diariamente, basta chegar e esperar a próxima turma. Mas como a procura é grande, vale reservar um horário. A visita custa 4 dólares, mais informações no site: www.teatrocolon.org.ar/pt

Cemitério da Recoleta

Cemitério da Recoleta

Saindo do centro, vamos em direção ao Bairro da Recoleta, outro lugar muito procurado por turistas. E é ali que fica o Cemitério da Recoleta, um dos maiores do mundo e abriga uma quantidade quase infinita de esculturas e os túmulos da elite argentina desde o século 19. A mais famosa de todos, claro, Eva Perón. A ex-primeira dama da Argentina que repousa embalsamada em um túmulo até modesto, perto de sua importância. Visitar um cemitério pode ser estranho para você? Eu também pensava assim, e no primeiro contato o Recoleta me assustou um pouco, com seus túmulos abertos e caixões expostos. Mas mesmo assim eu acabei voltando mais vezes e recomendo.

Bellas Artes

Bellas Artes

Perto do Cemitério, cruzando a Avenida Del Libertador, fica o Museu Nacional de Bellas Artes. O lugar foi fundado em 1896 para desenvolver o gosto pela arte na Argentina. Em seu acervo, quadros de Rubens, Rembrandt, esculturas, artistas argentinos e uma coleção de têxteis andinos pré-colombianos.

Floralis Genérica

Floralis Genérica: sem funcionar a um bom tempo

Perto dali, fica a Floralis Genérica, uma gigantesca flor de alumínio que “floresce” as 8h da manhã e fecha suas pétalas ao anoitecer. A obra do argentino Eduardo Catalano ficou quebrada durante anos, resultado da crise econômica do país e eu recentemente eu soube que ela estava sendo consertada.

Um pouco mais a frente, fica o Malba (Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires), outro ótimo museu de Buenos Aires. O prédio foi inaugurado em 2001 e foi o primeiro prédio construído na cidade com a finalidade de abrigar um museu.

Malba

Em seu acervo tem Frida Kahlo, Botero e o famoso Abaporu, de Tarsila do Amaral. O Malba sempre exibe grandes mostras e exposições, além de um ótimo cinema que funciona de quinta a domingo exibindo clássicos, cults e filmes argentinos. Mais informações www.malba.org.ar/pt

Para fechar com chave de ouro o meu post essencial de Buenos Aires, a Livraria El Ateneo. Mas o que faz de uma livraria um lugar tão especial? A livraria foi aberta onde um dia funcionou o Teatro Gran Splendid, construído em 1919 pelo austríaco Max Glücksmann, que foi dono da gravadora Odeón e quem descobriu outro ícone argentino, Carlos Gardel.

El Ateneo

El Ateneo

Agora, imagine um teatro, com seus camarotes, corredores e escadarias tomadas por livros? E um charmoso café atrás de longas cortinas de veludo vermelho no palco do teatro? Especial, não é mesmo?

Segundo o jornal britânico, The Guardian, o Ateneo é a segunda livraria mais bonita do mundo, ficando atrás apenas da Selexyz Dominicanen Boekhandel, na cidade holandesa de Maastricht.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar