Argentina: O que fazer em Buenos Aires em 3 dias

O que fazer em Buenos Aires em 3 dias

Buenos Aires é um dos destinos mais procurados por brasileiros no exterior, e as razões são muitas: o fácil acesso, a valorização do real frente ao peso e claro, a proximidade entre Brasil e Argentina. Aqui no blog tem muitos posts sobre a cidade, mas eu quero fazer um roteiro com o que fazer em Buenos Aires em 3 dias, para quem tem pouco tempo para curtir a cidade e quer aproveitar ao máximo a cidade.

Antes de entrar no post, quero deixar aqui embaixo alguns links importantes que ajudarão no planejamento da sua viagem. Recomendo a leitura.

Leia mais:

Onde ficar em Buenos Aires
O que evitar em Buenos Aires para não ter problemas
Como é passar pela imigração em Buenos Aires
Como usar o transporte público em Buenos Aires
10 programas gratuitos em Buenos Aires

O que fazer em Buenos Aires em 3 dias


O que fazer em Buenos Aires em 3 dias


Dia 1

El Caminito e San Telmo

Comece o seu roteiro na cidade conhecendo um dos lugares mais visitados de Buenos Aires. El Caminito fica no Bairro de La Boca, no sul de Buenos Aires e pertinho do Estádio da Bombonera, do Boca Juniors. A região portuária era dominada por imigrantes italianos que vieram para o país no século 19 trabalhar na região e eles construíram suas casas conhecidas como “conventillos” com sobras de zinco e as pintavam com a tinta que sobrava da pintura dos navios nas oficinas do porto.

Leia mais aqui

Caminito

O que fazer em Buenos Aires em 3 dias

Depois, siga para San Telmo, um dos meus bairros favoritos em Buenos Aires. O bairro é famoso por sua feirinha de rua que acontece todos os domingos. Tente programar a sua passagem por Buenos Aires durante o fim de semana para que você possa aproveitar a feirinha.

San Telmo também está repleta de bons restaurantes, cafés e muitas barraquinhas de comida de rua. O Café del Arbol em frente a Plaza Dorrego é um dos meus favoritos. O lugar parece que parou no tempo, é tudo antigo mesmo, tem um palquinho onde um casal dança tango enquanto você come, é sensacional!

Falando em lugares para comer em Buenos Aires, o blog Além da Curva tem um post bem bacana com dicas de bons lugares. Recomendo dar uma olhadinha.

Leia o post completo sobre o Bairro de San Telmo

A Mafalda de San Telmo

Puerto Madero

Finalize o seu dia em Puerto Madero, fica perto de San Telmo, dá para ir a pé e no caminho você ainda vai passar pela Plaza de Mayo e a Casa Rosada, a sede do governo argentino.

Buenos Aires

Buenos Aires em 3 dias: Casa Rosada

Puerto Madero era uma região abandonada de Buenos Aires e que passou por um gigantesco processo de revitalização, transformando a região de antigos armazéns em um dos lugares mais legais da cidade.

Os armazéns de tijolos aparente foram transformados em restaurantes, escritórios, lojas e moradia, até a sede argentina do Google se mudou para lá. Os guindastes e parte do aparato original, tudo importado da Escócia foram mantidos, se integrando perfeitamente ao projeto. Em Puerto Madero ficam excelentes restaurantes, para todos os gostos e bolsos. É lá que fica também um dos principais cartões postais da cidade: a Ponte de La Mujer.

Recomendo a leitura do post sobre o passeio em Puerto Madero

Buenos Aires Onde ficar em Buenos Aires

Buenos Aires em 3 dias: Puerto Madero

Dia 2

Recoleta

O Bairro da Recoleta é outro lugar muito procurado por quem visita a cidade e não poderia ficar de fora desse roteiro com o que fazer em Buenos Aires em 3 dias. E é ali que fica o Cemitério da Recoleta, um dos maiores do mundo e abriga uma quantidade quase infinita de esculturas e os túmulos da elite argentina desde o século 19.

A mais famosa de todos, claro, Eva Perón. A ex-primeira dama da Argentina que repousa embalsamada em um túmulo até modesto, perto de sua importância. Visitar um cemitério pode ser estranho para você? Eu também pensava assim, e no primeiro contato o Recoleta me assustou um pouco, com seus túmulos abertos e caixões expostos. Mas mesmo assim eu acabei voltando mais vezes e recomendo.

Aqui no blog tem um post sobre a visita ao cemitério

Cemitério da Recoleta

Cemitério da Recoleta

Malba e Floralis Genérica

Não distante da Recoleta fica o Malba, o Museu de Arte Latino America. Faça o caminho da Recoleta até ele a pé, e no caminho visite a famosa Floralis Genérica, uma gigantesca flor de alumínio que “floresce” as 8h da manhã e fecha suas pétalas ao anoitecer. A obra do argentino Eduardo Catalano ficou quebrada durante anos, resultado da crise econômica do país e eu recentemente eu soube que ela estava sendo consertada.

Buenos Aires em 3 dias: Floralis Genérica

Falando no Malba, ele já foi muito comparado com o Museu de Arte Moderna de Nova York devido a sua importância, mas claro, o museu argentino está bem longe em termos de dimensões e de obras do MoMA. Mas ambas as instituições têm o mesmo discurso: trazer o que há de mais importante em termos de arte moderna, movimentos vanguardistas e sem deixar de lado os clássicos.

Entre o acervo a gente encontra Frida Kahlo, Fernando Botero, Ernesto Deira, Guilhermo Kuitca, Antonio Berni e o nosso Abaporu, de Tarsila do Amaral.

Conheça melhor o Malba neste post que eu escrevi

Malba

Malba


Dia 3

Avenida de Mayo

Para mim, é a avenida mais bonita de Buenos Aires e vale muito a pena o passeio por essa região da cidade. Sério, parece que estamos em Paris.

A Avenida de Mayo foi inaugurada em 1894 como símbolo de modernidade, sendo a primeira avenida da América do Sul. Ela começa na Plaza de Mayo, unindo a Casa Rosada, sede do governo da Argentina ao Congresso Nacional, nove quadras depois.

Toda a arquitetura da Avenida de Mayo remete a Paris como suas fachadas Belle Époque, Art Nouveau e Art Déco nos mais variados estados de conservação. Desde sua inauguração, a avenida enfatizava ao mundo que Buenos Aires era uma cidade cosmopolita e hoje, mesmo com o grande número de lojas dos mais variados tipos tenham diminuído a sua beleza, é impossível caminhar por suas calçadas e não admirar os belíssimos prédios.

Eu já falei da Avenida de Mayo aqui no blog, recomendo a leitura

Avenida de Mayo


Teatro Colón

Saindo da Avenida de Mayo, a gente consegue chegar a pé até o Teatro Colón. Um dos maiores orgulhos dos portenhos, o Teatro Colón representa um passado distante de riqueza e prosperidade do país. Quando ele foi aberto ao público mais abastado em 1908 com a ópera Aída de Verdi, a fama correu oceanos e ecoou pelas ruas de Nova York e Paris.

Visitar o Colón é um retorno a esse passado de glórias, a viagem começa no saguão principal, com suas colunas neo românticas com quatro tipos de mármores vindos da Europa que reveste o piso, paredes, colunas e atinge o teto com um belíssimo vitral da cúpula. Subindo as escadarias, passamos pela salão dos bustos, El Salón de Bustos e El Salón Dorado com bustos de Wagner e Beethoven observando o vai e vem de pessoas por mais de 100 anos. Que viu os mais ricos e hoje vê a democratização do lugar, com gente de todas as classes econômicas passeando por ali.

Tem um post aqui no blog onde eu falo mais do Teatro Colon

Teatro Colón

El Ateneo

A Livraria El Ateneo Gran Splendid, mas que todo mundo conhece intimamente como El Ateneo, foi aberta onde um dia funcionou o Teatro Gran Splendid, construído em 1919 pelo austríaco Max Glücksmann, que foi dono da gravadora Odeón e quem descobriu outro ícone argentino, Carlos Gardel.

Por conta da lindíssima arquitetura, ela foi eleita pelo jornal britânico The Guardian como a segunda livraria mais bonita do mundo, a El Ateneo Gran Splendid, que só ficou atrás da Selexyz Dominicanen Boekhandel, na cidade holandesa de Maastricht.

Imagine um teatro, com seus camarotes, corredores e escadarias tomadas por livros? E não são poucos, mais de 120 mil publicações espalhados por três pisos, além de um dedicado apenas a mídias digitais, como CDs, DVDs, etc.

Eu falo melhor sobre a visita ao El Ateneo neste post

El Ateneo

***

Bom pessoal, espero ter ajudado vocês a se planejarem com esse roteiro com o que fazer em Buenos Aires em 3 dias. É o roteiro que eu faria se tivesse 3 dias para conhecer o essencial que a capital portenha tem a oferecer.


Mais posts sobre Buenos Aires


O que fazer em Buenos Aires pela primeira vez
El Caminito: o cantinho mais colorido de Buenos Aires
Malba: museu de arte latinoamericano
Um passeio por Puerto Madero
O Teatro Colón de Buenos Aires
Cemitério da Recoleta
Avenida de Mayo: um pedacinho da França em Buenos Aires
Um passeio pela Feira de San Telmo
Jardim Japonês de Buenos Aires


Seguro viagem para a Argentina


O seguro viagem não é obrigatório para visitar a Argentina, mas é altamente recomendável caso você tenha algum incidente e precise se auxílio médico ou apoio. Faça o seu seguro viagem aqui com desconto.


Onde se hospedar em Buenos Aires


Aqui tem um post com os melhores lugares e onde evitar (clique aqui), ou você pode conferir a nossa lista de sugestões no Booking.com:



Booking.com


Reserve um passeio em Buenos Aires



Guia de Buenos Aires para download


Baixe o nosso guia em PDF

Baixe aqui o nosso guia exclusivo de Buenos Aires em PDF para ler no celular, tablet ou computador.


Planejando a sua viagem


O que evitar em Buenos Aires para não ter problemas
Como é passar pela imigração em Buenos Aires
Como usar o transporte público em Buenos Aires
10 programas gratuitos em Buenos Aires

Mais sobre Buenos Aires

O que fazer em Buenos Aires pela primeira vez
Livraria El Ateneo: a livraria mais linda da cidade
El Caminito: o cantinho mais colorido de Buenos Aires
Malba: museu de arte latinoamericano
Um passeio por Puerto Madero
O Teatro Colón de Buenos Aires
Cemitério da Recoleta
Avenida de Mayo: um pedacinho da França em Buenos Aires
Um passeio pela Feira de San Telmo
Jardim Japonês de Buenos Aires


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.