Como visitar os Palácios reais de Seul, na Coréia do Sul

Palácios reais de Seul

Seul é uma cidade onde o passado e presente convivem na mais perfeita harmonia. Basta dar uma volta pela cidade para perceber como construções históricas e super tradicionais dividem o mesmo espaço com prédios modernos e construções futuristas. E os Palácios Reais de Seul são as edificações que melhor representam essa coexistência.

A maioria desses palácios foram construídos entre os anos de 1392 e 1897 durante o que é conhecido como a Dinastia Joseon, fundada por Taejo Yi Seong-gye. E foi durante esta dinastia que a Coréia começou a se moldar culturalmente e socialmente. E para ter um estado forte, o reinado precisava de palácios.

Um dos Palácios Reais de Seul

Os Palácios Reais de Seul são 6 ao todo: Gyeongbokgung, Changdeokgung, Deoksugung, Changgyeonggung, Gyeonghuigung e Jongmyo Shrine que na verdade é um templo. Eu sei que os nomes são confusos, mas vai se acostumando.

Mas as várias invasões japonesas que a Coréia sofreu ao longo dos anos abalou a estrutura do reinado e os palácios pagaram o preço. Destruídos, vandalizados e incendiados, os Palácios Reais de Seul foram praticamente reduzidos a escombros.

Ao longo dos anos, em um belo esforço para manter a sua cultura viva, todos esses palácios foram reconstruídos ou restaurados. E graças a esse cuidado, hoje podemos visitar essas jóias da Dinastia Joseon e ficar encantado com a beleza desses palácios.

Palácios reais de Seul: Palácio Gyeongbokgung


Como visitar os Palácios Reais de Seul


Visitar os Palácios Reais de Seul requer tempo, pois eles são imensos e a gente consegue gastar facilmente a metade de um dia em cada um deles. E como sabemos que nem todo mundo tem esse tempo todo, vale priorizar os mais importantes.

E cá para nós, no fim das contas, os palácios são bem parecidos, todos possuem a mesma arquitetura. Algumas pessoas podem me criticar, mas quando a gente já viu um deles, parece que já vimos todos. Desculpa pela sinceridade, mas é o meu papel e você vai poder constatar pelas fotos deste post.

Palácios reais de Seul: Gyeongbokgung

Trono do Palácio Gyeongbokgung

Outra coisa bacana, é que apesar de Seul ser uma das cidades mais caras do mundo, o ingresso para os palácios é bem barato. Por exemplo, a entrada para o Deoksugung custa 1.000 Wons, que é o equivalente a pouco mais de 3 reais. No fim do post eu coloquei todos os valores.

Comece a sua visita pelo Gyeongbokgung Palace, é o mais importante de todos. Fica no coração da parte mais antiga de Seul, emoldurado pelas montanhas do Bukhansan National Park ao fundo. Sério, nem parece que estamos no centro da segunda região metropolitana mais populosa do mundo. Parece que estamos no interior da Coréia ou em um lugar bem bucólico, mas com uma pequena multidão de turistas usando roupas tradicionais coreanas alugadas nas lojas próximas.

Palácios reais de Seul: Gyeongbokgung

Gyeongbokgung

O Gyeongbokgung Palace começou a ser construído em 1395 e reinou soberano até 1592 quando aconteceu a primeira invasão japonesa. Infelizmente pouco sobrou do palácio original, muito dos pavilhões que a gente consegue visitar hoje são réplicas dos originais ou edificações que foram reconstruídas. Mesmo assim, é aquele lugar que é visita obrigatória para quem vai a Seul. As construções são lindas e saindo da área central do palácio, a gente encontra cantinhos vazios e lindos.

Roupas típicas pra fazer muitas fotos

E outra coisa bacana é que na frente do Gyeongbokgung Palace acontece todos os dias a cerimônia da troca de guarda imperial. E o mais legal é que acontece do lado de fora do palácio, ou seja, não precisa pagar para ver. A cerimônia acontece todos os dias (menos na terça-feira) às 11h e às 15h.

Outro palácio que vale a visita é o Changdeokgung Palace, que fica relativamente perto do Gyeongbokgung. Eu fui andando tranquilamente, a verdade, eu fiz o trajeto entre eles todos a pé.

Palácios reais de Seul: Changdeokgung

Os tetos são muito impressionantes

Mais um dos tetos

O Changdeokgung Palace começou a ser construído em 1405 e por algumas ocasiões, ele foi a residência oficial dos reais coreanos, principalmente nos períodos em que o Changdeokgung passava por alguma reconstrução após ser invadido.

É bacana explorar os pátios principais e também as casas onde viviam os funcionários do palácio bem nos fundos dos templos principais. Curiosamente ao lado da residência da rainha fica as casinhas onde viviam as concubinas do rei.

O Changdeokgung Palace ocupa uma área imensa e dentro desta mesma área fica o Changgyeonggung, que foi construído para ser um palácio de verão, você pode combinar a visita. Ele também é conectado ao Jongmyo Shrine, que é o templo funerário da realeza.

Palácios reais de Seul: Deoksugung

Deoksugung

Outro palácio bacana que eu conheci foi o Deoksugung, ele fica bem no centrão de Seul, com prédios por todos os lados. Apesar de não ter aquele ar bucólico dos outros palácios, é outro que vale super a visita.

O Deoksugung não tem as mesmas dimensões que os seus vizinhos maiores, mas ele também foi a residência da realeza durante a reconstrução dos mesmos ou de incêndios que acho que era algo bem recorrente naquela época.

Troca da guarda no Deoksugung

Mais uma da toca da guarda em Deoksugung

No Deoksugung também acontece a cerimônia da troca da guarda, nos mesmos moldes do Gyeongbokgung Palace, de terça a domingo às 11h, 14h e às 15h30.

E por último temos o Gyeonghuigung, que é o menor e mais novo dos Palácios Reais de Seul. Depois de ser destruído pelos japoneses, ele foi reconstruído em 1985.

Olha a fotooo!


Quais palácios visitar?


É como eu disse, quando a gente vê um dos palácios, parece que já vimos todos. Mas eu recomendo visitar o Gyeongbokgung Palace, Changdeokgung Palace e o Deoksugung se você tiver de 3 a 4 dias para visitar Seul. Se você tiver mais tempo disponível e quiser mergulhar mais na história da Coréia do Sul, vale conhecer todos eles.

Dica: coladinho no Gyeongbokgung Palace fica Museu Nacional da Coréia, a entrada é gratuita e se você tiver tempo, vale uma passadinha. É bem bacana.

Palácios reais de Seul: Changdeokgung


Serviço


Gyeongbokgung Palace

Preço: 3.000 Wons
Horários de funcionamento:
Março a Maio: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Julho a Agosto: das 9h00 às 18h30. A última entrada acontece às 17h30.
Setembro a Outubro: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Novembro a Fevereiro:  das 9h00 às 17h00. A última entrada acontece às 16h

Fechado na terça-feira

Gyeongbokgung

Changdeokgung Palace

Preço: 3.000 Wons
Horários de funcionamento:
Fevereiro a Maio: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Julho a Agosto: das 9h00 às 18h30. A última entrada acontece às 17h30.
Setembro a Outubro: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Novembro a Janeiro:  das 9h00 às 17h30. A última entrada acontece às 16h30.

Fechado na segunda-feira

Changdeokgung

Deoksugung

Preço: 1.000 Wons
Horários de funcionamento:
Diariamente das 9h00 às 21h00. A última entrada acontece às 20h00.

Fechado na segunda-feira

Deoksugung

Changgyeonggung Palace

Preço: 1.000 Wons
Horários de funcionamento:
Fevereiro a Maio: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Julho a Agosto: das 9h00 às 18h30. A última entrada acontece às 17h30.
Setembro a Outubro: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Novembro a Janeiro:  das 9h00 às 17h30. A última entrada acontece às 16h30.

Fechado na segunda-feira

Changgyeonggung

Gyeonghuigung

Preço: gratuito
Horários de funcionamento:
Fevereiro a Maio: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Julho a Agosto: das 9h00 às 18h30. A última entrada acontece às 17h30.
Setembro a Outubro: das 09h00 às 18h00. A última entrada acontece às 17h.
Novembro a Janeiro:  das 9h00 às 17h30. A última entrada acontece às 16h30.

Fechado na segunda-feira

Gyeonghuigung


Leia mais


Planejando a sua viagem

Dicas gerais para visitar a Coréia do Sul
Chegando em Seul: visto, imigração e transporte
Onde ficar em Seul, dicas de hospedagem
Como usar o metrô de Seul
Dica de chip de celular na Coréia do Sul

O que ver

O que fazer em Seul
Como visitar os palácios reais de Seul
Como visitar a fronteira entre as Coréias


Onde se hospedar em Seul


Confira o nosso post com todas as dicas de hospedagem em Seul. O Vou na Janela é parceiro do Booking.com e reservando um hotel aqui, você ajuda a manter o blog e não paga nada a mais por isso. =)

Veja aqui o nosso post sobre hospedagem em Seul



Booking.com


Reserve outros passeios em Seul



Resolva aqui a sua viagem


Reserve a sua hospedagem pelo Booking.com

Faça aqui o seu seguro viagem internacional

Compre aqui os ingressos para os seus passeios

Consultoria de viagens e roteiros personalizados

Ebooks e guias para download


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.