5 vulcões no Equador que você pode visitar a partir de Quito

vulcões no Equador

O Equador é um dos países que mais possuem vulcões em seu território. São quase uma centena de vulcões em uma área pouco maior que o estado de São Paulo. Antes mesmo de chegar em Quito, da janela do avião a gente já consegue avistar uma dezena deles e visitar vulcões no Equador é obrigatório para quem visita o país.

A boa notícia é que a gente não precisa fazer longas viagens ou acampar no meio do nada para visitar alguns dos mais importantes vulcões no Equador. Só nos arredores de Quito são 9 deles e vários ainda estão ativos.

No Equador a gente consegue viver a experiência de escalar um vulcão e no fim do dia voltar para o conforto do quarto do hotel. Mas também pernoitar em refúgios antes de desafios maiores, como chegar ao cume do Vulcão Cotopaxi.

A caminho do Cotopaxi


5 vulcões no Equador que você pode visitar


Cotopaxi

O Vulcão Cotopaxi é o mais visitado do Equador e não é pra menos, ele é o terceiro maior vulcão ativo do mundo. Isso mesmo, ativo!

O Cotopaxi fica dentro do Parque Nacional Cotopaxi, aproximadamente 60 km desde Quito e seu cume está a 5.897 metros acima do nível do mar. Eu subi no Cotopaxi e cheguei até os 4.870 metros e foi uma experiência única na vida.

Caso você tenha disposição e preparo físico, é possível pernoitar no Refúgio Jose Rivas no meio da montanha antes de se aventurar até o cume.

Leia mais sobre o Cotopaxi aqui

Cotopaxi

Cotopaxi


Quilotoa

O Vulcão Quilotoa está a 3.914 metros de altitude e fica a 180 quilômetros de distância de Quito. Ele é considerado inativo, sua última explosão foi há mais de 800 anos foi aí que surgiu o lago famoso lago cor de esmeralda em seu interior. Esse lago é o ponto alto da visita, é possível visitar caldeira de diferentes pontos e inclusive descer até lá embaixo.

Leia mais sobre o Quilotoa aqui

Vulcão Quilotoa

Vulcão Quilotoa


Chimborazo

O Vulcão Chimborazo é o vulcão mais alto do Equador, ele chega aos 6.310 metros acima do nível do mar. Por conta da sua altura, escalar o Chimborazo é uma tarefa que exige muito preparo físico e equipamentos adequados. Mas é possível ter uma experiência no vulcão sem ser um escalador nato.

O Chimborazo fica nos arredores de Riobamba, uma cidade distante 180 km ao sul de Quito. Mesmo não sendo a montanha mais alta do mundo em comparação com o nível do mar, ele é o ponto da superfície mais afastado do centro da Terra, que é onde está o Monumento da Metade do Mundo, próximo de Quito.

Chimborazo


Pululahua

O Vulcão Pululahua fica pertinho do Monumento da Metade do Mundo, distante aproximadamente 35 km do centro de Quito. A visita pode ser combinada com o local por onde passa a linha do Equador.

O Pululahua não é um vulcão muito alto, mas o que faz da visita ser curiosa é que na sua cratera existe uma vila onde vivem mais de 150 pessoas e ele continua sendo um vulcão ativo. Sim, amigos, as pessoas vivem dentro da cratera de um vulcão ativo.

Mas como essas pessoas foram parar ali? É que há algumas décadas, o Pululahua não era considerado ativo, foi nessa época que as pessoas começaram a habitar a cratera do vulcão. Hoje, novas moradias não podem ser construídas e em três décadas ele deverá ser desocupado.

Vulcão Pululahua


Rucu Pichincha

Mas você não precisa sair de Quito para visitar um vulcão, o Rucu Pichincha fica dentro da cidade. Seu cume fica a 4.696 metros acima do nível do mar e parte do percurso pode ser feito com a ajuda de um teleférico que atinge os 2.950 metros de altura.

Saindo da estação do teleférico é possível chegar ao cume, mas a caminhada é puxada e por conta dos efeitos da altitude, pode demorar de 4 a 5 horas. Se você não quiser ter essa experiência, vale chegar até a estação do teleférico onde existem mirantes com uma ótima vista de Quito.

Rucu Pichincha


Onde se hospedar em Quito


Aqui no blog tem um post super completo onde eu explico os melhores lugares para ficar em Quito, recomendo a leitura aqui. Ou você pode conferir a nossa lista de sugestões no Booking.com. Reservando um hotel pelo Booking, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso. Clique aqui.

Ou confira as promoções na caixa aqui embaixo:



Booking.com


Reserve um passeio em Quito



Mais posts sobre o Equador


Planejando a sua viagem

Dicas para planejar a sua viagem para o Equador
Chegando em Quito: visto, imigração e transporte até a cidade
Onde ficar em Quito, dicas de hospedagem
Efeitos da altitude no Equador: o que fazer para combater

O que fazer no Equador

O que fazer em Quito (roteiro de 4 ou 5 dias)
Vulcão Quilotoa, como visitar e o que fazer
Cotopaxi, a experiência no terceiro maior vulcão ativo do mundo
5 vulcões para visitar perto de Quito
Como visita a Linha do Equador e a cidade da metade do mundo


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.