Como visitar o Arco do Triunfo e a avenida Champs-Élysées

Como visitar o Arco do Triunfo

Das três coisas que eu queria muito fazer em Paris, uma delas era conhecer o Arco do Triunfo. Algumas pessoas diziam: “Ah, é bonito mas não tem nada demais”. Ok, é como eu sempre digo, cada viajante tem a sua experiência e o que pode ser chatinho para uns, talvez seja algo muito legal para outros.

Por isso é sempre bom ler o que os outros tem a dizer para você não cair em nenhuma roubada, mas se tens vontade de subir uma montanha, que suba e não se arrependa de nunca ter subido. Já estou filosofando, desculpa aí.

O arco é lindo, mas tem uma história mais interessante ainda. Ele foi encomendado pelo imperador francês Napoleão Bonaparte depois da vitória francesa na Batalha de Austerlitz, em dezembro de 1805. Quando retornou a França um ano depois, Napoleão ordenou que o arco fosse construído. Mas enquanto o arco era projetado, Napoleão se deu mal na batalha de Waterloo na Bélgica em 1815. Batalha esta que foi o fim das guerras napoleônicas. E aí, o Arco do Triunfo só foi finalizado em 1836.

Atenção: Seguro viagem é obrigatório para viajar para a Europa. Faça o seu aqui com desconto

Como visitar o Arco do Triunfo: Multidão de turistas

E amigos, os franceses tem um baita orgulho do Arco do Triunfo, arrisco a dizer que até mais do que a Torre Eiffel, pois é ali que acontecem todas as grandes cerimônias e manifestações patrióticas da França, como a Queda da Bastilha, a mais famosa delas.

É impossível ignorar ele que é um dos principais cartões postais da França, com seus 50 metros de altura e rodeado de nada menos do que 12 avenidas, incluindo a mais famosa dela, a Champs-Élysées.

Champs-Élysées e o arco

Falando nisso, a Champs-Élysées é mesmo o endereço daquelas lojas caras e que a gente só pode ficar babando nas vitrines? Sim, mas também não, pois lá tem lojas de fast-fashion como a H&M, C&A e Zara, que na Europa não custa a fortuna que custa no Brasil. Dá pra fazer como eu, comprar um casaco de inverno lindão por 55 euros na H&M e ser muito feliz sem sentir frio. Viu? Dá para comprar na Champs-Élysées sem ter que deixar um rim no penhor.

E o bacana da avenida é isso, bater perna olhando o povo bonito, bem vestido e as chinesas pulando na sua frente e metendo o pau-de-selfie na sua cara para tirar uma selfie.


Como visitar o Arco do Triunfo


Mas depois de andar pela Champs-Élysées o bacana mesmo é visitar o Arco do Triunfo, é tipo a cereja do bolo depois de um dia de compras, só que não!

Como visitar o Arco do Triunfo: Champs-Élysées

No final da Champs-Élysées você vai ver uma passagem subterrânea que atravessa uma das 12 avenidas – pois atravessar aquilo caminhando é sentença de morte – e no meio dela fica o acesso a base do Arco e a bilheteria.

Se você comprou o ingresso pela internet, é só subir a escadinha até a base do Arco e ir direto para a entrada dele. Se você deixar para comprar na hora, tem grande chance de enfrentar uma bela fila. Eu fui comprar na hora e fiquei uns 30 minutos na fila.

Vista do Arco do Triunfo

Antes de subir, a gente passa pelo raio-x e pode ir se preparando, depois da recente onda de atentados terroristas na França, até para você entrar numa farmácia vai ter que passar no detector de metais. Vale ficar ligado também pois bolsas, malas e mochilas fora das dimensões aceitas não entram. Eu estava com uma mochila com câmera e tripé e não entrei, tive que voltar no dia seguinte.

Depois de passar pela segurança é só subir aquela infinidade de degraus até o topo mas olha, vale MUITO a pena. A vista sem dúvidas foi a mais bonita que eu tive de Paris e se essa foto abaixo não convencer, nada mais te convencerá.

Como visitar o Arco do Triunfo: A vista de cima do Arco do Triunfo

Dica: vá lá pelo fim da tarde, antes do pôr do sol, é quando a luz dourada banha a cidade e tudo fica mais lindo. Só fica atento pois no outono e inverno começa a anoitecer lá pelas 15h30 e 16h em Paris.

Serviço:

Horário de funcionamento:

  • De 2 de janeiro a 31 de março: 10h às 22h30
  • De 1º de abril 30 de setembro: 10h às 23h
  • De 1º de outubro a 31 de dezembro: 10h às 22h30

Último acesso: 45 minutos antes do fechamento.
Fechado: O Arco fica fechado em 1º de janeiro, 1º de maio, 8 de maio (manhã), 14 de julho (manhã), 11 de novembro (manhã) e 25 de dezembro.
Valor: A entrada custa 12 euros

Site oficial: http://www.paris-arc-de-triomphe.fr/



Se você estiver procurando onde ficar em Paris, aqui no blog tem um post bem completo explicando os melhores bairros e onde você deve evitar. Veja aqui. Mas deixo algumas dicas abaixo.

Na minha primeira vez em Paris me hospedei no hotel Bonséjour Montmartre, que tinha nada menos que 4 estações do metrô perto e ficava a uns 15 minutos de caminhada da Gare du Nord. Eu paguei o equivalente a 280 reais na diária com café da manhã.

Já na minha segunda vez em Paris eu fiquei no sensacional Hotel Saint-Louis Pigalle. O hotel também fica em Montmartre, coladinho na estação Pigalle do metrô. Entretanto o que eu mais gostei nesse hotel, é que os quartos tem uma atmosfera de casa. 

Tem hotéis que não tem como errar e o Mercure Paris Pigalle Sacre Coeur é certamente um deles. O hotel fica coladinho na Basílica de Sacré-Coeur e com estação de metrô ao lado. 

A rede Novotel não tem como errar, são hotéis confortáveis e com preços acessíveis. A dica aqui é o Novotel Paris Les Halles, que fica pertinho do Louvre e tem instalações modernas e muito confortáveis.

Hotel Opera Maintenon é um verdadeiro achado, um hotel duas estrelas, mas com conforto de hotel 4 estrelas e ótimo preço. 

Já pensou, ficar hospedado do lado da Torre Eiffel em Paris e sem pagar uma fortuna? A dica é o Hotel Royal Phare, um hotel super charmoso e confortável localizado a uma quadra da Champ de Mars e a uns 700 metros da Torre Eiffel. 

Outro hotel que é um pequeno achado em Paris, o Hotel De Suede Saint Germain é pequeno, aconchegante e fica em uma rua bem tranquila de Paris.


Como ir do Aeroporto Charles de Gaulle até o centro de Paris
Como ir do aeroporto de Orly até o centro da cidade
Como é passar pela imigração em Paris
Como usar o metrô de Paris
Conheça os 5 golpes mais comuns em Paris


O que fazer em Paris em 4 ou 5 dias
Como visitar a Torre Eiffel
Como visitar o Museu do Louvre sem pegar filas
Dicas para visitar o Museu do Louvre pela primeira vez
Como visitar o Arco do Triunfo
Île de La Cité e Catedral de Notre-Dame
O que fazer em Montmartre
Cemitério do Père-Lachaise










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.