Dicas do Japão para você organizar a sua primeira viagem

Dicas do Japão

Este post reúne um apanhado com todas as minhas dicas do Japão para você organizar a sua primeira viagem. São informações que eu apurei e que eu descobri durante os dias em que eu passei viajando pelo Japão e que certamente farão diferença na hora de planejar a sua viagem.

***

Terra do sol nascente, onde o tecnológico e o tradicional convivem na mais perfeita harmonia. Pessoas educadas e cordiais, cidades cheias e cantinhos tranquilos. O Japão é um dos países mais interessantes do mundo e desperta muita curiosidade dos brasileiros. E já adianto neste post de dicas do Japão, que o visitar o país é uma experiência única.

dicas do Japão
Dicas do Japão

Dicas do Japão


Como chegar no Japão

Do outro lado do mundo, literalmente! São mais de 17 mil quilômetros em linha reta. É bem longe e provavelmente você já sabe disso. Não existem voos diretos do Brasil para o Japão. Até um tempo atrás a Japan Airlines voava entre Tóquio e São Paulo com uma escala técnica em Los Angeles. Rota que também foi operada pela finada Varig por muitas décadas.

Existem diversas maneiras de chegar no Japão, como fazendo uma conexão em Doha no Qatar voando com a Qatar Airways ou via Dubai voando com a Emirates. Outra opção é via Pequim no voo da Air China de São Paulo para a China. O lado negativo é que esse voo segue via Europa e faz uma escala em Madri, o que torna a viagem longa e bem cansativa.

Outra opção é fazendo conexão na Europa com as principais empresas que voam para o Brasil, como a Air France, KLM, British Airways, Swiss ou Turkish Airlines. Outra rota bastante usada é com conexão na Etiópia voando com a Ethiopian Airlines. Geralmente é uma das empresas que oferecem as menores tarifas.

Quem possui o visto americano pode optar por voar para o Japão via Estados Unidos com a Delta, American ou United. Mesmo que seja apenas uma conexão, é preciso ter o visto americano válido para fazer essa rota. Outra opção é fazendo conexão no Canadá com a Air Canada ou na Cidade do México com a Aeromexico.

dicas do Japão
Dicas do Japão: Como chegar

Visto para o Japão e imigração

Brasileiros precisam de visto para visitar o Japão. O visto precisa ser emitido no Brasil antes da sua viagem. O processo não é muito complicado, entretanto existem muitos detalhes que precisam ser seguidos a risca.

Existem vistos para diferentes tipos de viagem, como turismo, estudo, trabalho e claro, residência. Para cada uma dessas situações, o processo muda completamente.

Recomendo ler o post onde eu explico o passo a passo de como conseguir o visto para o Japão.

Mesmo com o visto, não é uma garantia de que você vá entrar no Japão. No fim, assim como em todos os lugares, a decisão é do agente de imigração. Mas a minha imigração no Japão foi relativamente simples e eu já contei aqui como foi.

dicas do Japão
Visto para o Japão

Quando visitar o Japão?

O Japão pode ser visitado em qualquer época do ano, mas existem particularidades e características que vão mudar completamente a sua experiência no país.

A primavera japonesa (março a junho) é famosa pela florada das cerejeiras que acontecem geralmente no começo de abril. A temperatura é mais amena, não faz aquele frio de rachar e nem o calor desumano do verão.

dicas do Japão
Dicas do Japão: Primavera no Japão

O Japão tem verões quentes (junho a setembro), onde as temperaturas chegam facilmente nos 40 graus no meio da estação. E nos dias mais úmidos a sensação fica ainda pior. Eu estive em Tóquio em setembro e a temperatura estava sempre acima dos 30 graus.

O outono (setembro a dezembro) é outra excelente época para visitar o Japão. O calor já foi embora e o frio ainda não está muito forte. As cidades ficam lindas com as folhas das árvores assumindo tons do amarelo ao vermelho. 

O inverno no Japão (dezembro a março) é bem rigoroso, com neve constante e temperatura sempre abaixo de zero. É semelhante ao inverno da América do Norte ou dos países mais ao norte da Europa.

dicas do Japão
Inverno no Japão

Dito isso, você pode estar se perguntando: qual é a melhor época para visitar o Japão e a resposta é a primavera! Mas claro, como eu disse acima, o Japão pode ser visitado em qualquer época do ano.

E os tufões?

Ah, esse é um dos temores de quem planeja uma viagem para o Japão. Os tufões – a versão asiática dos furacões – podem acontecer entre maio e outubro. Entretanto, a época de maior incidência é nos meses de agosto e setembro.


Qual é a moeda do Japão?

A moeda oficial do Japão é o Iene (ou Yen) e 1 Iene vale hoje o equivalente a R$ 0,037. 

Devido a grande comunidade japonesa no Brasil, especialmente nos estados de São Paulo e do Paraná, é possível encontrar Ienes no Brasil. Porém, a cotação não costuma ser muito favorável. Quando eu estive no Japão, eu levei Dólares Americanos e foi uma boa opção.

Cartões de crédito são aceitos no Japão, mas são muitos lugares onde o pagamento é feito apenas em dinheiro. Como pequenas lojas e até mesmo alguns restaurantes bem grandes. Por tanto, se você pretende usar o cartão de crédito, tenha sempre uma reserva em dinheiro para estas despesas.

dicas do Japão
Dicas do Japão: qual moeda levar?

Seguro viagem

O seguro viagem é obrigatório para entrar no Japão. Não portar a apólice de seguro viagem no momento da imigração pode resultar em recusa e o visitante ser deportado ali mesmo. Na entrevista para o visto eles não pediram, mas como eu tinha levado, eles conferiram todos os dados. 

Faça seu seguro viagem aqui com desconto


Quantos dias ficar no Japão?

A resposta vai depender do tempo que você tem disponível, mas em geral, as pessoas reservam de 15 a 20 dias para conhecer o Japão. E geralmente os visitantes optam por começar por Tóquio, seguir para Kyoto, Nara, Osaka e esticar até Hiroshima e Nagasaki.

Se você tem menos de 15 dias disponível, dá para conhecer Tóquio, Kyoto, Nara e Osaka tranquilamente. 

Confiram o post com o que fazer em Tóquio, além de todos os posts sobre o Japão.

visto do Japão
Quantos duas ficar no Japão?

Hospedagem no Japão

O Japão é um país onde a falta de espaço físico é um problema que eles aprenderam a conviver. Por conta disso, tudo é pequeno e compacto e essa regra também é aplicada aos hotéis. Não espere quartos grandes, por outro lado, eles são extremamente funcionais e tem todas as comodidades que a gente espera.

Leve essa informação em conta a hora de pensar na sua mala de viagem para o Japão, abrir uma mala grande em um quartinho assim é uma tarefa difícil. Que fica ainda mais complicada se você estiver dividindo o quarto com outra pessoa.

Um opção bacana de hospedagem no Japão são os Ryokans, acomodações tipicamente japonesas. Mas existem até hotéis que reproduzem essa atmosfera.

Onde ficar em Tóquio
Onde ficar em Kyoto

dicas do Japão
Dicas do Japão: Ryokan japonês

Como se locomover nas cidades

As grandes cidades japonesas como Tóquio e Osaka possuem uma excelente rede de transporte público. E a melhor maneira de circular por essas cidades é usando o metrô.

Eu já fiz aqui um passo a passo mostrando como usar o metrô de Tóquio, recomendo a leitura. Tem um vídeo também onde eu mostro na prática. E falando nisso, o cartão do metrô de Tóquio pode ser usado no metrô de outras cidades, como Osaka. Eu achei isso sensacional pois a gente não precisa ficar comprando um cartão para cada cidade.

Em cidades menores, você pode usar o ônibus, que funciona super bem, além de ser bem barato.

metrô de Tóquio dicas do Japão
Metrô de Tóquio

Qual é a melhor maneira de viajar pelo Japão?

De trem! Mas isso não quer dizer que seja a solução mais barata. Vou explicar melhor. Atravessar o Japão é muito cômodo e rápido usando o Shinkansen, o trem bala japonês. Afinal, onde mais a gente conseguiria ter a experiência de viajar em um icônico trem bala nipônico?

Entretanto, o Shinkansen é caro, mais caro do que o avião. Porém, ele ganha na praticidade, já que as estações são centrais e não precisamos passar pelos procedimentos de segurança e raio-x. Basta chegar com 20 minutos de antecedência e está tudo certo. Por outro lado, os aeroportos ficam bem longe das cidades. Só para dar um exemplo, o Aeroporto de Narita fica distante 60 km de Tóquio.

Para servir de comparação, eu paguei em uma passagem do Shinkansen entre Tóquio e Kyoto o equivalente a R$ 670. Enquanto a passagem aérea de Tóquio a Osaka (aeroporto mais próximo de Kyoto) custava em média R$ 300. Mesmo considerando o trem do aeroporto de Osaka até Kyoto, o Shinkansen ainda é mais caro. Porém, a comodidade é infinitamente maior que o avião.

Veja aqui como comprar a passagem para o Shinkansen e também neste post eu mostro como é a viagem no trem bala japonês. Tem um vídeo também, não deixem de conferir.

Uma opção que pode ser mais interessante é comprar o Japan Rail Pass, pode parecer caro, mas se você vai fazer muitas viagens no território japonês, ele pode ser uma ótima saída. Falo melhor sobre o Japan Rail Pass no tópico adiante.

Trem bala japonês dicas do Japão
Trem bala no Japão

Japan Rail Pass

O Japan Rail Pass é um passe ilimitado de trem (que inclui alguns serviços do Shinkansen), ônibus e barcos. O passe pode ser adquirido para ser usado em 7, 14 ou 21 dias consecutivos.

Preços:

7 dias – 273 USD ou R$ 1.103* (vagão comum) ou 364 USD ou R$ 1.471* (green car – primeira classe)

14 dias – 434 USD ou R$ 1.754* (vagão comum) ou 589 USD ou R$ 2.380* (green car – primeira classe)

21 dias – 554 USD ou R$ 2.239* (vagão comum) ou 765  USD ou R$ 3.091* (green car – primeira classe)

O Japan Rail Pass é prático, mas existem algumas regrinhas para poder comprar o seu passe.

  • O Japan Rail Pass é destinado apenas a visitantes, ou seja, quem viaja para o Japão com o visto de turismo.
  • O passe deve ser comprado ainda no Brasil, se deixar para comprar depois de chegar ao Japão, você não vai conseguir.
  • Ao comprar o Japan Rail Pass pela internet você vai receber um voucher que deve ser trocado pelo passe definitivo no Japão.
  • O Japan Rail Pass não é aceito no Shinkansen Nozomi e no Mizuho, mas não se preocupe com isso pois são vários outros serviços inclusos.

O Japan Rail Pass pode ser comprado no site oficial. Algumas agências de viagens vendem o passe no Brasil, mas o preço em geral é maior. E claro, cuidado com os golpes.

dicas do Japão
Japan Rail Pass pode ser uma opção bem econômica de viajar pelo Japão

Chip de celular no Japão

Se você está achando que no Japão a gente encontra um sinal de wi-fi aberto em todos os cantos, se engana. É mais fácil você achar internet grátis nas ruas de São Paulo do que em Tóquio. E ter internet no celular é fundamental para você se localizar nas ruas que mais se parecem com labirintos.

Eu comprei o meu chip ainda no Aeroporto de Narita, logo após desembarcar. Eram várias operadoras disponíveis, e eu acabei optando pela AIS, que é mesma que eu uso na Tailândia e lá funciona de forma impecável.

Para 10 dias eu paguei 3.500 Ienes, o que deu uns 130 reais para uso ilimitado de dados e a qualidade foi excelente.

Chip de celular da Coréia do Sul dicas do Japão
Ter internet no celular é fundamental

Mais dicas do Japão


Algumas curiosidades e dicas do Japão que é interessante você saber antes da sua viagem:

  • Máquinas para todos os lados: No Japão você vai encontrar máquinas que vendem de tudo. Precisou de uma camiseta? Meias? Talvez um sex-toy ou uma bandejinha de sushi? Certamente você vai encontrar em alguma esquina, até porque, são 5,6 milhões dessas vending machines espalhadas pelo país.

  • Automação a mil: No hotel em que eu fiquei, o check-in e check-ou – incluindo o pagamento – é feito em uma máquina tipo caixa eletrônico e isso é bem comum lá. Nas lojas, como na Uniqlo não existem caixas, você mesmo passa a sua roupa no leitor de código de barras e faz o pagamento.

  • Falando em hotéis: todos os hotéis que eu fiquei no Japão tinham algumas coisas em comum. Primeiro que todos tinham pijamas para os hóspedes e eu descobri que isso é um costume japonês. Os travesseiros eram duros, não tinham espuma dentro, mas umas bolinhas de plástico. Uma leitora do Vou na Janela me disse via Instagram que isso é comum lá. Mas vou dizer, é horrível! Outro detalhe interessante, todos os hotéis tem chinelos para os hóspedes, os orientais não entram em casa de sapatos. Nos quartos tinha um cantinho perto da porta para deixar os sapatos e calçar os chinelos ou pantufas antes de entrar no quarto.

  • Ordem e paciência: Os japoneses são muito ordeiros e fazem filas para tudo. No metrô, por exemplo, eles esperam todos os passageiros desembarcarem antes de entrar no vagão. Seria lindo se aqui no Brasil também fosse assim, não é mesmo?

  • No restaurante: Não estranhe se após fazer o seu pedido, a pessoa que te atender já trazer a conta. No Japão o costume é fazer o pedido todo de uma vez, assim, quando você faz o seu pedido, a pessoa que te atendeu já supõe que você não vai pedir mais nada. Ah, e a conta é paga no caixa, nunca na mesa. Além disso, é bom saber que eles não cobram pela água que é servida antes das refeições. Achei isso ótimo.

  • Idioma: Se você acha que todos os japoneses falam inglês ou entendem o idioma minimamente, se engana. Eles podem se esforçar para entender o seu inglês, mas não conte muito com isso. E como se virar? Ah, vai no gestual e no fim todo mundo se entende.
  • Caro, mas nem tanto: quem mora em grandes cidades como São Paulo e Rio de Janeiro onde o custo de vida é mais alto, não vai estranhar os preços do Japão. Na real, existem coisas lá que são bem baratas por sinal. Na Daiso por exemplo, o item mais caro vai custar 199 Ienes (menos de 8 reais). Lojas como a Zara, Miniso, Uniqlo e Muji tem preços ótimos. Dá até para fazer umas comprinhas sem pesar na consciência.

Reserve a sua hospedagem aqui




Booking.com


Resolva a sua viagem


Reserve a sua hospedagem pelo Booking.com

Faça aqui o seu seguro viagem internacional

Compre aqui os ingressos para os seus passeios

Consultoria de viagens e roteiros personalizados

Ebooks e guias para download


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.