Como usar o metrô de Berlim sem passar perrengue

metrô de Berlim

Berlim tem uma das maiores redes metroviárias e ferroviárias do mundo, um emaranhado louco de trilhos pra todos os cantos, estações e mais estações espalhadas por toda a cidade e vou confessar, é fácil se perder ali, como eu já me perdi diversas vezes. Nesse post, vou te dar algumas dicas de como usar o metrô de Berlim sem medo.


Entendendo os transportes de Berlim


A rede de transportes de massa de Berlim é composta por trens de superfície e trens subterrâneos, o S-Bahn e o U-Bahn, respectivamente. E as vezes os serviços se confundem quando uma linha suberrrânea sai do túnel e cruza a cidade em viadutos. A rede de transportes urbanos da cidade é complementada pelos Trams (bondinhos tipo o VLT do Rio) e os ônibus.

Os números são grandes, O U-Bahn opera 10 linhas, enquanto o S-Bahn, 15 linhas. Além disso, a cidade é coberta por 22 linhas de Trams e mais de 100 linhas de ônibus. São ao todo 173 estações e mais de 150 kms de trilhos. É um mundo!

Linha do S-Bahn atravessando a Ilha dos Museus

Linha do S-Bahn atravessando a Ilha dos Museus

A maior diferença entre eles é que o U-Bahn circula somente dentro de Berlim, enquanto o S-Bahn vai além dos limites da cidade e chega até localidades próximas. Ambos os sistemas são operados por empresas diferentes, o U-Bahn pela BVG (Berliner Verkehrsbetriebe) e o S-Bahn pela Deutsche Bahn, a mesma que opera os trens em toda Alemanha.

Apesar de serem dois sistemas diferentes, eles são integrados e funcionam muito bem.Na dúvida, finja que é tudo uma coisa só e pronto.


Como comprar o bilhete


Pouquíssimas estações de trem ou metro de Berlim tem guichês de vendas de bilhetes, mas em todas elas a gente encontra máquinas de vendas e comprar nelas é muito simples.

O sistema das máquinas está disponível em alemão, inglês, francês, espanhol, polonês e turco. Depois de selecionar o idioma, basta escolher o tipo de bilhete de acordo com a região de Berlim que você pretende circular, a cidade é dividida em 3 zonas, A (o centro expandido), B e C. Veja no mapa abaixo:

Mapa da rede de trens e metrô de Berlim

Mapa da rede de trens e metrô de Berlim

Entre os bilhetes disponíveis estão o Single Ticket para uma única viagem ou o Day Ticket, que vale para o dia todo, além de outros tipos de bilhetes, como o mensal. Vai de acordo com a sua necessidade. A máquina mostra o valor total da compra e as opções de pagamento.

Em geral, as máquinas aceitam notas, moedas e cartões. Mas eu tive problemas em diversas máquinas que não leram meu cartão, isso é bem comum nos equipamentos mais antigos e algumas só aceitam moedas. Para não ter problemas, tenha sempre moedas no bolso.

Escolha o idioma

Tipo de bilhete

Valor e formas de pagamento

Depois é só seguir para a plataforma correspondente a linha que você pretende usar, vale dizer que plataforma em alemão é gleis.

Máquina para validar os bilhetes

Máquina para validar os bilhetes

Dica importantíssima: em Berlim não existem catracas, qualquer um pode entrar na plataforma, mas nunca se esqueça de validar seu bilhete em uma das máquinas que ficam na plataforma. Quem for pego pelos fiscais de linha sem bilhete ou portando bilhete sem validação toma uma bela multa.

Nessa página a você consegue consultar todos os tipos de bilhetes e tarifas: shop.bvg.de

No site da VBB, a gente consegue simular todas as viagens de trem e metrô dentro da cidade, mostrando quais linhas usar e em quais estações fazer conexão (clique aqui).

E o mais bacana é que como o transporte é todo integrado, o mesmo bilhete é válido para o metrô, trem, tram (o bonde elétrico) e o ônibus.


As estações do metro de Berlim


Elas são bem antigas, muitas datam do começo do século passado, o metrô de Berlim existe desde 1902. Mas as estações sofreram muitas modificações ao longo dos anos, muitas foram destruídas durante os bombardeios da Segunda Guerra Mundial ou sofreram modificações quando Berlim foi dividida em duas.

Estação de Berlim

Estação de Berlim

Mesmo antigas, encardidas e com os vários ratinhos que lá habitam, elas atendem bem. O problema é que, como muitas são antiguíssimas, não tem escadas rolante ou elevadores, o que pode ser um problemão para quem tem dificuldade de mobilidade ou carrega malas pesadas.

Dentro delas é tudo muito bem sinalizado e nas plataformas tem letreiros digitais que informam o tempo até o próximo trem.

Dica importantíssima: nos domingos e feriados, algumas linhas funcionam parcialmente durante todo o dia ou fecham a tarde. Eu tive um problema quando a linha que eu usei para ir do Check Point Charlie ao antigo aeroporto Tempelhof, que hoje é um parque, e a linha fechou no meio da tarde de domingo.

Outra estação bem antiga do Metrô de Berlim

Outra estação bem antiga do Metrô de Berlim

Eu estava dentro do vagão, quando ele parou em uma estação e um aviso em alemão disse que a linha estava fechada, claro, eu não falo alemão e tive que perguntar a um funcionário da estação do que se tratava.

Depois disso eu tive que procurar uma linha alternativa para voltar para o hotel, mas como a rede de trens e metrô de Berlim é enorme, sempre vai ter uma opção para ir e vir.

Leia mais:
Como usar a estação central de trens de Berlim, a Hauptbahnhof
Todos os posts sobre Berlim


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar